O jogo como estratégia de compreensão das relações étnico-raciais em uma escola multicultural / The game as a strategy for understanding ethnic-racial relations in a multicultural school

Veronica Volski Mattes, Carla Luciane Blum Vestena, Juliana Berg

Abstract


Este estudo apresenta a compreensão das relações étnico-raciais em uma escola multicultural. Utilizou-se como método rodas de conversas e situações abertas (jogo). Os jogos aplicados foram: “O que é a África” e “O que é Capoeira”. Foram analisadas crianças de uma escola onde estudam meninos e meninas de uma Comunidade Quilombola. Como resultado verificou-se que as crianças apresentam um conhecimento restrito e superficial sobre os conteúdos que envolvem a cultura e história africana e afro-brasileira. O silenciamento por parte das crianças quilombolas ficou evidente. Esta pesquisa aponta para a importância do conhecimento docente acerca do trabalho multicultural na escola.


Keywords


Jogo; Relações étnico-raciais; Lei 10.639/2003; Quilombola.

References


BENTO, C. C. Jogos de origem ou descendência indígena e africana na Educação Física escolar: educação para e nas relações étnico-raciais. Dissertação (Mestrado em Educação). São Carlos: UFSCar, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Ético-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira. Brasília: MEC, 2004.

___________________. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: apresentação dos temas transversais, ética. Brasília: MEC/SEF, 1997

CANDAU, V. M. Multiculturalismo e educação: desafios para a prática pedagógica. In: MOREIRA, A. F.; CANDAU, V. M. Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. 10ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

CANEN, A. O multiculturalismo e seus dilemas: implicações na educação. Comunicação & Política, v.25, nº2, 2007.

CANEN, A.; CANEN, A. G. Rompendo fronteiras curriculares: o multiculturalismo na educação e outros campos do saber. Currículo sem Fronteiras, v.5, n.2, pp.40-49, Jul/Dez 2005.

COELHO, W. de N. B; COELHO, M. C. Os conteúdos étnico-raciais na educação brasileira: práticas em curso. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 47, p. 67-84, jan./mar. 2013.

DIAS, K. de A.; SILVA, V. B. M. da. Formação continuada de educadores para a diversidade étnico-racial: a rede municipal de ensino de Florianópolis em foco. Anais da 35ª Reunião Nacional da ANPEd, Caxias do Sul-RS, 2012.

FAZZI, R. de C. O drama racial de crianças brasileiras: socialização entre pares e preconceito. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

FREIRE, J. B. O jogo: entre o riso e o choro. 2ª ed. Campinas-SP: Autores Associados, 2005.

FREIRE, J. B. Educação de corpo inteiro: teoria e prática da Educação Física. São Paulo: Scipione, 1990.

GOMES, N. L.; JESUS, R. E. As práticas pedagógicas de trabalho com relações étnico-raciais na escola na perspectiva de Lei 10.639/2003: desafios para a política educacional e indagações para a pesquisa. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 47, p. 19-33, jan./mar. 2013.

GOMES, N. L. Relações étnico-raciais, educação e descolonização dos currículos. Currículo sem Fronteiras, v.12, n.1, pp. 98-109, Jan/Abr 2012b.

GOMES, N. L. Alguns termos e conceitos presentes no debate sobre relações raciais no Brasil: uma breve discussão. In: BRASIL, Educação anti-racista: caminhos abertos pela lei 10.639/03. Brasília. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. MEC, 2005.

MARANHÃO, F. Jogos africanos e afro-brasileiros nas aulas de Educação física: processos educativos das relações étnico-raciais. Dissertação (Mestrado em Educação). São Carlos: UFSCar, 2009.

MARTINS, D. S. F. A Lei 10.639, o cotidiano escolar e as relações étnico-raciais: um estudo de caso. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, 2010.

MUNANGA, K. Negritude e identidade negra ou afrodescendente: um racismo ao avesso? Revista da ABPN, v. 4, n. 8, jul.–out, p. 06-14, 2012.

MUNANGA, K. Algumas considerações sobre a diversidade e a identidade negra no Brasil. In: RAMOS, M. N. Diversidade na educação: reflexões e experiências. Brasília: Secretaria de Educação Média e Tecnológica, 2003.

PAULA, B. X. de; GUIMARÃES, S. 10 anos da lei federal nº 10.639/2003 e a formação de professores: uma leitura de pesquisas científicas. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 40, n. 2, p. 435-448, abr./jun. 2014.

PEREIRA, A. A.; GONÇALVES JUNIOR, L.; SILVA, P. B. G. e. Jogos africanos e afro-brasileiros no contexto das aulas de educação física. In: XII Congresso da Association Internationale pour la Recherche Interculturelle (ARIC): diálogos interculturais: descolonizar o saber e o poder, 2009, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 2009.

PIAGET, J. A formação do símbolo na criança: imitação, jogo e sonho, imagem e representação. 4ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

PIAGET, J. O juízo moral na criança. São Paulo: Summus, 1994.

SILVA, P. B. G. e; VERRANGIA, D. Cidadania, relações étnico-raciais e educação: desafios e potencialidades do ensino de Ciências. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 36, n.3, p. 705-718, set./dez., 2010.

SOUZA, F. da S.; PEREIRA, L. M. da S. Implementação da Lei 10.639/2003: mapeando embates e percalços. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 47, p. 51-65, jan./mar. 2013.

SOUZA, T. G. de; LARA, L. M. O estado da arte de comunidades quilombolas no paraná: produção de conhecimento e práticas corporais recorrentes. R. da Educação Física/UEM. Maringá, v. 22, n. 4, 2011.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-465

Refbacks

  • There are currently no refbacks.