Associação milho-forrageira em Rolim De Moura, Rondônia / Corn-forrage association in Rolim De Moura, Rondônia

Denize Perles Corrêa, Maycon Henrique Sobreira Germano, Poliana Kefler Monteiro da Silva, Wamberto dos Santos Mendeiro, Dalza Gomes da Silva, Elaine Cosma Fiorelli, Elvino Ferreira

Abstract


 

O objetivo deste estudo foi o de avaliar a competição interespecífica com a semeadura do milho 21 dias após o estabelecimento de forrageiras, para formação do consórcio ou associação milho-forrageiras, sendo usado Milho ‘safrinha’ hibrido S1 Geneze com as forrageiras: Brachiaria brizantha cv. Marandu; Brachiaria brizantha cv. Piatã; Brachiaria humidicola cv. Llanero e Panicum maximum cv. Mombaça, e suas monoculturas, em blocos casualizados. Em relação a competição interespecífica os capins Marandu e Mombaça não permitiram o desenvolvimento do milho além do estádio fenológico V5, o que não ocorreu com os cultivares Piatã e Llanero. A associação milho-Llanero provocou reduções em produtividade de matéria seca para ambas as culturas. Já a associação milho-Piatã não influenciou negativamente a produtividade da forrageira, mas reduziu em 59,7% a do milho. As condições competitivas entre as associações de plantas geraram diferentes efeitos em relação à altura. Considerando os monocultivo de milho (186,5 cm) e Llanero (104 cm) a associação destas plantas promoveu a redução da altura da forragem em 53%, mas não afetou significativamente a do cereal. O oposto se observou quando na presença do capim Piatã que não teve sua altura significativamente reduzida (141,5 cm), contudo reduziu significativamente a do milho (164 cm). Essas associações não afetaram a massa de 100 grãos e a inserção da 1ª espiga, mas reduziram significativamente o diâmetro do colmo, número de grãos e a produtividade de grãos ajustada para 15,5% de umidade. O maior índice de colheita das associações milho-forrageiras traduz a adaptação ao estresse competitivo o mesmo sendo verificado com o índice de equivalência de área.

 

 


Keywords


Zea mays, Brachiaria, Panicum, recuperação de área degradada; integração lavoura pecuária.

References


ABIEC. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNE. Perfil da Pecuária no Brasil: relatório anual, São Paulo, 2018, 48p.

AGRITEMPO. Sistema de Monitoramento Agrometeorológico. 2018. Disponivel em: . Acesso em: 30 set. 2018.

ALVARENGA, R. C; GONTIJO NETO, M. M.; RAMALHO, J. H.; GARCIA, J. C.; VIANA, M. C. M.; CASTRO, A. A. D. N. Sistema de Integração Lavoura-Pecuária: O modelo implantado na Embrapa Milho e Sorgo, (Circular Técnica, 93) EMBRAPA/ Milho e Sorgo, Sete Lagoas, Minas Gerais, n.93, p.9, 2007.

BALBINO, L. C.; CORDEIRO, L. A. M.; MARTINEZ, G. B. Contribuições dos Sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) para uma Agricultura de Baixa Emissão de Carbono, Revista Brasileira de Geografia Física, v. 05, p.1014-1026, 2011.

BIAGGIONI, M. A. M.; LOPES, A. B. C.; JASPER, S. P.; BERTO, D. A.; GONÇALVES, E. V. Qualidade da silagem de grão úmido em função da temperatura ambiente e pressão interna de armazenagem. Acta Scientiarum. Agronomy, v. 31, p. 377-382, 2009.

COMISSÃO DE FERTILIDADE DO SOLO DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Recomendações para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais: 5ª Aproximação. Viçosa: UFV, 1999. 359 p.

COSTA, N. L. Formação, manejo e recuperação de pastagens em Rondônia. Porto Velho – Embrapa Rondônia, 2004. 212 p.

DIAS, J. R. M.; REINICKE, T. M.; FERREIRA, E.; STARLING, L. C. T.; SOUZA, F. R.; BERGAMIN, A. C.; PARTELLI, F. L. Milho consorciado com capim tifton na Amazônia sul ocidental. Revista Ceres, Viçosa, v. 63, n. 2, p. 272-276, 2016.

EMBRAPA, Boletim da agropecuária em Rondônia: Evolução da Produção Agropecuária, EMBRAPA RONDONIA, Boletim Técnico, n.18, 30p, 2018.

FERREIRA, D. de J.; ZANINE, A. de M. Importância da pastagem cultivada na produção da pecuária de corte brasileira, REDVET, v. 8, n 5, p.18, 2007.

FERREIRA, D. F. Análises estatísticas por meio do Sisvar para Windows versão 4.0. In: REUNIÃO ANUAL DA REGIÃO BRASILEIRA DA SOCIEDADE INTERNACIONAL DE BIOMETRIA, 45, 2000, São Carlos. Anais... São Carlos: UFSCar, 2000. p. 255-258.

FERREIRA, J. P.; ANDREOTTI, M.; PACOALOTO, I.M.; COSTA, N. R.; AUGUSTO, J. G. Qualidade da silagem de milho consorciado com gramíneas tropicais em diferentes espaçamentos. Revista Boletim de Indústria Animal, Nova Odessa, v. 74, n. 3, p.237-245, 2017.

FREITAS, R.J.; NASCENTE, A. S.; SANTOS, F. L. S. População de plantas de milho consorciados com Urochloa ruziziensis. Pesq. Agropec. Trop., Goiânia, v. 43, n, 1, p. 79-87, 2013.

GARCIA, C. M. de P.; ANDREOTTI, M., TARSITANO, M. A. A.; TEIXEIRA FILHO, M. C. M.; LIMA, A. E. S.; BUZETTI, S. Análise econômica da produtividade de grãos de milho consorciado com forrageiras dos gêneros Brachiaria e Panicum em sistema plantio direto, Rev. Ceres, Viçosa, v. 59, n.2, p. 157-163, 2012.

GARCIA, C. M. P.; ANDREOTTI, M.; TEIXEIRA FILHO, M. C. M.; BUZETTI S.; CELESTINO, T. S.; LOPES, K. S. M. Desempenho agronômico da cultura do milho e espécies forrageiras em sistema de Integração Lavoura-Pecuária no Cerrado. Revista Ciência Rural, Santa Maria, v. 43, n.4, p.589-595, 2013.

GIULIATTI, N. M; CONCEIÇÃO, C. S.; SANTOS, K. C.; VALE, J. B. PEREIRA JÚNIOR, A. Avaliação de impacto em áreas marginais de rios urbanos – Capítulo 8. In: PEREIRA JÚNIOR, A; JESUS, E.S.; RIBEIRO, J.M.R. (Orgs.). As múltiplas visões do meio ambiente e os impactos ambientais, v.2, 306p., 2015. DOI: 10.4322/978-85-455202-1-4-08.

IBGE, INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. PPM 2017: Rebanho bovino predomina no Centro-Oeste e Mato Grosso lidera entre os estados. Disponível em Acessado em 10 de novembro de 2018.

JAKELAITIS, A.; SILVA, A. F.; PEREIRA, J. L.; SILVA, A. A.; FERREIRA, L. R.; VIVIAN, R. Efeitos de densidade e época de emergência de Brachiaria brizantha em competição com plantas de milho. Acta Scientiarum, Maringá, v. 28, n. 3, p. 375-380, 2006.

JAKELAITIS, A.; DANIEL, T. A. D.; ALEXANDRINO, E.; SIMÕES, L. P.; SOUZA, K. V.; LUDTKE. Cultivares de milho e de gramíneas forrageiras sob monocultivo e consorciação. Revista Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 40, n. 4, p. 380-387, 2010.

LEONEL, F. P.; PEREIRA, J. C.; COSTA, M. G.; MARCO JÚNIOR, P.; LARA, L. A.; RIBEIRO, M. D.; SILVA, C. J. Consórcio capim-braquiária e milho: produtividade das culturas e características qualitativas das silagens feitas com plantas em diferentes idades. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 37, n.12, p. 2233-2242, 2008.

LUÍS, A. J. Características agronômicas do milho em função da cultura antecessora no sistema plantio direto/ Afonso José Luís – Dourados: UFGD, 2014.

MARTIN, T. N.; VIEIRA, V. C.; MENEZES, L. F. G.; ORTIZ, S.; BERTONCELLI, P.; STORCK, L. Bromatological characterization of maize genotypes for silage. Acta Scientiarum. Animal Sciences, Maringá, v. 34, p. 363- 370, 2012.

MAGALHÃES, P. C.; DURÃES, F.O.M. Fisiologia e produção de milho. EMBRAPA/Milho e Sorgo (Circular Técnica, 76), 10 p, 2006.

MONTEIRO, M. A. R.; DURÃES, F. O. M.; CRUZ, J. C.; OLIVEIRA, A. C. Índice de colheita: um forte conceito fisiológico de uso inadequado para seleção de cultivares de milho. Embrapa/ Milho e Sorgo, 1998. Disponível em: . Acesso em 23 de novembro de 2018.

OLIVEIRA, P., KLUTHCOUSKI, J., VILELA, L., BORGHI, E., COSTRO, A., CECCON, G. Os muitos benefícios da ILP para os solos, A GRANJA, p.44-46, 2015.

PANTANO, A. C. Semeadura de braquiária em consorciação com milho em diferentes espaçamentos na integração agricultura-pecuária em plantio direto. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Universidade Estadual Paulista. Ilha Solteira. 2003. 61p.

PARIZ, C. M.; ANDREOTTI, M.;TARSITANO, M. A. A.; BERGAMASCHINE, A. F.; BUZETTI, S.; CHIODEROLI, C. A. Desempenhos técnicos e econômicos da consorciação de milho com forrageiras dos gêneros Panicum e Brachiaria em sistema de integração lavoura-pecuária. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 39, n. 4, p. 360-370, 2009.

PARIZ, C. M.; COSTA, C.; MEIRELLES, P. R. L.; CRUSCIOL, C. A. C.; CAVASANO, F. A.; SILVA, M. P. Nutrição e produtividade do milho para silagem em consórcio com braquiárias e posterior formação de pastagem. XXXIV Congresso Brasileiro de Ciência do Solo. Florianópolis. 2013.

PARIZ, C. M., ANDREOTTI, M., AZENHA, M. V., BERGAMASCHINE, A. F., MELLO, L. M. M., LIMA, R. C. Produtividade de grãos de milho e massa seca de braquiárias em consórcio no sistema de integração lavoura-pecuária. Revista Ciência Rural, Santa Maria, v. 41, n. 5, p. 875-882, 2011.

PAULA, R. D. Fatores importantes no sesenvolvimento do milho para produção de silagem de planta inteira. Pionner Sementes. 2017. Disponivel em: . Acesso em: 04 out. 2018.

PEREIRA, A. V., PACIULLO, D. S. C., GOMIDE, C. A. M., LEDO, F. J. S. Catálogo de forrageiras recomendadas pela Embrapa. Brasília, DF: EMBRAPA, 2016, 76 p. il.

SILVA, P. T. D.; SILVA, F. B,; MORAIS, C. R.; SOUSA, F. A.; Avaliação do teor de proteína bruta de pastagem consorciada submetida a diferentes fontes de adubação nitrogenada. Revista Getec, v. 4, n. 8, p. 41-51, 2015.

SOARES, D. M.; DEL PELOSO, M. J.; KLUTHCOUSKI, J.; GANDOLFI, L. C.; FARIA, D. J. Tecnologia para o sistema consórcio de milho verde com feijão no plantio de inverno. Santo Antônio de Goiás, GO: Embrapa/ Arroz e Feijão, (Boletim de Pesquisa, n. 10). 2000. 51 p.

ZANINE, A. M, SANTOS, E. M., FERREIRA, D. J. Possíveis causas da degradação de pastagens, REDVET, v. 6, n.11, p.23, 2005.

ZANINE, A.M.; MACEDO JUNIOR, G. Importância do consumo da fibra para nutrição de ruminantes. Revista Eletrônica de Veterinária. v.7, n.4, p.1-12, 2006.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-097

Refbacks

  • There are currently no refbacks.