Avaliação Microbiológica de Carne Bovina Moída de Diferentes Estabelecimentos Comerciais da Cidade de Mineiros, Goiás / Microbiological Evaluation of Minced Meat in Different Commercial Establishments of Mineiros City, Goiás

Walkíria da Silva Bernardes, Maria Auxiliadora Andrade, Gildomar Alves dos Santos, Stanislau Parreira Cardozo

Abstract


 O Brasil possui o maior rebanho comercial de bovinos no mundo. Com a crescente demanda de exportação, vem a preocupação com a inocuidade da carne comercializada, pois inúmeros patógenos podem ser veiculados por alimentos, desta forma este trabalho teve como objetivo analisar a ocorrência de contaminação de carne bovina por Salmonella sp e outras bactérias da família Enterobacteriacea em carne bovina moída comercializada em açougues do município de Mineiros, Goiás. Foram analisadas 20 amostras adquiridas aleatoriamente em 20 estabelecimentos comerciais do município. Foi realizada a pesquisa bacteriana convencional para detecção de Salmonella sp e outras bactérias indicadoras da qualidade sanitária; ainda a observação de oito critérios de  Boas Práticas de Fabricação nos estabelecimentos. Foram identificadas cinco amostras contaminadas por E. coli; quatro por Pseudomonas, oito por Citrobacter e uma por Salmonella sp. Na verificação das condições higiênico-sanitárias, foi detectado que na maioria dos estabelecimentos os manipuladores não faziam o uso toucas, luvas, avental, bem como o procedimento de lavagem das mãos. Além disso, o uso de uniformes brancos foi verificado em 10 estabelecimentos (50%); as adequações relativas à presença de ambiente refrigerado ou ventilado, limpeza de piso e parede e expositores foram detectadas na maioria dos estabelecimentos. Foi identificada a ocorrência de Salmonella sp., e outras bactérias da família Enterobacteriacea em amostras de  carne moida bovina comercializada em Mineiros, Goiás. Diante disso, pode-se inferir que a não aplicação adequada das BPF pode ter contribuído para a ocorrência de contaminação nas amostras. 

Keywords


Bactérias. Carne bovina. Contaminação. Salmonella sp.

References


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRIGORÍFICOS. ABRAFRIGO. Exportação Brasileira de carnes Bovinas e derivados. Janeiro de 2018 a Dezembro de 2019. 2018, 63p. Disponível em: http://abrafrigo.com.br/wp-content/uploads/2019/12/ABRAFRIGO-Exporta%C3%A7%C3%A3o-Carne-Bovina-Jan_2018-a-Dez_2019.pdf. Acesso em: 15 Abr.2020.

AZEVEDO, A. Bactérias associadas às infecções gastrointestinais. 2017. Disponível em: http://www.ufjf.br/microbiologia/files/2013/05/Bact%C3%A9rias-associadas-%C3%A0s-infec%C3%A7%C3%B5es-gastrointestinais.pdf. Acesso em 01 Out. 2018.

BAYLIS, C.; UYTEENDAELE, M.; JOOSTEN, H.; DAVIES, A. The Enterobacteriaceae and their significance to the food industry. ILSI Europe Report Series, 2016. Disponível em: http://ilsi.eu/wp-content/uploads/sites/3/2016/06/EP-Enterobacteriaceae.pdf. Acesso em: 22 Mar. 2019.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Tabela 3939-Efetivo de Rebanho por tipo de rebanho – Brasil 2018. Disponível em https://sidra.ibge.gov.br/tabela/3939#resultado. Acesso em: 12 abr. 2020.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Brasil em síntese. Agropecuária – Utilização das terras – área. Censo agropecuário 2006. Disponível em https://brasilemsintese.ibge.gov.br/agropecuaria/utilizacao-das-terras-area.html. Acesso em: 12 abr. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual técnico de diagnóstico laboratorial de Salmonella spp.: diagnóstico laboratorial do gênero Salmonella / Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz. Laboratório de Referência Nacional de Enteroinfecções Bacterianas, Instituto Adolfo Lutz. – Brasília : Ministério da Saúde, 2011. 60 p. : il. – (Série A. Normas e manuais técnicos)

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre o regulamento técnico de boas práticas para serviços de alimentação. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 16 set. 2004. p. 1-10.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC n° 12 de 01/01/2001. Regulamento técnico sobre padrões microbiológicos para alimentos. Diário oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 2001. p. 60.

DAMER, J.; DILL,R.; GUSMÃO, A; M, T. Contaminação de Carne Bovina Moída por Escherichia coli e Salmonella sp. Revista Contexto & Saúde, Ijuí. V.14 n26 p. 20-27. 2014.

EFSA and ECDC. The European Union Summary Report on Trends and Sources of Zoonoses , Zoonotic Agents and Food-borne Outbreaks in 2012. EFSA Journal, v. 12, n. 2, 2014.

FERREIRA, E. M. Investigação da temperatura de comercialização e qualidade microbiológica de carnes e derivados adquiridos em supermercados de Ariquemes-RO. 54p. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenheira de Alimentos) - Universidade Federal de Rondônia, Ariquemes, RO, 2014.

MACHADO, M.A.M; MULLER, B; CARVALHO, R.C.T; FIGUEIREDO, E.E.S. Hygienic sanitary conditions of vacuum packed beef produced by slaughterhouses qualified for export in the Mato Grosso state, Brazil. Ciência Rural, Santa Maria, v.48:04, e20170526, 2018. http://dx.doi.org/10.1590/0103-8478cr20170526

MENGISTU, S; ABAYNEH, E.; SHIFERAW, D. E. coli O157:H7 and Salmonella Species: Public Health importance and microbial safety in beef at selected slaughter houses and retail shops in eastern Ethiopia. J Vet Sci Technol, 2017. 8: 468. doi: 10.4172/2157-7579.1000468

POINTON, A; KIERMEIER, A; FEGAN, N. Review of the impact of pre-slaughter feed curfews of cattle, sheep and goats on food safety and carcase hygiene. Aust. Food Cont. 2012;26:313-321.

SHINOHARA, N. K. S. et al. Salmonella spp., importante agente patogênico veiculado em alimentos. Ciência & saúde coletiva, v. 13, n. 5, p. 1675-1683, 2008.

SOARES, K.M.P; SILVA, J.B.A; SOUZA, L.B; MENDES, C.G; ABRANTES, M.R; CAMPELO, M.C.S; SOUZA, A.S. Qualidade microbiológica de carne bovina comercializada na forma de bife. R. Bras. Ci. Vet., v. 22, n. 3-4, p. 206-210, jul./dez. 2015. http://dx.doi.org/10.4322/rbcv.2016.016

TEUNIS, P.F.M; KASUGA, F; FAZIL, A; OGDEN, I.D; ROTARIU, O; STRACHAN, J.C. Dose-response modeling of Salmonella using outbreak data. International Journal of Food Microbiology, v. 144, n. 2, p. 243-249, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-437

Refbacks

  • There are currently no refbacks.