Petit suisse probiótico com redução do teor de lactose / Petit suisse probiotic with reduced lactose content

Alene Rodrigues Colosio, Andyara de Oliveira Nascimento, Priscila Cristina Bizam Vianna

Abstract


A intolerância à lactose e os efeitos benéficos de probióticos para a saúde têm sido alvo de pesquisas. O objetivo deste trabalho foi avaliar as características microbiológicas, sensoriais e de textura do queijo petit suisse probiótico com redução do teor de lactose. Foram produzidos um queijo petit suisse controle e outro com leite lactose hidrolisado, ambos adicionados do L. casei. Os queijos foram avaliados quanto à contagem de L. casei e perfil de textura após 1, 15 e 30 dias de armazenamento. A aceitação sensorial e intenção de compra foram avaliadas após 5 dias de fabricação. Os resultados foram avaliados por ANOVA e teste de médias de Tukey a 5% de significância. A contagem de L. casei diminuiu após 15 dias para ambas as amostras, mantendo-se na ordem de 108 UFC/g, podendo os queijos serem considerados probióticos. Firmeza, adesividade, elasticidade e gomosidade foram maiores no queijo hidrolisado. A presença de um maior número de grupos hidroxila no leite hidrolisado, pode ter influenciado os parâmetros de textura do queijo hidrolisado. O queijo controle apresentou melhor aparência e textura e não foram observadas diferenças quanto à cor, sabor e impressão global. A menor nota para a textura do queijo hidrolisado está provavelmente relacionada à maior firmeza, que não é característica desse produto. Assim, foi possível a produção do queijo petit suisse probiótico com redução do teor de lactose. Possivelmente, a diminuição da concentração de hidrocoloides ou sua exclusão da formulação do queijo hidrolisado pode refletir positivamente na textura, melhorando a aceitação sensorial.

AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION (APHA). Standard methods for the examination of dairy products. 4.ed. Washington, 2001.

 

ANTUNES, A. E. C. et al. Development and shelf-life determination of pasteurized, microfiltered, lactose hydrolyzed skim milk. Journal of Dairy Science, v. 97, n. 9, p. 5337–5344, 2014.

 

DAMODARAN, S.; PARKIN, K. L.; FENNEMA, O. R. Química de alimentos de Fennema. 4 ed. São Paulo: Artmed, 2010.

 

DUTCOSKY, S. D. Análise sensorial de alimentos. 4ª ed. Curitiba: Champagnat, 2013.

 

FAO. Food and Agriculture Organization of the United Nations, World Health Organization – FAO/WHO. 2006. Probiotics in food: Health and nutritional properties and guidelines for evaluation. Roma, Itália: Food and Agriculture Organization of the United Nations, World Health Organization. 56 p.

 

FOX, P. F. Advanced Dairy Chemistry. London: Chapman & Hall, 1997. 536p.

 

GRANATO, D. et al. Probiotic Dairy Products as Functional Foods. Comprehensive Reviews in Food Science and Food Safety, v. 9, p. 455-470, 2010.

 

MARUYAMA, L. Y. et al. Textura instrumental de queijo petit-suisse potencialmente probiótico: Influência de diferentes combinações de gomas. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 26, n. 2, p. 386-393, 2006.

 

PEREIRA, M. C. S. et al. Lácteos com baixo teor de lactose: uma necessidade para portadores de má digestão da lactose e um nicho de mercado. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, v. 67, n. 389, p. 57-65, 2012

 

RIBEIRO, K. M. et al. Comportamento de cepas distintas de Lactobacillus acidophilus em queijo petit suisse. Archivos Latinoamericanos de Nutrición, v. 62, n. 4, p. 347-354, 2012.

SAAD, S. M. I. Probióticos e prebióticos: o estado da arte. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, v. 42, n. 1, 2006.

 

SHAH, N. P.; LANKAPUTHRA, W. E. V. Improving viability of Lactobacillus acidophilus and Bifidobacterium spp. in yogurt. Internacional Dairy Journal, v. 7, n. 5, p. 349-356, 1997.

 

SILVA, C. F.; NASCIMENTO, R. F.; ARRIECHE, L. S. Desenvolvimento de novos produtos alimentícios: chocolate sem lactose à base de macadâmia. Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n. 2, p. 5007-5014, 2015.

 

TUURE, T.; KORPELA, R. Lactose Intolerance and Low-Lactose Dairy Products. In: SHORTT, C.; O’BRIEN, J. (Ed.). Handbook of functional dairy products. CRC Press, Boca Raton, FL, 2004.

 

VASILJEVIC, T.; SHAH, N. P. Probiotics – From Metchnikoff to bioactives. International Dairy Journal, v.18, n. 7, p. 714-728, 2008.

 

WALSTRA, P.; WOUTERS, J. T. M.; GEURTS, T. Dairy Science and Technology. 2° ed. Boca Raton: CRC Press, 2006. 762 p.


Keywords


funcional, intolerância, queijo, textura, sensorial.

References


AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION (APHA). Standard methods for the examination of dairy products. 4.ed. Washington, 2001.

ANTUNES, A. E. C. et al. Development and shelf-life determination of pasteurized, microfiltered, lactose hydrolyzed skim milk. Journal of Dairy Science, v. 97, n. 9, p. 5337–5344, 2014.

DAMODARAN, S.; PARKIN, K. L.; FENNEMA, O. R. Química de alimentos de Fennema. 4 ed. São Paulo: Artmed, 2010.

DUTCOSKY, S. D. Análise sensorial de alimentos. 4ª ed. Curitiba: Champagnat, 2013.

FAO. Food and Agriculture Organization of the United Nations, World Health Organization – FAO/WHO. 2006. Probiotics in food: Health and nutritional properties and guidelines for evaluation. Roma, Itália: Food and Agriculture Organization of the United Nations, World Health Organization. 56 p.

FOX, P. F. Advanced Dairy Chemistry. London: Chapman & Hall, 1997. 536p.

GRANATO, D. et al. Probiotic Dairy Products as Functional Foods. Comprehensive Reviews in Food Science and Food Safety, v. 9, p. 455-470, 2010.

MARUYAMA, L. Y. et al. Textura instrumental de queijo petit-suisse potencialmente probiótico: Influência de diferentes combinações de gomas. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 26, n. 2, p. 386-393, 2006.

PEREIRA, M. C. S. et al. Lácteos com baixo teor de lactose: uma necessidade para portadores de má digestão da lactose e um nicho de mercado. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, v. 67, n. 389, p. 57-65, 2012

RIBEIRO, K. M. et al. Comportamento de cepas distintas de Lactobacillus acidophilus em queijo petit suisse. Archivos Latinoamericanos de Nutrición, v. 62, n. 4, p. 347-354, 2012.

SAAD, S. M. I. Probióticos e prebióticos: o estado da arte. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, v. 42, n. 1, 2006.

SHAH, N. P.; LANKAPUTHRA, W. E. V. Improving viability of Lactobacillus acidophilus and Bifidobacterium spp. in yogurt. Internacional Dairy Journal, v. 7, n. 5, p. 349-356, 1997.

SILVA, C. F.; NASCIMENTO, R. F.; ARRIECHE, L. S. Desenvolvimento de novos produtos alimentícios: chocolate sem lactose à base de macadâmia. Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n. 2, p. 5007-5014, 2015.

TUURE, T.; KORPELA, R. Lactose Intolerance and Low-Lactose Dairy Products. In: SHORTT, C.; O’BRIEN, J. (Ed.). Handbook of functional dairy products. CRC Press, Boca Raton, FL, 2004.

VASILJEVIC, T.; SHAH, N. P. Probiotics – From Metchnikoff to bioactives. International Dairy Journal, v.18, n. 7, p. 714-728, 2008.

WALSTRA, P.; WOUTERS, J. T. M.; GEURTS, T. Dairy Science and Technology. 2° ed. Boca Raton: CRC Press, 2006. 762 p.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-119

Refbacks

  • There are currently no refbacks.