Estudo de Viabilidade do Uso de Escória de Aciaria e Resíduo de Rochas Ornamentais Como Lastro Ferroviário / Feasibility Study of the Use of Steel Slag and Ornamental Stones Residue as Railway Ballast

Raísa Tótola Canal, Carlos Vinícius Soares do Rosário, Patrício José Moreira Pires

Abstract


As escórias de aciaria são resíduos gerados em grande volume nas usinas siderúrgicas, seu descarte, além de oneroso, é muito prejudicial ao meio ambiente. O aproveitamento desse material como lastro ferroviário é um dos objetivos deste trabalho, que visa também estudar a viabilidade de aplicação de resíduo de rocha ornamental como lastro. O estudo foi feito por meio de ensaios de caracterização física, mineralógica, microestrutural, ambiental e análises de expansibilidade e condutividade e os resultados de ensaios de resíduos de rocha ornamental foram retirados de estudos anteriores. Com base nos resultados foi feita uma análise comparativa com valores máximos e mínimos estabelecidos em norma, permitindo concluir quais características atendem aos requisitos e quais não atendem, estabelecendo quais foram os problemas encontrados e os motivos, possibilitando análises mais profundas sobre esses materiais.  


Keywords


escória de aciaria, rocha ornamental, lastro ferroviário.

References


ABNT (2011). NBR 5564: Via férreas – Lastro ferroviário – Requisitos e métodos de ensaio. Associação Brasileira De Normas Técnicas, Rio de Janeiro, p. 26.

ABNT (2003). NBR NM 46: Agregados – Determinação do material fino que passa através da peneira 75 um, por lavagem. Associação Brasileira De Normas Técnicas, Rio de Janeiro.

ABNT (1987). NBR 7218: Agregados – Determinação do teor de argila em torrões e materiais friáveis. Associação Brasileira De Normas Técnicas, Rio de Janeiro.

ABNT (2006). NBR NM 45: Agregados – Determinação da massa unitária e do volume de vazios. Associação Brasileira De Normas Técnicas, Rio de Janeiro.

ABNT (2001). NBR NM 51: Agregado graúdo – Ensaio de abrasão “Los Angeles”. Associação Brasileira De Normas Técnicas, Rio de Janeiro.

Nanobusiness Informação E Inovação Ltda (2017). Relatório de análise nº 1394. Duque de Caxias, p. 40.

Nanobusiness Informação E Inovação Ltda (2017). Relatório de análise nº 1395. Duque de Caxias, p. 4.

Dos Anjos, F. W. P. (2010) Caracterização e Otimização da Escória de um Forno Elétrico A Arco. Trabalho de Conclusão de Curso, Centro de Tecnologia, Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais, Universidade Federal do Ceará, 73p.

Schumacher, A. G. (2018) Efeitos da expansão de agregados siderúrgicos nas características do material e no desempenho de misturas asfálticas. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal do Espírito Santo, 93p.

Dayrell, F. O. (2013) Metodologia geotécnica sustentável para credenciamento da escória de aciaria como lastro ferroviário. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Geotecnia da UFOP, Universidade Federal de Ouro Preto, 179p.

Merieux Nutrisciences (2017). Relatório de ensaio nº 270799/2017-0. Piracicaba, p. 8.

Tasqa Serviços Analíticos Ltda. Relatório de ensaio nº 23483/2017-1.1. Cariacica, p. 12.

ABNT (2004). NBR 10004: Resíduos sólidos – Classificação. Associação Brasileira De Normas Técnicas, Rio de Janeiro, p. 71.

Pennsylvania Testing Method – PTM 130 (1978). Método de ensaio para avaliação do potencial de expansão de escória de aciaria. Pennsylvania.

AREMA (2001). Manual for Railway Engineering. Lanham: American Railway Engineering and Maintenance Association – AREMA, v. I - IV.

Sousa, G. M. (2007). Estudo experimental de escórias de aciaria para fins de caracterização tecnológica como material de lastro ferroviário em vias sinalizadas. Dissertação de mestrado, Programa de Pós-Graduação em Geotecnia da UFOP, Universidade Federal de Ouro Preto, 124p.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-039

Refbacks

  • There are currently no refbacks.