A persistência dos choques sobre a volatilidade dos preços do boi gordo no estado de são paulo / The persistency of shocks on the volatility of prices of fat ox in the state of são paulo

Carlos Alberto Gonçalves da Silva

Abstract


RESUMO

O presente artigo examina a volatilidade dos retornos diários dos preços à vista do boi  gordo no Estado de São Paulo por meio dos modelos de variância condicional, também chamados heteroscedásticos. A análise compreende o período de 03 de janeiro de 2000 a 30 de dezembro de 2019. Os resultados empíricos demonstraram as reações de persistência e assimetria na variância dos respectivos retornos, ou seja, boas e más notícias impactam diferentemente sobre a volatilidade dos retornos de acordo com os modelos EGARCH (1,1), TARCH (1,1) e APARCH (1,1). Contudo, o modelo heteroscedástico que mais se adequou aos dados foi o APARCH (1,1) com distribuição t student, do ponto de vista da realização de previsões.


Keywords


boi gordo, volatilidade de preço, persistência, assimetria, modelos heteroscedásticos.

References


Bollerslev, T. (1986). Generalized Autoregressive Condicional Heteroskedasticity. Journal of Econometrics, 31(3), 307 – 327.

Campos, K., C.; Campos, R., T. (2007). Volatilidade de preços de produtos agrícolas: uma análise comparativa para soja, café, milho e boi gordo. In: XLV Congresso da Sociedade Brasileira de Economia. Londrina, Paraná.

Dickey, D.A.; Fuller, W. A (1979). Distribution of the estimators for autoregressive times series with unit root. Journal of the American Statistical Association, 74, 427-431.

Engle, R. F. (1982). Autoregressive Conditional Heteroscedasticity with Estimates of the Variance of United Kingdom Inflation. Econometrica, 50(4): 987-1007.

Freitas, C. A., Sáfadi, T. Volatilidade dos retornos de commodities agropecuárias brasileiras: um teste utilizando o modelo APARCH. RESR, vol.53, n. 2, 211-228, abr/jun 2015.

Glosten, L. R.; Jagannathan, R.; Runkle, D. E. (1993). On the relation between the expected value and the volatility of the nominal excess returns on stocks. Journal of Finance, 48(4), 1779-1801.

Jarque, C.; Bera, A. (1987). Test for normality of observations and regression residuals. International Statistical Review. 55(2), 163-172.

Kwiatkowski, D., Phillips, P.C.B., Schmidt P.; Shin, Y. (1992) Testing the null hypothesis of stationarity against the alternative of a unit root: How sure are we that economic time series have a unit root? Journal of Econometrics, 54(1): 159-178.

Martins, C. M. F. (2005) A volatilidade nos preços futuro do café futuro brasileiro e seus principais elementos causadores. 2005. Dissertação de Mestrado em Administração - Universidade Federal de Lavras - UFLA, Lavras.

Mol, A. L. R. (2008). Séries de tempo com erros não lineares: uma avaliação da persistência e assimetria na volatilidade de derivativos de café e boi gordo na BM&F. INTERFACE, v.5, n.2, 55-69.

Mól, A. L. R.; Junior, L. G. C.; Sáfadi, T. (2003). Value at risk dos ajustes diários: o uso de modelos heteroscedásticos em futuros do café. Revista BM&F, nº 160.

Monte, L. F. O. (2007). Análise da volatilidade nos preços do cacau no mercado de futuros de Nova York (CSE): uma aplicação dos modelos GARCH, 164f. Dissertação de Mestrado em Economia, Universidade da Amazônia - UNAMA, Belém.

Moraes, L.; Silva, C. A. G. (2010). Análise da volatilidade do preço do café: uma aplicação dos modelos EWMA e GARCH. In: XVII Simpósio de Engenharia de Produção – SIMPEP 2010, Bauru.

Nelson, D. B. (1991). Conditional Heteroskedasticity in Asset Returns: A New Approach. Econometrica. 59(2), 347 – 370.

Ormond, J. G. P.; Paula, S. R. L.; Filho, P. F. (1999). Café: (re) conquista dos mercados. In: BNDES Setorial, Rio de Janeiro, nº 10, p. 3-56. Disponível em: < http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/conhecimento/bnset/set1001.pdf>. Acesso em 20 mar. 2011.

Pereira, V. F.; Lima, J. E.; Braga, M. J.; Mendonça, T. G. (2010). Volatilidade condicional dos retornos de commodities agropecuárias brasileiras. Revista de Economia, V. 36, n.3 (34), 73-94.

Phillips, P.C.B.; Perron, P. (1988). Testing for a unit root in time series regression. Biometrika, 75(3), 335-346.

Silva, C. A. G. (2008). Análise da volatilidade do boi gordo no Estado de São Paulo: uma aplicação dos modelos GARCH. In: XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, 2008, Rio Branco, Acre.

Silva, C. A. G.; Ferreira, L. R. (2013). Uma análise empírica da volatilidade dos preços a vista do café arábica. In: LI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, 2013, Belém, Pará.

Silva, W. S. S., Sáfadi, T.; Junior, L. G. C. (2005). Uma análise empírica da volatilidade do retorno de commodities agrícolas utilizando modelos ARCH: os casos do café e da soja. Revista de Economia Rural, Rio de Janeiro, 43(1), Jan-mar.

Zakoian, J. M. (1994) Threshold heteroskedasticty models. Journal of Economic Dynamics and Control, 18(6), 931-955.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-089

Refbacks

  • There are currently no refbacks.