Gestão consciente de Recursos Hídricos: a Percepção de líderes organizacionais e seu papel neste contexto/ Conscious management of Water Resources: the Perception of organizational Leaders and their role in this context

Yasmin Martins Proença, Priscilla Perla Tartarotti von Zuben Campos

Resumo


O presente manuscrito, publicado nos anais do XXII Encontro de Iniciação Científica da Universidade São Francisco e ganhador do prêmio de melhor trabalho na temática Meio Ambiente, tem por objetivo abordar o papel das organizações de trabalho para uma gestão eficaz dos recursos hídricos, vislumbrando-se evitar a interrupção de atividades frente a possíveis crises hídricas. Questiona-se: o mau uso da água – um bem considerado “precioso” e vital – decorre da má gestão comportamental de agentes organizacionais e cidadãos, imbuídos em culturas, costumes e percepções de que este bem jamais se esgotará? A partir da hipótese de que a gestão comportamental impacta de modo significativo na gestão dos recursos hídricos, sob o enfoque da psicologia organizacional e do trabalho, almeja-se estimular a reflexão e a sensibilização das pessoas na promoção de mudanças comportamentais quanto ao uso da água. Para maior compreensão quanto a estrutura e funcionamento da gestão dos recursos hídricos, optou-se por apurar ações divulgadas na mídia eletrônica e disponível ao público em geral em três empresas localizadas no interior paulista. Após a identificação, realizou-se um estudo comparativo das ações divulgadas, tecendo considerações a respeito. Estima-se que esta pesquisa influencie positivamente novos estudos que atrelem o comportamento humano à sustentabilidade. Os dados aqui compartilhados buscam apontar a necessidade de se investigar caminhos e soluções que permeiem a gestão do comportamento humano quanto ao uso dos recursos hídricos de modo eficaz, por meio de uma cultura coletiva que envolva o cuidado como atitude.  Reconhece-se também, a necessidade de maiores investigações quanto ao tema apresentado.


Palavras-chave


gestão de recursos hídricos, crise hídrica,liderança, psicologia organizacional, conscientização, reflexão.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, V. 15 perguntas e respostas sobre o drama da água em São Paulo. 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2016.

BICUDO, C. E. de M. et al. Carta de São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 16 maio 2015.

BRASIL. Política Nacional de Recursos Hídricos Lei nº 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Disponível em: . Acesso em: 25 de maio de 2015.

CARVALHO, E. Veja soluções de seis países para vencer a falta de água e o desperdício: Estação seca se aproxima e já causa preocupação. G1 mostra ações de governos que enfrentam a seca constantemente. 2015. Disponível em: http://g1.globo.com/natureza/noticia/2015/05/veja-solucoes-de-seis-paises-para-vencer-falta-de-agua-e-o-desperdicio.html. Acesso em: 24 nov. 2015.

COSTA, A.; FACHIN, P. Maior crise hídrica dos últimos 100 anos e as mudanças climáticas.: Entrevista especial com José Galizia Tundisi. Disponível em: . Acesso em: 16 maio 2015. (2014)

DONAIRE, D. Gestão Ambiental na Empresa. São Paulo: Atlas, 2ª edição, 2007.

EON, F. Revista Responsabilidade Social. O que é Responsabilidade Social?, 1-4, 2014.

ÉPOCA, Redação. As 100 Melhores Empresas (GPTW 2010-2011). Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2016.

IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Avaliação de Impacto Ambiental: Agentes Sociais, Procedimentos e Ferramentas. Coord. e adaptação de FARIA, S. C. F., versão de STROH, P. Y. ... [et. al.] Brasília: MMA, 1995.

INTERNATIONAL, B.I. O Papel Fundamental do Gestor nas Organizações. 2013. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2016.

MAGALHÃES, A. P, Jr. Indicadores Ambientais e Recursos Hídricos: realidade e perspectivas para o Brasil a partir da experiência francesa. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

ROBBINS, S. P. Administração: Mudanças e Perspectivas. São Paulo: Saraiva, 524 p., 2002.

SHEIN, E. H. Psicologia Organizacional. Rio de Janeiro: Prentice-Hall do Brasil Ltda, 3ª ed., 1982.

SILVA, M. G. Questão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável: um desafio ético-político ao Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2010.

TIFFIN, J., & MCCORMICK, E. J. Psicologia industrial. São Paulo: EPU, 1975.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n4-023

Apontamentos

  • Não há apontamentos.