A importância do agente comunitário de saúde no envelhecimento ativo / The importance of the community health agent in active aging

Ricardo Cassiano da Silva Nascimento, Alanna Thereza de Farias Carvalho, Juliana Pimenteira Rocha, Joselma Maria Pimenteira Rocha, Maynara Barbosa Silva, Flavia Lira da Paz Ferreira, Tácila Thamires de Melo Santos, Wezila Gonçalves do Nascimento

Abstract


Introdução: a estratégia saúde da família (ESF) busca reorientar o modelo de atenção a saúde ao aproximar os profissionais de saúde a comunidade, e ainda e um importante serviço dentro da rede de atenção à saúde quando se refere a atenção e assistência a pessoa idosa. Nesta perspectiva a atuação do agente comunitário de saúde - ACS na estratégia saúde da família e de grande importância, uma vez que representa o elo entre população e serviço de saúde, tem o perfil dos idosos da área, reconhece os idosos com mais fragilidades, além de promover orientação, prevenção e promoção de saúde dentro do domicilio do idoso. Ciente de que o envelhecimento populacional e considerado um avanço, mas que para oferecer uma atenção e assistência qualificada a pessoa idosa e necessário que toda equipe esteja habilitada para oferecer esses cuidados a essa faixa etária da população. O objetivo deste estudo e descrever a experiência vivenciada por um acadêmico de enfermagem durante a realizando da visita domiciliar com o ACS a idosos acamados e/ou restritos ao domicílio. Metodologia: trata-se de um relato de experiência vivenciado pelos autores sobre a importância da visita domiciliar do agente comunitário de saúde aos idosos restritos no domicilio como maneira de garantir a assistência à saúde e vínculo da pessoa idosa e unidade de saúde. Esta experiência aconteceu no período de janeiro a maio de 2019 durante um estágio extracurricular, não obrigatório em unidade de saúde de um município de médio porte. Trata-se de um olhar qualitativo, que abordou a problemática desenhada a partir de métodos descritivos e observacionais. Utilizou-se das seguintes técnicas de coleta de dados: diário de estágio, observação estruturada (pesquisador participante), participação nas atividades clínicas/gerenciais. Desenvolvimento: na equipe de saúde o agente comunitário e peça fundamental entre população e serviço de saúde, trazendo as demandas relacionadas a saúde da família a fim de traçar estratégias para orientar e estabelecer as ações como: esquema vacinal; consultas; acompanhamento; orientações e o cuidado continuado. Além disso, discute sobre os hábitos de vida para promover o envelhecimento saudável e a manutenção da capacidade funcional. Resultados e discussão: a convivência com os agentes de saúde realizando visita domiciliar aos idosos restritos no leito permitiu compreender a magnitude do trabalho realizado, o diálogo entre as partes para a busca de soluções e ainda uma reflexão de como esses idosos que recebem essa assistência estariam na ausência desse serviço. Diante de tantos problemas encontrados como: alimentação incipiente, higienização precária, falta de iluminação e ventilação, falta de medicamentos, demora na autorização de exames, leitos não apropriados e necessário desenvolver um trabalho voltado para prática holística, não biologicista centrada na singularidade da pessoa idosa. Considerações finais: o ACS será sempre a ferramenta principal para estimular a participação de sua comunidade em ações que visem a melhoria dos hábitos alimentares e de saúde para um envelhecimento ativo bem sucedido.


Keywords


Agente Comunitário de Saúde; Saúde do Idoso; Geriatria; Enfermagem; Envelhecimento Saudável.

References


ASSIS,S.A.; SILVA,C.R.C. Agente comunitário de saúde e o idoso visita domiciliar e práticas de cuidado: Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro.v.28 n. 3. p.280- 308,2018.

BEZERRA, A. F. B.; ESPÍRITO SANTO, A. C. G.; BATISTA FILHO, M. Concepções e

práticas do agente comunitário na atenção à saúde do idoso. Rev. Saúde Pública, v. 39, n. 5, p. 809-815, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil, 2011.

MARIN, Maria José Sanches et al. Diagnósticos de enfermagem de idosas carentes de um Programa de saúde da Família. Revista da Escola de Enfermagem Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 12, n. 2, p. 278-284, 2008.

OLIVEIRA,G.R.; NACHIF,A.C.M.; MATHEUS,F.L.M. O trabalho do agente comunitário de saúde na percepção da comunidade de Anastácio, Estado do Mato Grosso do Sul: Acta Scientiarum. Health Sciences Maringá. v.25, n.1, p. 95-101, 2003.

KUCHEMANN, A.B. Envelhecimento populacional, cuidado e cidadania: velhos dilemas e novos desafios: Revista Sociedade e Estado. v. 27, n. 1, p. 165-180, 2012

FIGUEIRAS,S.A.; SILVA,A.L.A. Agente Comunitário de Saúde um novo ator no cenário da saúde do Brasil: Physis Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro. v. 21, n.3, p. 899- 915, 2011




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-071

Refbacks

  • There are currently no refbacks.