O bioma cerrado na perspectiva do ensino de ciências naturais: Uma análise reflexiva e inclusiva / The biome closed from the perspective of teaching natural sciences: A reflective and inclusive analysis

Douglas Mendonça Garin, Edna Lopes Hardoim

Abstract


A pesquisa sobre o estado da arte buscou investigar três descritores importantes para o desenvolvimento e a justificativa de relevância em se desenvolver uma dissertação envolvendo o bioma cerrado como conteúdo do ensino de ciências naturais, na perspectiva inclusiva de alunos que apresentam alguma deficiência sensorial, física e ou cognitiva. Todavia, para o recorte mais específico, explicitamos a educação de surdos, com intuito de discutir o uso das tecnologias digitais como ferramenta pedagógica de auxílio à construção do conhecimento de alunos do ensino fundamental. A pesquisa sinalizou que embora exista um número expressivo de trabalhos publicados nas plataformas eleitas para a consulta, as pesquisas sobre o tema abordado permanecem incipientes e, por conseguinte, a correspondente produção acadêmica. As publicações relevantes para este estudo expressam algumas proposições de trabalho com alunos surdos de forma imagética, outros predispõem-se a estudar os fatores sociológicos que envolvem a educação especial, alguns trabalhos sugerem a aula de campo como atividade de aprendizagem, mas nesta revisão sistemática da literatura detectamos poucos trabalhos com o uso das tecnologias digitais, e os que propõem não enfocam o nosso objeto de pesquisa.

 


Keywords


Tecnologia digital. Educação de surdos. Ambientes não escolarizados.

References


CALDEIRA, AMA. org. Ensino de ciências e matemática, II: temas sobre a formação de conceitos [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. 287 p. ISBN 978-85- 7983-041-9.

CAMPELLO, Ana Regina et al. Aspectos da visualidade na educação de surdos. 2008. Tese (Doutorado em Ciências da Educação – Universidade Federal de Santa Catarina, FLORIANOPOLIS,2008.

CEZARINO, Amanda Yasmin. Fotografia como prática de enunciação: experiências vivenciadas na educação em ciências naturais para surdos, no contexto do projeto novos talentos/ufmt/capes. 135f. 2017.

DE SIQUEIRA, Domingas Cruvinel Batista; DA SILVA, Marcos Antonio. A Representação do Cerrado nos Livros Didáticos na Rede Pública do Estado de Goiás. Revista Educativa-Revista de Educação, v. 15, n. 1, p. 131-142, 2012.

DESTRO, Ana Paula Medeiros, Educação em Ciências Naturais para surdos: Uma análise de experiências pedagógicas. 113f .2017.

DIAS, Deise Barreto. Concepções de meio ambiente e natureza: uma reflexão com alunos de 7º ano do ensino fundamental do Distrito Federal. 2013.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa / Paulo Freire. – São Paulo: Paz e Terra, 1996. – (Coleção Leitura).

HöHER, Paula Boos Corrêa Peres, Paulo Edelvar. Percepções de alunos surdos em trilha ecológica com o uso dos diferentes sentidos: uma abordagem da educação ambiental. Revista Monografias Ambientais. 2012, Vol. 6 , p1341-1353. 13p.

PIAGET, J. (1973). Biologia e conhecimento: Ensaio sobre as relações entre as regulações orgânicas e os processos cognoscitivos. Petrópolis: Editora Vozes.

RIBEIRO Razuck at al. Animais do cerrado: indo além da sala de aula. 2016. Revista Ciência e Natura, 2016, Vol.38 (1), p.484-494.

STEINERT, Mônica Erika Pardin, "sala de aula, um sistema autopoiético para a educação em saúde com uso do aplicativo sambi". 127f. 2017.

VALENTE, José Armando et al. A espiral da espiral de aprendizagem: o processo de compreensão do papel das tecnologias de informação e comunicação na educação. 2005.

VIANA FILHO, Marco Aurelio Tupinamba . Ensino de ciências para alunos surdos: aplicação de modelo qualitativo baseado em raciocínio qualitativo para alunos do ensino fundamental I.2016.Dissertação (Mestrado Profissional educação em ciências naturais).universidade de são Paulo, São Paulo,2016.

WEID, Olivia VON Der. O corpo estendido de cegos: cognição, ambiente, acoplamentos.2015. Sociol. Antropol. vol.5 no.3 Rio de Janeiro,2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-397

Refbacks

  • There are currently no refbacks.