Pneumonia associada à ventilação mecânica no paciente HIV/AIDS em unidade de terapia intensiva adulta de um hospital universitário de Campo Grande, Mato Grosso do Sul / Ventilator-associated pneumonia in the HIV/AIDS patient in an adult intensive care unit of a university hospital in Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Nathaly Marianne da Cruz Lemes, Liege Kapteinat Ramos, Alberto Jungen Wider, Vanessa Martins, Anamaria Mello Miranda Paniago, Minoru German Higa Júnior

Abstract


Os pacientes portadores de HIV/AIDS são fortemente influenciados pelo ambiente hospitalar. Durante o período de internação, a fragilidade do sistema imunológico é exposta à virulência da microbiota nosocomial podendo ocorrer infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) graves e muitas vezes fatais. Os pacientes da unidade de terapia intensiva (UTI) apresentam 5 a 10 vezes mais probabilidade de contrair infecção e esta pode representar cerca de 20% do total das infecções de um hospital. O objetivo desse trabalho foi relacionar pacientes HIV/AIDS que desenvolveram pneumonia associada a ventilação mecânica (PAV) na unidade de terapia intensiva adulta do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian/Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (HUMAP/UFMS) com o status imunológico (contagem de linfócitos T CD4+) desses indivíduos no período de janeiro de 2016 a dezembro de 2019. Trata-se de um estudo de caráter quantitativo, analítico, transversal com base em dados secundários que foram coletados no Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH). Além disso, foram utilizados como base de dados prontuários online do AGHU (Aplicativo para Gestão de Hospitais Universitários) e dados no site https://laudo.aids.gov.br/login com acesso fornecido pela instituição. Do total de indivíduos HIV/AIDS na UTI adulta (n=21), 17 (81,0%) são do sexo masculino, 17 (81,0%) foram a óbito, a média de idade foi de 39,4[12,2] e a média de contagem de linfócitos T CD4+ foi 146,2 células/mm3 [238,3]. Todos os que tiveram diagnóstico de PAV (n = 9) foram a óbito demonstrando tendência à significância estatística (p = 0,083). Considerando a proporção de indivíduos HIV/AIDS sem PAV e com PAV não houve diferença em relação a contagem de linfócitos T CD4+.


Keywords


Pneumonia Associada a Ventilação Mecânica, HIV, AIDS, linfócitos T CD4+.

References


BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº2616 de, 12 de maio de 1998.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Epidemiologia para o controle de infecção hospitalar. Caderno A. Brasília, 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual Técnico para o Diagnóstico da Infecção pelo HIV. Brasília, 2013.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Boletim de Segurança do Paciente e Qualidade em Serviços de Saúde nº 14: Avaliação dos indicadores nacionais das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) e Resistência microbiana do ano de 2015. Brasília, 2016.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Boletim Segurança do Paciente e Qualidade em Serviços de Saúde nº 16: Avaliação dos indicadores nacionais das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) e Resistência microbiana do ano de 2016. Brasília, 2017.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Plano Nacional para a Prevenção e Controle da Resistência Microbiana nos Serviços de Saúde. Brasília, 2017.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Critérios Diagnósticos de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde/Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília: Anvisa, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Manejo da Infecção pelo HIV em Adultos / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Brasília, 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico HIV/AIDS 2019. Brasília, 2019.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Critérios Diagnósticos de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde/Agência Nacional de Vigilância Sanitária / Nova técnica GVMIS/GGTES Nº3. Brasília: Anvisa, 2019.

CARVALHO, C.R.R. Pneumonia associada à ventilação mecânica. Jornal Brasileiro de Pneumologia. v. 32, p. 20-22, 2006.

FRANK, U., DASCHNER, F.D.,SCHULGEN, G., MILLS, J. Incidence and epidemiology of nosocomial infections in patients infected with human immunodeficiency virus. Clinical Infectious Diseases. v.25, p. 318-320, 1997.

GUSMÃO, M.E., DOURADO I., FIACCONE R.L. Nosocomial pneumonia in the intensive care unit of a Brazilian university hospital: an analysis ofthe time span from admission to disease onset. American Journal of Infectious Control. v. 32, p. 209-214, 2004.

HORAN T.C., ANDRUS M., DUDECK M.A. CDC/NHSN surveillance definition of health care-associated infection and criteria for specific types of infections in the acute care setting. American Journal of Infectious Control. v.36, p 309-32, 2008.

INWEREGBU K, et al. Nosocomial infections. Continuing Education in Anaesthesia Critical Care Pain; v. 5, p. 14-7, 2005

KLEVENS RM, et al. Estimating health careassociated infections and deaths in U.S. hospitals, 2002. Public Health Reports. v.122, p. 160, 2007.

PADOVEZZE, M.C., TRABASSO, P., BRANCHINI, M.L. Nosocomial infections among HIV-positives and HIV-negatives patients in a Brazilian Infectious Disease Unit. American Journal of Infectious Control. v. 6, p. 346-350, 2002.

PANIS C. et al. Nosocomial infections in human immunodeficiency virus type 1 (HIV-1) infected and AIDS patients: major microorganisms and immunological profile. Brazilian Journal of Microbiology. V. 40, p. 155-162, 2009.

SARAIVA D. L. Incidência de Infecção Hospitalar em Portadores do HIV: Estudo Comparativo com Pacientes não-HIV. Universidade Federal do Pará, núcleo de medicina tropical. Belém, 2008. (83f Dissertação de Mestrado) – Universidade Federal do Pará, 2008. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9169. Acesso em 05 de fevereiro de 2020.

Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian. Boletim epidemiológico de IRAS 2019. Campo Grande, 2019.

SIERRA S., KUPFER B., KAISER R. Basics of the virology of HIV-1 and its replication. Jounal of Clinical Virology. v.34, p. 233- 244, 2005.

SOCIEDADE PAULISTA DE INFECTOLOGIA. Diretriz sobre pneumonia associada a ventilação mecânica. São Paulo, 2006.

UNAIDS. Estatísticas. Disponível em: https://unaids.org.br/estatisticas/. Acesso em 01 de agosto de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-020

Refbacks

  • There are currently no refbacks.