A Metodologia da Impare Educação: a utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem em prol da formação docente continuada para a plena implementação da Base Nacional Comum Curricular / The Impare Educação Methodology: the use of the Virtual Learning Environment in favor of continuing teacher training for the full implementation of the Common National Curricular Base

Tatiane Peixoto Isaia, Fátima Osmari Burin, Glauber Benetti Carvalho, Ângelo Accorsi Moreira

Abstract


O presente artigo busca discutir acerca de como se pode valorizar os saberes já consolidados e como se pode capacitar de modo significativo docentes e equipes gestores de escolas da rede pública de ensino brasileira de modo a atender as demandas da Base Nacional Comum Curricular, favorecendo, consequentemente, a elevação do nível de qualidade da educação. Isso porque atualmente, com a aprovação da Base Nacional Comum Curricular, como uma política pública que prima pela qualidade da educação e que irá impactar significativamente as práticas de docentes e de gestores escolares, torna-se urgente e necessário se rever as formas de ensinar. Para tanto, apresenta-se o Ambiente Virtual de Aprendizagem criado pela Impare Educação como um instrumento tecnológico capaz de dar conta dessa demanda oriunda do século 21 no sentido de fomentar competências necessárias aos docentes em prol de uma formação continuada e humanista para o fomento de um modelo de professor reflexivo.


Keywords


Formação docente continuada – Ambiente Virtual de Aprendizagem da Impare Educação - Base Nacional Comum Curricular – Professor reflexivo.

References


BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. de M. (Orgs.) Ensino Híbrido: Personalização e Tecnologia na Educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

BARBOSA, R. (Org). Ambientes virtuais de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2005.

BOLZAN, D.. Formação de professores: compartilhando e reconstruindo conhecimentos. Porto Alegre: Mediação, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação – Conselho Nacional de Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: Congresso Nacional, 2017.

_______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília, 2013.

_______. Ministério da Educação. Lei Federal nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Plano Nacional de Educação. Brasília. Congresso Nacional, 2014.

_______. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília, 1996.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. Brasília: UNESCO, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

LIMA, L.; MOURA, F. O professor no ensino híbrido. In: BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. de M. (Orgs.) Ensino Híbrido: Personalização e Tecnologia na Educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

MENEGHETTI, A. Pedagogia Ontopsicológica. Recanto Maestro: Ontopsicológica Editora Universitária, 2014.

MORAES, M. (Org). Educação a distância: fundamentos e práticas. Campinas, SP: Unicamp / Nied, 2002. Disponível em http://www.escolanet.com.br/sala_leitura/oqead.html> Acesso em 20 de setembro de 2017.

MORAN, J. Educação híbrida: um conceito chave para a educação. In: BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. de M. (Orgs.) Ensino Híbrido: Personalização e Tecnologia na Educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

PERRENOUD, P.. Construir as competências desde a escola. São Paulo: Artmed, 2000.

PIRES, C. Otimização do espaço escolar por meio do modelo de ensino híbrido. In: BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. de M. (Orgs.) Ensino Híbrido: Personalização e Tecnologia na Educação. Porto Alegre: Penso, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-159

Refbacks

  • There are currently no refbacks.