Produção do conhecimento de enfermagem sobre a administração de medicamentos na região ventroglútea / Production of nursing knowledge about the administration of medicines in the ventroglutea region

Karla Roberta de Almeida, Rebeca Gabriely dos Santos Oliveira, Rute Xavier Silva, Nielly Ester Nunes Lima, Luanna dos Santos Rocha, Taysa Vieira de Almeida

Resumo


Objetivo: Identificar a produção do conhecimento da enfermagem relacionado à técnica de administração de medicamentos pela via ventroglútea; descrever as divergências, congruências e ocorrência de complicações acerca do uso da técnica. Método: Trata-se de uma revisão integrativa, realizada por meio da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), nas bases de dados LILACS (Literatura Latino-Americana em Ciências de Saúde), SCIELO (Scientific Electronic Library Online) e na Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (Medline) e bibliografias de fundamentos de enfermagem presentes na biblioteca Professora Maria do Rosário Sá Barreto do Instituto Federal de Pernambuco - Campus Pesqueira e na biblioteca virtual PEARSON. Resultados: Foram encontrados 17 artigos e sete livros, dos quais foram selecionados, com base nos critérios de inclusão e exclusão, três artigos e três livros. Os estudos encontrados objetivavam: avaliar o conhecimento dos profissionais de enfermagem diante da técnica da aplicação ventroglútea, identificar qual a frequência de utilização da técnica ventroglútea após capacitação dos profissionais e identificar as produções de enfermagem acerca do conhecimento da técnica. A análise destas publicações permitiu identificar que após capacitação a maioria dos profissionais consegue desenvolver a técnica de forma apropriada, porém não mantém a prática com rotina nos serviços de saúde. Conclusão: É possível constatar que divergências por parte dos autores podem vir a dificultar a realização correta da técnica pelos profissionais de enfermagem, causando-lhes insegurança na prática de uso dessa via e inviabilizando a realização de um procedimento mais seguro para o paciente, evitando complicações. Porém, as convergências permitem constatar que há um conhecimento base dos profissionais acerca da técnica propriamente dita, excetuando-se o aporte científico acerca dos cuidados prévios a administração que garantem a segurança do paciente, além de que o reconhecimento sobre a falta de preparo técnico e capacitação destacam-se como pontos em comum.


Palavras-chave


Injeções Intramusculares; Vias de Administração de Medicamentos; Cuidado de Enfermagem; Competência Profissional.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, D. P. G; SANTOS, S. S. C.; SILVA, B. T. da; ILHA,S. Responsabilidades éticas e legais do enfermeiro em relação à administração de medicamentos para pessoas idosas. Rev. Enferm. Cent.-Oeste Min. 2015, 5(3):1905-1914. Disponível em: Acesso em: 17 set, 2019.

CAVALCANTE, A. K. G.; CAVALCANTE, D. M. S.; MARTIN, T.; LIMA, L. R. D. Cuidado farmacêutico na administração de medicamentos, 2017. Anais da Mostra Científica da Farmácia. 2017, 4(2). Disponível em: Acesso em: 17 set, 2019.

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Administração de Medicamentos por Via Intramuscular. São Paulo: 2010. Disponível em: Acesso em: 17 set, 2019.

DALMOLIN, I. S; FREITAG, V. L; PETRONI, S; BADKE, R. M. Injeções intramusculares ventro-glútea e a utilização pelos profissionais de enfermagem. Revista de Enfermagem da UFSM. 2013, 3(2): 259-265. Disponível em:Acesso em: 23 nov, 2019.

GIMENES, F.R.E; MACHADO, J.P; ATILA, E.G. Avaliação do conhecimento de profissionais de enfermagem sobre a injeção ventroglútea. Ciencia y Enfermaria, 2014, 20(2): 29-40. Disponível em< https://scielo.conicyt.cl/pdf/cienf/v20n2/art_04.pdf>. Acesso em: 23 nov, 2019.

GIMENES, F.R.E; RAMOS, M.P.N. Frequência de injeções intramusculares na região ventroglutea antes e após oficina de capacitação. Revista eletrônica de enfermagem da UFG. 2013;15(3). Setembro de 2013. Disponível em< http://dx.doi.org/10.5216/ree.v15i3.19055>. Acesso em: 17 set, 2019.

GOMES, Cleide Oliveira et al. Semiotécnica em Enfermagem. Natal: EDUFRN, 2018.

GOMES, B. R. P. et al. (Re)discutindo a técnica de administração de medicamentos pela via intramuscular: revisão sistemática. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2019, 11(1):228-236. Acesso em:17 set, 2019.

MELNYK, B. M; FINEOUT-OVERHOLT, E (Ed.). Evidence-based practice in nursing & healthcare: A guide to best practice. Lippincott Williams & Wilkins, 2011. Acesso em: 17 set, 2019.

MORAES, E. C. R. de; SILVA, M. B. G. da; SANTOS, L. C. Avaliação do conhecimento e a prática da equipe de enfermagem sobre a administração de medicamentos na região ventroglútea. [TCC]. Centro Universitário do Planalto Central Aparecido dos Santos (RIUniceplac). 2019. Disponível em: Acesso em: 17 set, 2019.

POSSO, M. B. S. Semiologia e semiotécnica de enfermagem. São Paulo: Editora Atheneu; 2010.

POTTER, P. A; PERRY, A. G; STORCKET, P.A.; HALL, A.M. Fundamentos de enfermagem. 9. ed. Rio de Janeiro: Elsevier Brasil; 2017.

SADE, P. M. C; PERES, A. M. Desenvolvimento de competências gerenciais do enfermeiro: diretriz para serviços de educação permanente. Revista da Escola de Enfermagem da USP. 2015, 49(6):988-994. Disponível em: . Acesso em: 23 mar, 2020.

SILVA, C. P. A. G. OLIVEIRA, A. N. Utilização da via ventroglútea pela enfermagem na administração de medicamentos intramusculares: técnica de Hochstetter. Fundação de Ensino e Pesquisa do Sul de Minas. 2017. Disponível em: Acesso em : 23 nov, 2019.

URSI, Elizabeth Silva; GAVÃO, Cristina Maria. Prevenção de lesões de pele no perioperatório: revisão integrativa da literatura. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 2006, 14(1):124-131. Disponível em: Acesso em: 05 nov, 2019.

VIEIRA, A. M.; OLIVEIRA, W. A. de, CALDEIRA, A. G.; BRANDÃO, E. C. Administração de medicamento pela via intramuscular na região ventroglútea. Revista de Enfermagem da FACIPLAC. 2016, 2(2):1-10. Disponível em: Acesso em: 17 set, 2019.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-075

Apontamentos

  • Não há apontamentos.