Análise da variação da granulometria da lama vermelha nas propriedades dos compósitos/ Análise da variação da granulometria da lama vermelha nas propriedades dos compósitos

Eryck Eduardo Simplicio dos Santos, Victor Hugo Mafra Monfredo Ferreira, Brenda Thayssa Figueira Daniel, Bruno Henrique Alves Mendes, Denilson da Silva Costa, Wassim Raja El Banna, Deibson Silva da Costa

Resumo


Foram produzidos compósitos de resina polimérica utilizando o resíduo industrial de Lama Vermelha (LV), proveniente da mineradora Hydro Alunorte (Pará), para avaliar suas particularidades por meio de ensaios físicos, mecânicos e de flamabilidade. Foi utilizada a resina poliéster insaturada isoftálica, atrelada ao iniciador e ao acelerador de Cobalto nas proporções de 1 % e 1,5 %, em v/v, respectivamente. As granulometrias empregadas foram de 325 e 400 mesh, com as proporções de 10 % e 20 %. Para a fabricação dos compósitos laminados, seguiu-se o método de fabricação manual “hand lay up” em moldes metálicos. Realizaram-se ensaios físicos (NBR 12766), de tração (ASTM 3039) e de flamabilidade (ASTM D 635). Os compósitos fabricados apresentaram resultados satisfatórios na resistência à tração e à chama em relação à matriz plena, e os resultados dos ensaios físicos (PA, AA, MEA) variaram de acordo com as proporções e granulometrias.


Palavras-chave


Lama Vermelha; Granulometria, Resistência à Chama; Tração.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT)- NBR 12766, Determinação da massa especifica aparente, porosidade aparente, absorção de agua aparente. 1992. 2p.

ASTM D 3039 "Standard Test Method for Tensile Properties of Polymer Matrix Composite Materials", Annual Book of ASTM Standards, American Society for Testing and Materials, 2000.

ASTM D 635 “Rate of Burming and/or Extent and Time of Burminf of Plastics in a Horizontal Position” Annual Book of ASTM Standards. American Society for Testing and Materials, 2010.

Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN). Resolução nº. 675- “Requisitos aplicáveis aos materiais de revestimento interno do habitáculo de veículos e dá outras providencias.” Diário Oficial da União, Seção 1, página 13534, 09 de setembro de 1986.

GHESQUIERE, A; BAUWENS, J C. - J Appl. Polym. Sei., 20, 891-901 (1976).

MENDES, B. H. A. (2019), Estudo da Influência da Incorporação de Resíduo de Beneficiamento de Caulim nas Propriedades de Compósitos de Matriz Polimérica Reforçada com Fibra de Bambu, Belém - PA, 80p. (dissertação de mestrado).

RIBEIRO, L. M. Flamabilidade e retardância de chama do compósito: poliéster insaturado reforçado com fibra de abacaxi (palf). Holos, ano 29, vol 1, 2013.

SILVA FILHO, E.B; ALVES, M.C.M; DA MOTTA, M. Lama vermelha da indústria de beneficiamento de alumina: produção, características, disposição e aplicações alternativas. Revista Matéria, v. 12, n. 2, pp. 322-338, 2007




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-054

Apontamentos

  • Não há apontamentos.