Burnout e satisfação no trabalho em professores do ensino infantil / Burnout and satisfaction at work in teaching teachers

Suelen Moraes de Lorenzo, Ana Paula Ribeiro Alves, Nilson Rogério da Silva

Abstract


O cotidiano das escolas brasileiras é permeado de um conjunto de problemas, como dificuldades de infraestrutura, formação insuficiente do corpo docente, extensas jornadas de trabalho, adversidades nas relações interpessoais e pouca autonomia nas políticas institucional e educacional. Esse panorama favorece o adoecimento de professores por burnout, cujas características revelam que as condições de trabalho e os aspectos pessoais são fatores considerados de alta relevância. Objetivo: caracterizar a prevalência de indicadores de burnout e o nível de satisfação no trabalho em professores da educação infantil. Método: levantamento descritivo realizado junto a 13 docentes da rede pública municipal por meio da autoaplicação de Questionário Sociodemográfico, Inventário da Síndrome de Burnout (ISB) e Questionário de Satisfação no Trabalho S20/23. Os dados obtidos analisados por estatística descritiva e a classificação dos escores conforme os manuais dos instrumentos. Resultados: 46% da amostra apresentaram indicativos de burnout e também 46% dos sujeitos registraram estar indiferentes com relação à satisfação com seu oficio. Tais informações podem contribuir para medidas de prevenção e promoção da saúde docente, bem como para a qualidade do ensino, uma vez que o adoecimento do professor pode interferir no serviço prestado. Conclui-se para a necessidade de discussão do tema, bem como para a adoção de medidas de prevenção e promoção da saúde professores e das condições de trabalho e relacionamentos interpessoais, de forma a beneficiar docentes e alunos.

 

 


Keywords


Educação. Saúde. Professor. Burnout. Satisfação no trabalho.

References


ARAÚJO, V. A.; FREIRE, J. M.; OLIVEIRA, M. V. M. Síndrome de burnout em professores das escolas públicas do município de Buenópolis, MG. Revista de Atenção à Saúde, São Caetano do Sul, v. 15, n. 52, p. 5-10, 2017.

ARAÚJO, T. S.; MIRANDA, G. J.; PEREIRA, J. M. Satisfação dos professores de contabilidade no Brasil, Revista Contabilidade e Finanças, São Paulo, v. 28, n.74, p. 264-281, 2017.

BATISTA, J. B. V. et al. Prevalência da síndrome de burnout e fatores sociodemográficos e laborais em professores de escolas municipais da cidade de João Pessoa, PB. Brasileira de Epidemiologia, v. 13, n. 3, p. 502-12, 2010.

BENEVIDES-PEREIRA, A. M. T. Análise do ISB – Inventário da Síndrome de Burnout. (2007) Disponível em: Acesso em: 23 set. 2017.

CARLOTTO M. S.; CÂMARA S. G. Preditores da Síndrome de Burnout em professores. Revista de Psicologia Escolar e Educacional, Campinas, v. 11, n. 1, p. 101-10, 2007.

CARLOTTO, M. S.; CÂMARA, S. G. Propriedades psicométricas do Questionário de Satisfação no Trabalho (S20/23). Revista Psico-USF, Iataiba, v. 13, n. 2, p. 203-210, 2008.

CARLOTTO, M. S. Fatores de risco da síndrome de burnout em técnicos de enfermagem. Revista Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar, Rio de Janeiro, v. 14, n.2, p. 07-26, 2011.

CARLOTTO, M. S. et al. Avaliação e interpretação do mal-estar docente: um estudo qualitativo sobre a síndrome do Burnout. Revista Mal-Estar e Subjetividade, Fortaleza, v.12, n.1-2, p. 195-220, 2013.

CRUZ, R. M, et al. Saúde docente, condições e carga de trabalho. Revista Electrónic de Investigación y Docencia (REID), v.4, p. 147-160, 2010.

FARIAS, G. O, et al. Satisfação no trabalho de professores de Educação Física do magistério público municipal de Porto Alegre. Revista Brasileira Ciência e Movimento, Brasília, v. 23, n. 3, p. 5-13.

FERREIRA, A. C. M. Satisfação no trabalho de docentes de uma instituição pública de ensino superior: reflexos na qualidade de vida. 2011. 126f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem)-Faculdade de Enfermagem, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2011.

FERREIRA, A. C. M. et al. Satisfação no trabalho de docentes de ensino superior na área da saúde. Saúde & Ciência em Ação, Goiânia, v. 2, n. 1, p. 01-18, 2016.

FRAZÃO, E. B. Índice de Satisfação no Trabalho e sua relação com o Clima Organizacional entre servidores de uma Instituição Pública Federal. 2016. 80f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão Organizacional)- Universidade Federal de Goiás, Catalão, 2016.

GOMES, A. P. R.; QUINTÃO, S. R. Burnout, satisfação com a vida, depressão e carga horária em professores. Revista Análise Psicológica, Lisboa, Portugal, v.2, n 29, p. 335-344, 2011.

GONÇALVES, T. B. et al. Prevalência de síndrome de burnout em professores médicos de uma universidade pública em Belém do Pará. Revista Paraense de Medicina, v. 26, n. 4, p. 1-6, 2012.

KOGA, G. K. C. Fatores associados a piores níveis na escala de Burnout em professores da educação básica. Cadernos de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 23, n. 3, p. 268-275, 2015.

LEVY, G. C. T. M.; SOBRINHO, F. P. N.; SOUZA, C. A. A. Síndrome de Burnout em professores da rede pública. Revista Produção, São Paulo, v. 19, n. 3, p. 458-465, 2009.

MARQUEZE, E. C.; MORENO, C. R. C. Satisfação no trabalho e capacidade para o trabalho entre docentes universitários. Revista Psicologia em Estudo, São Paulo, v. 14, n. 1, p. 75-82, 2009.

MASLACH, C.; SCHAUFELI, W. B.; LEITER, M. P. Job Burnout. Annual Review of Psychology, v. 52, p.397-422, 2001.

OLIVEIRA, D. A. A nova regulação de forças no interior da escola: carreira, formação e avaliação docente. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, Goiânia, v.27, n.1, p. 25-38, 2011.

RAMOS, M. F. H. et al. Satisfação no trabalho docente: Uma análise a partir do modelo social cognitivo de satisfação no trabalho e da eficácia coletiva docente. Estudo em Psicologia, Natal, v. 21, n. 2, p. 179-191, 2016.

REINHOLD, H. H. O Burnout. In: LIPP, M. E. N. O stress do professor. 5. ed. São Paulo: Papirus, 2007, p. 63-80.

SANTOS, A. A; SOBRINHO, C. L. Revisão sistemática da prevalência da Síndrome de Burnout em professores do ensino fundamental e médio. Revista Baiana de Saúde Pública, Bahia, v 35, n. 2, p. 299-19, 2011.

SILVA, N. R.; ALMEIDA, M. A. As características dos alunos são determinantes para o adoecimento de professores - um estudo comparativo sobre a incidência de burnout em professores do ensino regular e especial. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v.17, n.3, p.373-394, 2011.

SOUZA, S. et al. Síndrome de burnout e valores humanos em professores da rede pública estadual da cidade de João Pessoa: Um estudo correlacional. Análise Psicológica, v. 34, n. 2,

p. 119-131, 2016.

SIMÕES, J. A.; MARANHÃO, C. M. S.; SENA, R. C. Processos de ensino-aprendizagem e a síndrome de burnout: reflexões sobre o adoecimento do professor e suas consequências didáticas. Revista do Mestrado em Administração e Desenvolvimento Empresarial da Universidade Estácio de Sá - ADM.MADE, v.19, n.3, p.34-55, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-226

Refbacks

  • There are currently no refbacks.