Ações na atenção básica para a prevenção de quedas em idosos / Nursing actions in basic care for the prevention of falls in elderly

Joziane Santos da Silva, Jorge Luiz Lima da Silva, Fátima Helena do Espírito Santo, Phelipe Austriaco Teixeira, João Victor Lima da Silva, Denilson Correia da Silva

Abstract


O envelhecimento populacional é realidade mundial e, especialmente no Brasil, essa transição vem ocorrendo de forma acelerada, o que demanda um sistema público de saúde capaz de alcançar as necessidades da população, visto que há aumento dos agravos crônico-degenerativos que atingem principalmente essa população idosa. Entre os agravos que têm ocorrência aumentada com o envelhecimento encontram-se as quedas, que são ao mesmo tempo causa e consequência da perda de funcionalidade em idosos. É necessário que o enfermeiro, especialmente o da atenção primária, seja capaz de identificar os fatores de risco para as quedas em idosos e de desenvolver estratégias para a prevenção. O objetivo deste estudo é descrever a atuação do enfermeiro na prevenção de quedas da população idosa, no âmbito da atenção primária. Foram utilizados sete artigos encontrados nas bases virtuais e três selecionados por meio de busca livre na internet em portal específico de obras científicas. Os cuidados de enfermagem desenvolvidos no âmbito da atenção primária para a prevenção de quedas em idosos devem ir além das atividades de educação em saúde para conscientização do paciente, seus familiares e/ou cuidadores quanto aos fatores de risco. O enfermeiro é figura determinante no enfrentamento do problema das quedas na população idosa, sendo necessária sua participação na elaboração de políticas públicas que visem à redução desse problema, como melhora e adaptação da infraestrutura, em locais públicos e privados, incentivo governamental aos programas que promovam a socialização do idoso, a alimentação saudável e a prática de exercícios físicos.


Keywords


Acidentes por quedas; Idoso; Saúde coletiva; Cuidados de enfermagem.

References


ONU. Organização das Nações Unidas no Brasil. O mundo terá dois bilhões de idosos em 2050; OMS diz que 'envelhecer bem deve ser prioridade global'. Nov. 2014. Disponível em: . Acesso em: Abril de 2017.

Projeções da população: Brasil e unidades da federação: revisão 2018 /IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais. – 2. ed. - Rio de Janeiro: IBGE, 2018. Disponível em:

SÃO PAULO. Secretaria de Estado da Saúde. Relatório Global da OMS sobre Prevenção de Quedas na Velhice. São Paulo; 2011. Disponível em: . Acesso em Maio de 2017.

Gomes Fernanda Araújo, Camacho Alessandra Conceição Leite Funchal. O IDOSO E A MOBILIDADE URBANA: UMA ABORDAGEM REFLEXIVA PARA A ENFERMAGEM. Revista de Enfermagem UFPE on line. 2017; 11(12): 5066 - 5073.

BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Informática do SUS. DATASUS. Disponívelem:. Acesso em fevereiro de 2019.

Mendes Karina Dal Sasso et al. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto-Enfermagem. 2008; 17(4): 758-764.

Hester, Amy L, WEI, Feifei. Falls in the community: state of the science. Clinical Interventions in Aging. 2013; 8: 675 - 679.

Pereira Gustavo Nunes et al. Fatores socioambientais associados à ocorrência de quedas em idosos. Ciência & Saúde Coletiva. 2013; 18(12): 3507-3514.

De Freitas Ronaldo et al. Cuidado de enfermagem para prevenção de quedas em idosos: proposta para ação. Revista Brasileira de Enfermagem. 2011; 64(3): 478 - 485.

Peel, Nancye May. Epidemiology of Falls in Older Age. Canadian Journal on Aging. 2011; 30(1) : 7 - 19.

Souza, Amanda Queiroz et al. Incidência e fatores preditivos de quedas em idosos na comunidade: Um estudo longitudinal. Revista Ciência e Saúde Coletiva, [periódico na internet] (2018/Fev). Disponível em: . Acesso em março de 2018.

Silva Janine Mariana Sampaio, Bolpato Marieli Basso. Principais causas de quedas em idosos e atuação da enfermagem nas orientações preventivas. Journal Health NPEPS. 2017; 2(2): 418-429.

Felipe Flávia et al. Atendimentos de emergência por causas externas não intencionais envolvendo idosos de florianópolis, SC: VIVA 2006-2007. Estudos Interdisciplinares Sobre Envelhecimento. Porto Alegre. 2016; 21(1): 235-248.

Araújo Elizandro Correia de et al. Preocupação com quedas em pessoas idosas atendidas em um Centro de Atenção Integral. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia. 2016; 18.

Fernandes Bruno César Gomes et al. Prevenção de Quedas em Idosos na Estratégia Saúde da Família: Cuidados de Enfermagem in Congresso Nacional de Envelhecimento Humano, 2017. Disponível em: . Acesso em fevereiro de 2018.

Maia Bruna Carla. Consequências das Quedas em Idosos Vivendo na Comunidade. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 2011; 14(2): 381 - 393.

Portella Marilene Rodrigues, Lima Alisson Padilha de. Quedas em idosos: reflexões sobre as políticas públicas para o envelhecimento saudável. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, Umuarama. 2018; 22(2): 109-115.

Silva Joziane Santos da, Santo Fátima Helena do Espírito, Chibante Carla Lube de Pinho. Alterações nos pés do idoso hospitalizado: um olhar cuidadoso da enfermagem. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro. 2017; 21(1).

Maciel, Arlindo. Quedas em idosos: um problema de saúde pública desconhecido pela comunidade e negligenciado por muitos profissionais da saúde e por autoridades sanitárias brasileiras. Revista Médica Minas Gerais. 2010; 20(4): 554-557.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-002

Refbacks

  • There are currently no refbacks.