Percepção da sanidade em pisciculturas da baixada Ocidental Maranhense, Brasil / Perception of sanity in piscicultures in baixada Ocidental Maranhense, Brazil

Ione de Oliveira Gomes Gomes, Ádila Patrícia Chaves Silva, Janderson Bruzaca Gomes, Manoel Cleber Sampaio Silva, Ingrid Tayane Vieira da Silva do Nascimento, Ilka Márcia Ribeiro de Souza Serra

Abstract


RESUMO

 

A Baixada Ocidental Maranhense é uma região de grande importância ecológica e econômica para o estado do Maranhão que tem na pesca a base de sustentação alimentar e de renda da população. A piscicultura tem se mostrado uma alternativa promissora para complementar a produção do pescado, uma vez que há uma diminuição nos estoques naturais de peixes. Este trabalho objetivou analisar a percepção dos proprietários de pisciculturas em relação à sanidade nos tanques de cultivo. O estudo foi realizado nas cidades de Viana e São João Batista. A coleta das informações ocorreu em quatro pisciculturas: duas em Viana (P1 e P2) e duas em São Joao Batista (P3 e P4). Foram utilizados questionários semiestruturados, acompanhados do termo de consentimento livre e esclarecido. As instalações das pisciculturas em São João Batista são extremamente simples, apresentando viveiros convencionais e açudes, quando comparados às instalações de Viana, que apresentam tanques-rede de várias dimensões com bombonas de plásticos para flutuação. Nas quatro pisciculturas, os peixes são alimentados por ração, mas apenas nas pisciculturas de Viana (P1 e P2) são realizados testes para identificar qual melhor ração. Em relação à mortandade de peixes causada por doenças, apenas a piscicultura (P4) de São João Batista relatou esse problema. A implantação de boas práticas de manejo, além de promover segurança alimentar e diminuição dos custos, propicia um ambiente de criação controlado e adequado à vida aquática. No contexto da sanidade aquícola, a qualidade ambiental se torna peça chave na manutenção da saúde dos organismos aquáticos. Assim, a adoção de medidas preventivas traz grandes vantagens, pois proporciona a redução de doenças e impactos ambientais, além de aumentar os lucros com o cultivo.

 

 


Keywords


aquicultura; boas práticas de manejo; peixes.

References


ARANA, L.V. Princípios químicos de qualidade da água em aquicultura: uma revisão para peixes e camarões. Florianópolis, UFSC, 166p. 1997.

ALBUQUERQUE, P. U., LUCENA, R. F. P. Métodos na pesquisa etnobotânica. Recife: Livro Rápido/NUPEEA, 2004.

BEVERIDGE, M. C. M., PHILLIPS, M. J. Environmental impact of tropical inland aquaculture. In: PULLIN, R. S. V., ROSENTHAL, H., MACLEAN, J. L. (Eds.) Environment and aquaculture in developing countries. Metro Manila, Philippines: International Center for Living Aquatic Resources Management, p.213-236. 1993.

COSTA-NETO, J. P., BARBIERI, R., IBÁÑEZ, M. S. R., CAVALCANTE, P. R. S., PIORSKI, N. M. Limnologia de três ecossistemas aquáticos característicos da Baixada Maranhense. Boletim Laboratório Hidrobiologia, São Luís, 14/15: 19-38, 2001.

FERREIRA, D., GIL BARCELOS, L. J. Enfoque combinado entre as boas práticas de manejo e as medidas mitigadoras de estresse na piscicultura. Boletim do Instituto de Pesca, São Paulo, 34 (4): 601 - 611, 2008.

GÓMEZ, S.Z.; SCHLINDWEIN, A.P. Efeitos de períodos de cultivo e densidades de estocagem sobre o desempenho do Catfish (Ictalurus punctatus sp) nas condições climáticas do litoral de Santa Catarina. Revista Brasileira de Zootecnia. v. 29, n.5, p.1266-1272, 2000.

GERHARDINGER, R. C. Policultivo de tilápias Oreochromis niloticus e robalos Centropomus parallelus e C. undecimalis em pequenas unidades de produção aquícola de Santa Catarina. Dissertação (Mestrado em Agroecossistemas), Universidade Federal de Santa Catarina, 100 p. 2010.

GUZMÁN, M.C., BISTONI, M.A., TAMAGNINI, L.M., GONZÁLEZ, R.D. Recovery of Escherichia coli in fresh water fish, Jenynsia multidentata and Bryconamericus iheringi. Water Research, Exeter, 38: 2368–2374. 2004.

IWASHITA, M.K.P, MACIEL, P.O. Princípios básicos de sanidade de peixes. In: RODRIGUES, A. P. O., LIMA, A. F., ALVES, A. L., ROSA, D. K., TORATI, L. S., SANTOS, V. R. V. Piscicultura de água doce: multiplicando conhecimentos. Brasília, DF: Embrapa, 2013.

IBGE. CENSO 2018. Disponível em: . Acesso em 16 de junho de 2019. 2018

JOBLING, M. Fish Bioenergetics. London, UK: Chapman & Hall. 1994.

KUBITZA, F. O uso eficiente da aeração. Panorama da Aquicultura, v. 18. 2008.

LEE, J., SARPEDONTI, V. Diagnóstico, tendência, potencial, e políticas públicas para o desenvolvimento da aquicultura secretaria de pesca e aquicultura. In: MCGRATH, D. (Coord.). Diagnóstico da pesca e da aquicultura no Estado do Pará. Belém, PA: SEAq; UFPA, p. 822-932. 2008.

LIMA, A.F., SILVA, A.P., RODRIGUES, A.P.O., BERGAMIN, G. T., TORATI, L. S., PEDROZA FILHO, M. X., MACIEL, P. O. Qualidade da Água : Piscicultura Familiar. Embrapa. 2013.

LOVELL, R.T. Nutrition and feeding of fish. 2.ed. Boston: Kluwer Academic Publishers, 1998.

MARTINS, M.L. Cuidados básicos e alternativas no tratamento de enfermidades de peixes na aquicultura brasileira, p. 357-370. In: RANZANI-PAIVA, M. J. TAKEMOTO, R. M., LIZAMA, M. A. P. Sanidade de organismos aquáticos. Editora:V arela, São Paulo, 2004.

PAL, D., DASGUPTA, C. Microbial pollution in water and its effect on fish. Journal of Aquatic Animal Health, Bethesda, 4:32-39. 1992.

RIBEIRO, P. A. P., MELO, D., COSTA, L. S., TEIXEIRA, E. A. Manejo nutricional e alimentar de peixes de água doce. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2012.

SANTOS, L.R. B.; OBA, E. T. Dieta: ferramenta importante para manejo dos peixes de cultivo. In: TAVARES-DIAS, M. Manejo e sanidade de peixes em cultivos. Embrapa, Amapá, 2009.

SILVA, R. M. L, ROSSI-JUNIOR, O. D., COSTA, F. N., CHAVES, N. P., NASCIMENTO, D. L., KAMIMURA, B. A. Aeromonas spp. Em água de pisciculturas da região da Baixada Ocidental Maranhense. Boletim do Instituto de Pesca. São Paulo, 36(3): 245-249, 2010.

SIPAÚBA-TAVARES, L.H., GUARIGLIA, C.T.S., BRAGA, F.M.S. Effects of rainfalls on water quality in six sequentially disposed fishponds wit continuous water flow. Brazilian journal of Biology, São Paulo, 67(4): 643-664. 2007.

TACON, A. G. J., FORSTER, I. P. Aquafeeds and the environment: policy implications. Aquaculture, v. 226, p.181-189, 2003.

TAVARES-DIAS, ARAUJO, C.S.O., PORTO, S.M.A., VIANA, G.B., MONTEIRO, P.C. Sanidade do Tambaqui Colossoma macropomum nas fases de larvicultura e alevinagem. Empraba Amapá, p. 42, 2013.

TAVARES-DIAS, M.; MONTAGNER, D. Princípios básicos de sanidade de peixes. In: Piscicultura de água doce: multiplicando conhecimentos. p 38, 2015.

TUCKER, C. S., HARGREAVES, J. A. Environmental Best Management Practices for Aquaculture. Aquaculture International, 17: 301-302. 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-017

Refbacks

  • There are currently no refbacks.