Study of the effect of high hydrostatic pressure in the decrease of listeria monocytogenes in pasteurized mixed cheese / Estudo do efeito da alta pressão hidrostática na diminuição de listeria monocytogenes em queijo misturado pasteurizado

Alda Cristiane de Oliveira Alves, Marta Hernández Pérez

Abstract


This study evaluated the effect of high pressure treatment on the inactivation of different strains of Listeria monocytogenes in pasteurized mixed cheese. Twelve strains were inoculated separately into the cheese, which was, then, submitted to processing under the pressure of 600 MPa during 1, 3, 5 and 10 minutes. Inactivation varied between 1.25 and 6.49 Log CFU / g. From the results, the four most resistant strains (LBMM1175, LBMM1178, LBMM 1291 and 1289) were identified as well as the processing parameters (600MPa for 5 minutes) for effective inactivation of L. monocytogenes in the studied product.


Keywords


high hydrostatic pressure; Listeria monocytogenes; cheese; food safety.

Full Text:

PDF

References


Araújo, M.S.R.; Deodato, J.N.V.; Martins, W.F.; Silva, G.A.S.; Lima, F.F.; Araujo, A.S. (2011). Qualidade microbiológica das maioneses servidas nas lanchonetes de Pombal-PB.

Brasil (2010). Manual integrado de vigilância, prevenção e controle de doenças transmitidas por alimentos. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. 158 p.

Brasil (2013). Ministério da Saúde. Política nacional de alimentação e nutrição. 83 p.

Brasil (2017). Ministério da Saúde. Surtos de Doenças Transmitidas por Alimentos. 17 p.

Brasil (2001). Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC n° 12, de 2 janeiro de 2001. Diário Oficial da União.

Carvalho, S.; Campos, W. (2016). Estatística básica simplificada. São Paulo: Jus Podivm.

Cordeiro, P.M.D.; Vandesmet, V.C.S. (2014). Análise microbiológica de maioneses caseiras temperadas produzidas e consumidas em lanchonetes da cidade do Juazeiro do Norte- Ceará. In: IV Semana de Iniciação Científica, Juazeiro do Norte. Anais...

Casemiro, L.P.; Martins, A.L.O. (2016). Prevalência de contaminação microbiológica e parasitológica de maioneses caseiras comercializadas em carrinhos de cachorro-quente. RBAC. 48(4):394-9.

Elias, S.O. (2014). Modelagem dos parâmetros cinéticos de multiplicação de Salmonella Enteritidis SE86 em maionese caseira e práticas de preparo, estocagem e consumo desse alimento no Rio Grande do Sul. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Dissertação - Mestrado Microbiologia Agrícola e do Ambiente).

Forsythe, S.J. (2013). Microbiologia da segurança dos alimentos. Porto Alegre: Artmed.

Franco, B. (2014). Análise microbiológica de alimentos: importância do plano de amostragem. Food Safety Brazil.

Franco, B.D.G.M.; Landgraf, M. (2008). Microbiologia dos alimentos. São Paulo: Atheneu.

Machado, M.R.G.; Antunes, A.C.N.; Silva, C.S.J.; Oliveira, J.S.; Souza, V.M.; Vilanova, L.B. (2015). Qualidade microbiológica de maioneses industrializadas adquiridas em Pelotas, RS em Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul. In: Simpósio de Segurança: Alimentação e Saúde, 5, 2015, Bento Gonçalves. Anais.

Maia, A.G.; Souza, M.L.; Furtado, C.M. (2010). Avaliação microbiológica de maioneses produzidas e consumidas em lanchonetes e lanches ambulantes.

Rodrigues, M.L.C. (2009). Alimentação e nutrição no Brasil. Brasília: Universidade de Brasília, 92 p.

Rocha, J.A. (2015). A Química da Maionese: um Tema Estruturador para o Ensino de Coloides. Scientia Plena. 11(6):1-9.

Vanderzant, C.; Splittstoesser, D.F. (2001) Compendium of methods for the microbiological examination of foods. Washington: APHA - American Public Health Association (Cap.8, p.69-82).




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-032

Refbacks

  • There are currently no refbacks.