Análise do nível de pressão sonora emitido por conjunto separador espiral para semente de soja / Analysis of the sound pressure level issued by separator separator for soybean seed

Danilo Franchini, Gizele Ingrid Gadotti, Alex Leal de Oliveira, Francisco Amaral Villela, Adamo de Sousa Araujo

Abstract


 

O separador espiral, comumente utilizado em UBS de soja para realizar a separação das sementes por forma, é um equipamento que emite ruído ambiental ocupacional e, sem material atenuante, ultrapassa os limites de tolerância estabelecidos pela legislação. Estes ruídos podem causar uma série de malefícios àqueles trabalhadores que estão no ambiente laboral, por isso a efetiva eliminação ou atenuação de ruídos emitidos pelo separador espiral pode ser a fonte, na trajetória ou no trabalhador. Neste sentido, este trabalho objetivou analisar a eficácia da utilização de materiais compensado de madeira e chapa metálica como atenuantes de ruído ambiental ocupacional emitido por um conjunto de separador espiral. Para tal análise, foram medidos os ruídos emitidos pela fonte sonora sem e com materiais atenuantes compensado de madeira e chapa metálica.  Considerando o não uso de EPIs constatou-se que a distância segura, sem material atenuante, é de 13,7 a 30,6 metros, com compensado de madeira, é de 11 a 21,1 metros, e utilizando a chapa metálica, varia entre 10,7 e 18,9 metros.

 


Keywords


ruído, unidade de beneficiamento, ambiente laboral.

References


AMORIN Jr. C. N., Segurança e saúde no trabalho: princípios norteadores. São Paulo. LTr. 2013. 256p.

ANSI S12.6/1997-B. Methods for measuring the real-ear attenuation of hearing protectors, American National Standards Institute, New York, 1997.

ARAÚJO, G. M., REGAZZI, R. D., Perícias e avaliação de ruído e calor passo a passo: teoria e prática. Rio de Janeiro. 2002. 468p.

BELTRAME, A. L., Desenvolvimento de software para seleção de equipamentos de proteção auditiva. 2010. 94 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

BRASIL. Portaria n. 3214 de 08 de julho de 1978. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego. Secretaria de Inspeção do Trabalho, 1978.

BREVIGLIERO, E., POSSEBON J., SPINELLI R., Higiene ocupacional: agentes biológicos, químicos e físicos. São Paulo. Ed. SENAC. 2006. 423p.

CARVALHO, R. P., Acústica Arquitetônica. 2ed. Brasília. Thesaurus. 2010. 238p.

COSTA, E. C. da, Acústica Técnica. São Paulo. Blucher. 2003. 127p.

MELO, R. S., Direito ambiental do trabalho e a saúde do trabalhador. São Paulo - SP. Ed. LTr, 2013. 598p.

OLIVEIRA, A. L., Ruído emitido por separador de espiral: mensuração, convivência e requisitos de atenuação. 2016. 100 f. Tese (Tese em Ciências) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas. 2016.

PORTELA, B. S., Análise da exposição ocupacional ao ruído em motoristas de ônibus urbanos: avaliações objetivas e subjetivas. 2008. 87 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

VENDRAME, A. C. F., Perfil profissiográfico previdenciário: uma visão empresarial.

São Paulo. LTr. 2003.130p.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-120

Refbacks

  • There are currently no refbacks.