Aspectos físico químicos e microbiológicos de amendoim comercializado em mossoró rio grande do norte. / Physical, chemical and microbiological aspects of peanuts commercialized in mossoró rio grande do norte.

Bárbara Jéssica Pinto Costa, Heithor Syro Anacleto de Almeida, Flávio Estefferson de Oliveira Santana, Karoline Mikaelle de Paiva Soares, Jeliel Fernandes Lemos, Renata Cristina Borges da Silva Macedo, Pahlevi Augusto de Souza

Abstract


O amendoim (Arachis hypogaea) é uma das oleaginosas mais consumidas no mundo, devido ao seu alto teor nutritivo muito empregado na alimentação humana e seu uso em indústria alimentícia para produção de amendoins torrados, farinhas, pastas e outros. Porém, pode transmitir doenças oriundas da proliferação de fungos e bactérias, ou por toxinas. Esse estudou analisou um total de 10 amostras de amendoins comercializadas na forma a granel na cidade de Mossoró-Rio Grande do Norte. Foram realizadas análises microbiológicas de coliformes, bactérias mesófilas termotolerantes, bolores e leveduras; e estudo de pH e umidade para análises físico químicas. Como resultados de bolores e leveduras apenas uma das 7 amostras analisadas apresentou valor acima do permitido pela Resolução de Diretório Colegiado nº 12 da ANVISA, todas as amostras de amendoins deram negativas para o teste de coliformes se enquadrando nos padrões da RDC 12/2001 da ANVISA e a portaria Nº 451, de 19 de setembro de 1997; a análise de bactérias mesófilas faz-se necessária para determina a qualidade higiênico sanitária dos alimentos. Quantos aos parâmetros físico-químicos, observa a importância de se armazenar o amendoim em locais adequados, longe de umidade.


Keywords


Arachis hypogaea, contaminação, qualidade, alimentos.

References


AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION et al. APHA (2001) Compendium of Methods for the Microbiological Examination of Foods. American Public Health Assoc.: Washington, DC.

AZEREDO, H. M. C. Fundamentos de Estabilidade de Alimentos. Fortaleza: Embrapa Agroindústria Tropical, 2004.

BATISTA, I. G. S. Avaliação física química e nutricional de amendoins industrializados durante o armazenamento. Monografia (Graduação) UFPB/CCS. João Pessoa, 2014.

BENNETT, J. W.; KLICH, M. Mycotoxins. Clinical Microbiology Reviews, v.15, ed.3, pag 497–516, 2003.

BONIFÁCIO, T. Z.; MARTINELLI, T. C. A.; MARMITT, B. G.; ROMÃO, N. F.; SOBRAL, F. D. O. S. Avaliação da contaminação fúngica em amendoim comercializado a granel no município de JI-Paraná/RO. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological, v. 2, n. 1, 2015.

BRASIL, Secretaria de Vigilância Sanitária. Portaria nº 451, de 19 de setembro de 1997. Regulamento Técnico Princípios Gerais Para o Estabelecimento de Critérios e Padrões Microbiológicos para alimentos e seus anexos I,II e III.

BRASIL, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº 12 de 02 de janeiro de 2001. Regulamento técnico sobre padrões microbiológicos para alimentos.

BRASIL, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº 07 de 18 de fevereiro de 2011. Dispõe sobre limites máximos tolerador (LMT) para micotoxinas em alimentos.

BRASIL, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Regulamento técnico do amendoim. Instrução normativa nº 32 de 24 de agosto de 2016.

CARMINATI, J.A. Ocorrência e sobrevivência de Salmonella em amendoim e produtos derivados de amendoim. Dissertação (mestrado) Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos. Campinas, 2017.

CHUKWUT, O. Inslnet Publication Moisture-Sorption Isotherms of Peanut (Arachis hypogaea) Ogbonnaya Chukwu. Australian Journal of Basic and Applied Sciences, v.3 ed. 1, pag. 342-347, 2009. ISSN 1991-8178.

FRANCO, B.D.G.M; LANDGRAF, M. Microbiologia dos alimentos. São Paulo: Atheneu. 1996.

GAVA, A.J.; SILVA, C.A.B.; FRIAS, J.RG. Tecnologia de Alimentos: princípios e aplicações. São Paulo, 2008.

GONÇALVES, B; SANTANA, L.; PELEGRINE, P. Micotoxinas: uma revisão sobre as principais doenças desencadeadas no organismo humano e animal. Revista de Saúde da Faciplac Brasília, v.4, n.1, janeiro-julho 2017.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos físico-químicos para análise de alimentos. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 2008. 1000p.

IAMANKA, B.T.; OLIVEIRA, I.S.; TANIWAKI, M.H. Micotoxinas em Alimentos. Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, Recife, vol. 7, p.138-161, 2010.

JAY, J. M. Microbiologia de Alimentos. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2005. 712p.

NORLIA, M.; NOR-KHAIZURA, M. A. R.; SELAMAT, J.; BAKARA, F. A.; RADU, S.; CHIND, C. K. Evaluation of aflatoxin and Aspergillus sp. contamination in raw peanuts and peanut-based products along this supply chain in Malaysia. Food Additives & Contaminants: Part A, v. 35, n. 9, p. 1787-1802, 2018.

OLIVEIRA, A. V.; PRADO, C. C. N.; MODESTO, N. G.; LUCENA, G. Detecção molecular de fungos com potencial toxigênico em amostras de amendoim vendidas no comércio varejista de Maringá/PR, Brasil. Biotemas, v. 28, n. 1, p. 13-19, 2015.

PINTO, U.M.; LANDGRAF, M.; FRANCO, B.D.G.M. DETERIORAÇÃO MICROBIANA DOS ALIMENTOS. São Paulo, 17p. 2018.

QIU, L.; ZHANG, M.; TANG, J.; ADHIKARI, B.; CAO, P. Innovative technologies for producing and preserving intermediate moisture foods: A review. Food Research International, v.116 pg. 90-102, 2019.

ROUDAUT, G.; DEBEAUFORT, F. Moisture loss, gain and migration in foods and its impact on food quality. In: Chemical deterioration and physical instability of food and beverages. Woodhead Publishing, 2010. p. 143-185.

SABINO, M. et al. Incidência de aflatoxinas em amendoim e produtos derivados consumidos na cidade de São Paulo, no período de 1980 a 1987. Revista do Instituto Adolfo Lutz, São Paulo, v. 49, n. 1, p. 41-44, 1989.

SANTOS, R.C; FREIRE, R. M. M; SUASSUNA, T. M. F. Amendoim: O produtor pergunta, a Embrapa responde. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2009. 240p.

SANTOS, F.; MEDINA, P. F; LOURENÇÃO, A. L.; PARISI, J. J. D.; GODOY, I. J. Damage caused by fungi and insects to stored peanut seeds before processing. Bragantia, Campinas, v. 75, n. 2, p. 184-192, 2016.

SILVA, M. C. Avaliação da qualidade microbiológica de alimentos com a utilização de metodologias convencionais e sistema SimPlate. Dissertação (mestrado). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Piracicaba, 2002.

SILVA, N; JUNQUEIRA, V. C. A.; SILVEIRA, N. F.A. Manual de métodos de análise microbiológica de Alimentos. São Paulo: Livraria Verela, 2007.

SILVA, A. F. L.; BRÍGIDO, K. W. S.; FLISTER, K. F. T.; POLISEL, C. G.; SOUSA, W. R.; ALVES, C. M. S. Aflatoxinas em amendoins comercializados no município de Bacabal-MA. Revista Científica do ITPAC, v. 10, n. 2, p. 90-95, 2017.

SPINELLI, L.; LONGONI, L.; SILVEIRA, A. B. Análise microbiológica de amostras de amendoim provenientes do mercado público de Porto Alegre/RS. Revista de Ciências Ambientais, v. 12, n. 2, p. 39-49, 2018.

TANIWAKI, M. H.; SILVA, N.; BANHE, A. A.; IAMANAKA, B. T. Comparison of culture media, simplate, and petrifilm for enumeration of yeasts and molds in food. Journal of food protection, v. 64, n. 10, p. 1592-1596, 2001.

VERAS, L. N.; CAVALCANTE, E. O.; BARBOSA, J. M.; ALVES, T. R.; ALVES, J. M. S.; PANTOJA, L. D. M. Análise micológica de sementes de amendoim (Arachis hypogaea) caseiras e industrializadas comercializadas em Fortaleza. Nutrivisa – Revista de Nutrição e Vigilância em Saúde, v. 2, n. 3, p. 134-140, 2016.

ZORZETE, P. Fungos, micotoxinas e fitoalexina em variedades de amendoim do plantio ao armazenamento. 2010. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-443

Refbacks

  • There are currently no refbacks.