Utilização do coagulante natural PGΑ21CA no tratamento de água para consumo humano/ Use of natural coagulant PGΑ21CA in water treatment for human consumpt

Iago Rios Medeiros, Lucas Zanotta de Souza, Leonardo Mazo Bueno, Andrea Sartori Jabur

Resumo


A água in natura é encontrada com diversos agentes poluentes. Para que ela se torne potável, utiliza-se coagulantes inorgânicos com a finalidade de retirar as pelaimpurezas, sendo o principal destes o sulfato de alumínio. Para encontrar alternativas aos coagulantes inorgânicos, optou-se por utilizar um coagulante orgânico feito a partir da soja que é o PGα21Ca (Poliglu), para verificar a eficácia do mesmo. Para realizar os testes com os coagulantes, utilizou-se o equipamento Jartest. A quantidade de coagulante a ser adicionada foi estimada mediante a turbidez que a amostra de água possuía.  Após realizado o procedimento no Jar test (Coagulação, floculação e decantação), foram coletados os sobrenadantes, para análises de turbidez, pH e condutividade elétrica. Com os resultados obtidos foi possível concluir que o Poliglu se apresentou satisfatório para os valores de pH e de turbidez, sendo estes condizentes com os padrões de água potável apresentados pela SANEPAR e pela FUNASA, é possível citar a amostra que inicialmente possuía turbidez igual a 26,0 NTU e pH de 7,07, e após o tratamento obteve-se 2,2 NTU e  6,27 de pH.


Palavras-chave


Coagulante; Poliglu; Tratamento de água; Jartest.

Texto completo:

PDF

Referências


APHA - American Public Health Association et al. Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. American Public Health Association, ed. 21, 2005.

Brasil. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual de controle da qualidade da água para técnicos que trabalham em ETAS / Ministério da Saúde, Fundação Nacional de Saúde. – Brasília: Funasa, 2014. 19 p.

CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente). Resolução n° 357 de 2005. Disponível em:< www.mma.gov.br/conama>. Acesso em 08/02/2018.

CONSTANTINO, A. F.; YAMAMURA, V. D. Redução do gasto operacional em estação de tratamento de água utilizando o PAC. Simpósio de Pós-graduação em Engenharia Urbana. 27 a 28 de agosto de 2009, Maringá, Pr. Disponível em: < http://www.scielo.com.br >. Acesso em 13/12/2010.

CORAL, L. A.; BERGAMASCO, R.; BASSETTI, F. J. Estudo da Viabilidade de Utilização do Polímero Natural (TANFLOC) em Substituição ao Sulfato de Alumínio no Tratamento de Águas para Consumo. In: INTERNATIONAL WORKSHOP ADVANCES IN CLEANER PRODUCTION, 2009, Brasil.

LIBÂNIO, M. Fundamentos de qualidade e tratamento de água. Campinas, SP: Átomo, 2005. 444 p.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. PORTARIA N.º 518, DE 25 DE MARÇO DE 2004. Disponível em:< www.saude.gov.br >. Acesso em 08/02/2018.

RICHTER, C. A. Água: métodos e tecnologia de tratamento. São Paulo: Edgard Blucher, 2009.

SANEPAR. Manual de ensaio de floculação. Curitiba, PR: Governo do Paraná, 2004.

SANEPAR. Registro sobre as características da água distribuida. Disponível em: < http://www.sanepar.com.br/sanepar/usav/resultados.nsf/Analises?OpenAgent&Cod=167>. Acesso em: 07 fev. 2018.

SILVA, T. S. S. Estudo de Tratabilidade Físico-Química com Uso de Taninos Vegetais em Água de Abastecimento e de Esgoto. 1999. 87 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-graduação de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, 1999.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-064

Apontamentos

  • Não há apontamentos.