Extração de óleo vegetal utilizando co-solvente em banho ultrassônico / Vegetable oil extraction using co-solvent in ultrasonic bath

Isabela Andrade Longo, Rhamonn Pavelik de Assis, Vithoria Gauglitz Tanaka, Luana Cerri Gabriel, Aline Coqueiro, Erica Roberta Lovo da Rocha Watanabe, Priscilla dos Santos Gaschi Leite

Resumo


O óleo de café é empregado em diversos segmentos industriais. Um dos métodos utilizados para a sua obtenção é pela extração com uso de solventes, sendo o hexano o mais utilizado por apresentar altos rendimentos de óleo bruto. Apesar das vantagens, como o alto rendimento e baixo ponto de ebulição, o hexano apresenta risco ao meio ambiente e à saúde, devido a sua origem proveniente do petróleo e sua alta toxicidade. Em virtude disso, vem sendo estudado rotas para aplicação de solventes alternativos menos tóxicos e que apresentem um bom rendimento de óleo na extração, como o etanol. O etanol, além de ser atóxico, é viável economicamente e sustentável, porém possui uma menor afinidade ao óleo quando comparado com o hexano. Portanto, nesse trabalho avaliou-se a utilização do etanol como co-solvente, na extração de grãos de café arábica utilizando banho ultrassônico. Avaliando os solventes puros e a proporção de 50/50 de etanol e hexano, verificou-se que o teor final de óleo bruto obtido nas extrações com hexano e da mistura não apresentaram diferença significativa de rendimento. Já a extração com o etanol puro, foi o que apresentou menor rendimento comparado aos demais. Logo, a substituição parcial do hexano pode ser uma alternativa viável dependendo do processo a ser aplicado.


Palavras-chave


Café. Extração. Óleo. Solvente. Ultrassom.

Texto completo:

PDF

Referências


TSUKUI, A.; OIGMAN, S.S.; REZENDE, C.M.; Óleos de Grãos de Café Cru: Diterpenos Cafestol e Caveol. Revista Virtual de Química, ISSN 1984-6835, 6 (1), 16-33, 2014.

GROSS, G.; JACCAUD, E.; HUGGET, A. C.; Analysis of the contente of the diterpenes cafestol and kahweol in Coffee Brews. Food and Chemical Toxicology, 35. 547-554, 1997.

SANDI, D.; Extração do Óleo e Diterpenos do Café com CO2 Supercrítico. 2003. 155f. Tese de doutorado – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.

FREITAS, S. P., MONTEIRO, P. L. e LAGO, R. C. A. Extração do Óleo da Borra de Café Solúvel com Etanol Comercial. SPCB. Poço de Caldas, MG. 2000.

BATISTA, G. L. A. S; SOUZA, E. S.; ALMEIDA, M. M.;ALBURQUERQUER, C.J.; ARAUJO, M. B. V.; ARAÚJO, H. W. Extração do Óleo da Borra do Café: Alternativa para Redução dos Impactos Ambientais. 2016. XXI Congresso Brasileiro de Engenharia Química – Fortaleza/CE.

MARTINS, C. R.; LOPES, W. A.; ANDRADE, J. B. de; Solubilidade Das Substâncias Orgânicas. Quim. Nova, Vol. 36, No. 8, 1248-1255, 2013.

BRUNI, G. P.; et.al; Estudo do Método de Ultrassom para a Extração de Óleo de Sementes de Uva Provenientes de Rejeitos do Processo Vinícola. 2014. XX CONGRESSO DE ENGENHARIA QUÍMICA, Florianópolis/SC.

SILVA, L. L.; FERNANDES, S. C.; COSTELLI, M. C.; SAVIO, J.; LOPES, T. J.; BESEGATTO, S. V.; CAPELEZZO, A. P.; Parametrização das Condições de Obtenção do Extrato do Café. Coffee Science, Lavras, v. 10, n. 1, p. 65 - 75, jan./mar. 2015.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-088

Apontamentos

  • Não há apontamentos.