Ensino de química e estudos de gênero: possibilidades de ruptura com os padrões heteronormativos? / Teaching chemistry and gender studies: breaking possibilities with heteronormative standards?

Gustavo Pricinotto, Juliano Lopes Soares dos Santos, Estela dos Reis Crespan, Alexandre Luiz Polizel, Ana Carolina Hyrycena, Sara Silva Soares, Giovanna Conrado Quadros

Abstract


O presente trabalho tem como objetivo repensar as práticas curriculares no processo de formação inicial, fazendo reconexões referentes a diversidade de gênero diante da disciplina de Química. Para isso realizou-se uma coleta de dados a partir de representações feitas por estudantes do Ensino Básico, buscando compreender como as imagens falam por meio de perspectivas de atravessamentos culturais. Acreditando que através das representações feitas pelos estudantes, podemos romper com currículos enquanto teorias, tomamos os mesmos enquanto atravessamentos discursivos, que rompem com as dicotomias modernas, nos dando possibilidades de pensarmos o currículo enquanto relações, e como espaço para rompimento com a heteronormatividade, possibilitando assim, que os futuros professores caminhem na direção proposta pelas novas Diretrizes de Formação inicial, de 1 de julho de 2015.


Keywords


Estudos Culturais, Gênero, Ensino de Química, Diversidade, Representação.

References


BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulação. Lisboa: Relógio d’Água, 1991.

BUTLER, Judith. Cuerpos que importan: sobre los límites materiales y discursivos del «sexo». Buenos Aires: Paidós, 2002.

______. Problemas de gênero. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

DELEUZE, Gilles. A imagem-tempo. São Paulo: Brasiliense, 1990.

______. Lógica do sentido. 4ed. São Paulo: Perspectiva, 2000.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 1987.

HALL, Stuart. The work of representation. In: ______. Representation. cultural representation and cultural signifying practices. London, 1997.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro S. Dicionário Houaiss de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva Ltda, 2009.

LARROSA, Jorge. Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas. Porto Alegre: Contrabando, 1998.

LOURO, Guacira L. Pedagogias da sexualidade. In: ______. O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

______. https://novaescola.org.br/conteudo/80/educacao-sexual-precisamos-falar-sobre-romeo. Acessado em 13 ago. 2017

REZZADORI, Cristiane B. D. B. A rede sociotécnica de um laboratório de química do ensino médio. 2010. 103f. Dissertação. (Mestrado) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2010.

SILVA, Tomaz T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

_______. Teoria cultural e educação: um vocabulário crítico. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

VEIGA-NETO, Alfredo. Ciência e pós-modernidade. Episteme. Porto Alegre, v.3, n.5, p.143-156, 1998.

______. Foucault e a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-085

Refbacks

  • There are currently no refbacks.