Nova metodologia para determinação do estoque de segurança: um estudo aplicado a um banco de sangue no Rio Grande do Norte / New methodology for determining the safety stock: a study applied to a blood bank in Rio Grande do Norte

Rute Anadila Amorim de Oliveira, Ana Regina de Lima Santos, Mariah Caroline Martins de Sousa, Marcus Vinicius Dantas de Assunção, Michelle Luíse Soares da Silva Silveira

Abstract


Este artigo propõe uma nova metodologia para determinação de um intervalo de estoque de segurança para demandas aleatórias. O trabalho justifica-se pelo estabelecimento de parâmetros de análise com a intenção de viabilizar estudos na área, bem como a importância associada dessa temática em relação ao gerenciamento de estoques. A metodologia adotada para a realização desta pesquisa foi do caráter qualitativo e abordagem exploratória, diante dos dados de um estudo de caso, os quais foram extraídos de uma pesquisa publicada por Gurgel e Carmo (2014), realizada no hemocentro do oeste potiguar. Com os resultados alcançados pôde-se depreender a necessidade da utilização do método proposto por qualquer tipo de organização produtiva. A determinação do intervalo de estoque mínimo busca otimizar do gerenciamento de estoques de bancos de sangue ou qualquer cenário empresarial que apresente demandas aleatórias.


Keywords


Gestão de estoques; Estoque mínimo; Metodologia; Bancos de sangue.

References


BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: logística empresarial. 5ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

CARTER, Craig R.; JENNINGS, Marianne M. Logistics social responsibility: an integrative framework. Journal of business logistics, v. 23, n. 1, p. 145-180, 2002.

CHAN, C. K.; KINGSMAN, B. G.; WONG, H. The value of combining forecasts in inventory management - a case study in banking. European Journal of Operational Research, v. 117, p. 199-210, 1999.

CHIAVENTATO, I. Administração de Materiais: uma abordagem introdutória. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

DIAS, M. A. P. Administração de Materiais – Uma abordagem Logística. 5ª edição. São Paulo: Atlas, 2010.

FUDAÇÃO PRÓ-SANGUE HEMOCENTRO DE SÃO PAULO. Estudo sobre tipos de sangue no Brasil. Acesso em: 07/05/2018. Disponível em:

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2014.

GURGEL, Julia L. Marques; CARMO, Breno B. Telles; Dimensionamento do estoque de derivados de sangue em um hemocentro do brasil baseado em um modelo de gestão de estoques e previsão de demanda. Revista Produção Online, v.14, n.1, p. 264-293, 2014.

MARTINS, Mateus Henrique et al. A importância do banco de sangue no cenário hemoterápico. 2016. 6 p. Artigo (Graduação em Biomedicina) - Centro universitário Amparense Unifia/UNISEPE, Revista Eletrônica Unifia, 2016. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2018.

NOVAES, A. G. Logística e gerenciamento da cadeia de suprimentos: estratégia, operações e planejamento. Rio de Janeiro: Campos, 2001.

SANDRINI, L.G.; MESQUITA, M. A. O trade-off entre a folga na capacidade de produção e o nível de estoque. Revista Gestão Industrial, v. 04, n. 04: p. 217-233, 2008.

SANTOS, R. F. P.; BARBOSA, A. F.; SANTOS, A. C. C.; ASSUNÇÃO, M. V. D. Software educacional como simulador no ensino do gerenciamento de estoques. In: Anais do XXXV Encontro Nacional de Engenharia de Produção, Fortaleza (CE), 2015.

SILVA, E. L.; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4. Ed. rev. Atualizada. Florianópolis: UFSC, 2005.

SLACK, Nigel et al. Administração da Produção. Atlas, São Paulo, 2009.

TENHUNEN, Sirpa. Mobile technology in the village: ICTs, culture, and social logistics in India. Journal of the Royal Anthropological Institute, v. 14, n. 3, p. 515-534, 2008.

TUBINO, D.F. Manual de Planejamento e Controle da Produção. São Paulo, Atlas, 2004.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-389

Refbacks

  • There are currently no refbacks.