Sobrevivendo com a hemodiálise: percepção da pessoa à luz da fenomenologia de Merleau-Ponty / Surviving with hemodialysis: perception of the person in the light of Merleau-Ponty phenomenology

Elaine Guedes Fontoura, Aline Brandão Santana, Marluce Alves Nunes Oliveira, Darci de Oliveira Santa Rosa, Queuam Ferreira Silva de Oliveira

Resumo


Pesquisa qualitativa abordagem fenomenológica embasado sob à luz da fenomenologia da percepção de Merleau- Ponty. Objetivou Compreender a percepção da pessoa em tratamento hemodialítico à luz da fenomenologia de Maurice Merleau-Ponty. Foi desenvolvido no Instituto de Nefrologia e Diálise no município de Salvador BA, no ano 2017. Aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Estadual de Feira de Santana parecer 1.884.353. Participaram do estudo doze pessoas, homens e mulheres, em tratamento de hemodiálise A coleta de dados foi realizada em julho de 2017 por meio de entrevista semiestruturada. Utilizou-se para análise dos dados a proposta de Martins e Bicudo, analise ideográfica e análise nomotética e emergiram duas unidades de sentido: “enfrentando o tratamento de hemodiálise; “Perdendo a liberdade na hemodiálise”. Concluímos que as pessoas em tratamento de hemodiálise apresentam percepções dicotômicos em relação ao tratamento e ao modo de ser-no- mundo. A dependência de sobreviver foi revelada como um tratamento que aprisiona o ser.


Palavras-chave


Fenomenologia, Sentimentos, Hemodiálise.

Texto completo:

PDF

Referências


BEZERRA, K. V.; SANTOS, J. L. F. O cotidiano de pessoas com insuficiência renal crônica em tratamento hemodialítico. Rev Latino-am Enfermagem., Ribeirão Preto, v. 16, n. 4, jul. 2008.

COSTA, F. G.; COUTINHO, M. P. L.; SANTANA, I. O. Insuficiência renal crônica: representações sociais de pacientes com e sem depressão. Psico-USF, Bragança Paulista, v. 19, n. 3, p. 387-398, set./dez. 2014.

COUTINHO M. P. L.; COSTA, F. G. Depressão e insuficiência renal crônica: uma análise psicossociológica. Psicologia & Sociedade, Belo Horizonte, v. 27, n. 2, p. 449-459, 2015.

DUROZOI, G.; ROUSSEL, A. Dicionário de Filosofia. 5 ed. Campinas, SP: Papirus, 2005.

MARTINS, J.; BICUDO, M. A. V. A pesquisa qualitativa em psicologia: fundamentos e recursos básicos. 2. ed. São Paulo: Moraes, 2005.

MATTOS, M.; MARUYAMA, S. A. T. A experiência de uma pessoa com

doença renal crônica em hemodiálise. Rev Gaúcha Enferm, Porto Alegre, v. 31, n. 3, p. 428-434, 2010.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. Tradução Carlos Alberto Ribeiro Moura, 4. ed. São Paulo: Editora:Martins Fontes, 2011, 662 p.

OLIVEIRA, S. G.; MARQUES, I. R. Sentimentos do paciente portador de doença renal crônica sobre a autoimagem. Rev Enferm UNISA v. 12, n.1, p. 38-42, 2011.

RUDNICKI, T. Doença renal crônica: vivência do paciente em tratamento de hemodiálise.

Contextos Clínicos, São Leopoldo-RS, v. 7, n. 1, jan./jun. 2014.

SILVA, A. R. et al. Perdas Físicas e Emocionais de Pacientes Renais Crônicos Durante o Tratamento Hemodialítico. Rev Brasileira de Saúde Funcional, Cachoeira-BA, v. 2 n. 2, p. 52-65, dez. 2016.

SOUZA, A.I.J; ERDMANN, A.L. Contribuições para o conhecimento em enfermagem à luz da fenomenologia da percepção de Merleau-Ponty. Rev gaúcha Enferm, Porto Alegre (RS), v. 27, n. 2, p. 166-75. Jun, 2006.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-107

Apontamentos

  • Não há apontamentos.