A utilização das metodologias ativas na formação inicial dos educadores: uma revisão integrativa / The use of active methodologies in the initial education training: an integrative review

Maria do Socorro Oliveira da Silva, Denise Andrea Lopes Nobre, Aracy da Silva Mendonça Sousa, Wendel Melo Andrade, Carlos Alves de Almeida Neto, Jorge Carvalho Brandão, Maria José da Costa Santos

Abstract


Este artigo tem o objetivo de analisar como as metodologias ativas podem ser utilizadas no ensino superior, de modo a contribuir com a formação inicial dos educadores. Com intuito de atender este objetivo foi realizado um estudo de revisão integrativa da literatura, sendo selecionadas e analisadas cinco obras relacionadas a esta temática. A busca pelas obras aconteceu nas bases de dados: Scielo, Periódicos Capes e Google Acadêmico. Entre os critérios adotados para a escolha das obras destaca-se o seu relacionamento com o objetivo desta pesquisa. Após análise qualitativa das obras selecionas, concluímos que são muitos os benefícios da utilização das metodologias ativas para a formação inicial dos educadores, pois elas contribuem com a ação pedagógica do professor, que deixa de ser visto como transmissor no processo de aprendizagem e passa a assumir o papel de facilitador e mediador do conhecimento. O aluno por sua vez, passa de receptor para autor de sua aprendizagem, desenvolvendo sua autonomia e um pensamento cada vez mais crítico e reflexivo.

 

 


Keywords


Metodologias Ativas. Formação inicial. Ensino superior. Educação.

References


BORGES, T. S.; ALENCAR, G. Metodologias ativas na promoção da formação crítica do estudante: o uso das metodologias ativas como recurso didático na formação crítica do estudante do ensino superior. Revista Eletrônica de Iniciação Científica RIC - Cairu em Revista. Jul/Ago, Ano 03, n° 04, p. 119-143, 2014.

DIESEL, A.; BALDEZ, A.L.S.; MARTINS, S.N. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Revista Thema. V. 14, n. 1, p. 268 a 288. Lajeado: Univates, 2017.

FREIRE, Paulo. Educação e mudanças. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

FERREIRA, E. D.; MOREIRA, F. K. Metodologias ativas de aprendizagem: relatos de experiências no uso do Peer Instruction. Repositório Institucional da Universidade Federal de Santa Catarina. XVII Colóquio Internacional de Gestão Universitária, Mar Del Plata, p.1-13, 2017.

GADOTTI, Moacir et al. Freire: A educação do futuro e o futuro da educação. A escola dos meus sonhos: Curso online. Instituto Paulo Freire, p. 27 a 47. São Paulo, 2018.

GALVÃO, T.F.; PANSAN, T. S. A. Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: A recomendação PRISMA. Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde, e. 24, v. 2, abr-jun. Brasília, 2015.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

LÁZARO, A. C.; SATO, M.A.C.; TEZANI, T.C.R. Metodologias ativas no ensino superior: O papel do docente no ensino presencial. CIET:EnPED, [S.l.], maio: 2018. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2019.

LOVATO, F. L. et al. Metodologias Ativas de Aprendizagem: histórico, fundamentos e classificações das metodologias ativas de aprendizagem. (BR). Acta Scientiae. Canoas v.20 n.2 p.154-171 mar./abr. 2018.

MINAYO MC. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Rio de Janeiro: Abrasco, 2007.

SILVA, A. et al. Metodologias ativas: um desafio para o trabalho da orientação educacional. In: SILVA, A. R. L.; BIEGING, P.; BUSARELLO, R. I. Metodologia ativa na educação. São Paulo: Pimenta Cultural, 2017.

SOUZA, M. T.; SILVA, M. D.; CARVALHO, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. In: Revista Einstein, vol. 8, número 1: São Paulo, 2010; Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-434

Refbacks

  • There are currently no refbacks.