INCLUSÃO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA/BRASIL: análise acerca da percepção de gestores x aluno / INCLUSION IN THE FEDERAL UNIVERSITY OF RONDÔNIA / BRAZIL: analysis of the perception of managers x student

Queila Ribas de Souza, Enoque da Silva Reis, Talmairan Edevaldo da Costa Rocha, Olga Maria da Mota, Rosiane Ribas de Souza Eler, Simone dos Santos França

Abstract


O objetivo desta pesquisa é abordar a temática da inclusão de alunos com deficiência, aqui em particular auditiva, na Universidade Federal de Rondônia, campus de Ji-Paraná, trazendo percepções de gestores em conjunto com as de um aluno surdo a respeito da temática supracitada. Como base para este estudo elegemos a Declaração de Salamanca (1994), Lei de Diretrizes e Bases (LDB) Nº 9.394/96, Resolução CNE/CEB Nº 2/2001, Lei de Libras nº 10.436/2002, e Decreto nº 5.626/05 que regulamenta a Lei nº 10.436/2002. A metodologia utilizada se caracteriza como qualitativa com o uso de entrevistas estruturadas: uma para o diretor do campus, outra para a chefe de departamento do curso de Pedagogia realizadas pelo aluno e sua intérprete, e uma para o aluno surdo feita pela mesma intérprete como instrumento de coleta de dados. Como resultado pôde ser observado que a inclusão de alunos com deficiência não é algo automático, simplesmente pela existência de documentos como os citados anteriormente, pois, necessita-se de tempo para serem implementadas as mudanças nesse cenário, de forma que as instituições de ensino começaram a se adequar à medida em que esses sujeitos com deficiência foram ingressando e apresentaram suas solicitações. Atualmente no campus de Ji-Paraná muitos esforços são desenvolvidos para garantir a política de inclusão, mas ainda há muitos entraves, como por exemplo, o excesso de trâmites burocráticos ao solicitar profissionais para essas demandas junto à esfera federal. Salientamos que avanços significativos vêm ocorrendo, porém, é preciso compreensão e uma sensibilização ainda maior por parte de todos os servidores da Universidade para que os devidos direitos sejam garantidos conforme as leis estabelecidas. Desse modo, entendemos que questões como as de acessibilidade devem ser encaminhadas com maior urgência em todos os setores para que os mesmas sejam analisadas com rapidez, caso contrário, faz-se de conta que a pessoa está incluída pelo fato de estar em sala de aula.

 


Keywords


Inclusão; Gestão; Aluno Surdo; Libras.

References


BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n. 9394/1996.

______. Lei nº 10.436 de 24 de abril de 2002. Lei de LIBRAS. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS e dá outras providências. DOU, Brasília, 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/L10436.ht. Acesso em: 17/07/2016.

______.Declaração de Salamanca e Linha de Ação sobre Necessidades educativas Especiais. Brasília: Coordenadoria Geral de Integração para Pessoa Portadora de Deficiência, 1994.

______. Decreto nº 5.626 de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436 de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, e o artigo 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. DOU, Brasília, 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004 2006/2005 /decreto/ d5626.htm. Acesso em: 17/07/2016.

______. Lei nº 13.146 de 06 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília, 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 22/02/2018

______. RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 2, DE 11 DE SETEMBRO DE 2001. Diretrizes Nacionais para Educação Especial e Educação Básica: MEC, Brasília 2001.

GADOTTI, Moacir. Educação de Adultos como Direito Humano. Revista EJA EM DEBATE, Florianópolis, Ano 2, n. 2. Jul. 2013.

CORTELLA, Mário Sérgio. O direito de aprender e o papel do gestor escolar. palestra proferida no SESC/SP, 2012.

ELER, R. R. de Souza. Mapeamento de sinais da educação escolar indígena dos surdos Paiter Suruí. Dissertação do Mestrado em Letras da Universidade Federal de Rondônia - Porto Velho/RO: 2017.

GODOY, A. S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas, v. 35, n. 3, p. 20-29, 1995.

LIBÂNEO, José Carlos; OLIVEIRA, João Ferreira de; TOSCHI, Mirza Seabra. Educação Escolar: políticas, estrutura e organização. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

REIS, E.S. Raízes Históricas do Ensino de Cálculo Diferencial e Integral na Escola Politécnica do Rio de Janeiro nas Últimas Décadas do Século XIX. (2019) Tese – Universidades Federal do Mato Grosso do Sul. Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática.

VIGOTSKI, L. S. Pensamento e linguagem. 4. ed. tradução de Jéfferson Luis Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-124

Refbacks

  • There are currently no refbacks.