O fazer pedagógico dos mestres-escolas no Semiárido Piauiense (1940-1970) / The pedagogical making of school masters in the Piauiense Semiarid (1940-1970)

Viviane da Luz Sousa, Ysmélia de Lima Verçosa, Sandra de Moura Sousa, Maria Alveni Barros Vieira

Abstract


Este artigo versa sobre as práticas de ensino dos mestres-escolas que exerceram o magistério no semiárido piauiense entre os anos de 1940 a 1970. Aqui, apresentamos parte dos resultados de uma investigação acerca da História da Educação no Piauí, cujo desenvolvimento esteve ancorado nos pressupostos teóricos e metodológicos da História Cultural, tendo como categoria de análise a noção de práticas culturais delineadas por Roger Chartier (1990) como os modos de fazer dos sujeitos históricos. As informações, por nós registradas, foram compiladas através de entrevistas semi estruturadas com um grupo de pessoas que exerceram o ofício de mestre-escola no espaço e no tempo estabelecido na proposta de investigação. A análise dos dados, então realizada por meio da abordagem qualitativa, indica que: O ofício de mestre-escola ainda fazia parte do cenário educacional do semiárido piauiense desde o século XVIII até fins da década de 1970; os mestres-escolas do semiárido piauiense eram contratados para ensinar os saberes elementares, principalmente; as práticas escolares estavam fundamentadas em um modelo de educação tradicional permissivo em relação ao uso de castigos e punições nas escolas associadas aos modos de ensinar; havia uma busca pela objetividade do conhecimento do aluno através da realização das sabatinas orais, e\ou através da aplicação de provas escritas.


Keywords


Mestres- escolas, Semiárido Piauiense, Práticas de ensino

References


ANJOS, T.J.S. :depoimento [junho. 2018]. Entrevistador: Gelson Pereira de Andrade. Ipiranga (PI): Universidade Federal do Piauí, 2018. Gravação digital em celular. Entrevista concedida ao Projeto de Extensão Sujeitos, saberes e práticas educativasUFPIPicos.

CARDOSO, Tereza Fachada Levy. As Aulas Régias no Brasil.In: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Câmara. Histórias e Memórias da Educação no Brasil: Vol. I. - Séculos XVI-XVIII. Petrópolis: Editora Vozes, 2004. p.179-191.

CARVALHO, M.P.S.F.:depoimento [junho. 2018]. Entrevistador: Gelson Pereira de Andrade. Ipiranga (PI): Universidade Federal do Piauí, 2018. Gravação digital em celular. Entrevista concedida ao Projeto de Extensão Sujeitos, saberes e práticas educativasUFPIPicos.

CASTANHA, André P. A Prática dos Castigos e Prêmios na Escola Primária do Século XIX: Do Legal ao Real. Unioeste – Francisco Beltrão. Educere et Educare – Revista de Educação. ISSN: 1981-4712 (eletrônica) – 1809-5208 (impressa) Vol.4 – N°8 – 2° Semestre de 2009. Disponível em: (http://erevista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/.../3724) Acesso em (09/06/2018)

CHARTIER, Roger. A história cultural entre práticas e representações. Lisboa: Difusão Editora, 1990.

FERREIRA, J.A.: depoimento [maio. 2018]. Entrevistadora: Maria Eliete Lopes Moreira.Picos (PI): Universidade Federal do Piauí, 2018. Gravação digital em celular. Entrevista concedida ao Projeto de Extensão Sujeitos, saberes e práticas educativasUFPIPicos.

FLICK, Uwe. Uma introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman, 2004.

GONÇALVES, J.D.:depoimento [maio. 2018]. Entrevistadora:Thays Feitosa Cunegundes. Itainópolis Ipiranga (PI): Universidade Federal do Piauí, 2018. Gravação digital em celular. Entrevista concedida ao Projeto de Extensão Sujeitos, saberes e práticas educativasUFPIPicos.

HÉBRARD, Jean. A escolarização dos saberes elementares na época moderna. Teoria & Educação, Porto Alegre, n. 2, p. 65-109, 1990.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. São Paulo: Cortez, 2002.

MARTINS, L.A. : depoimento [maio. 2018]. Entrevistadora: Sabrina de Sousa Silva. São José (PI): Universidade Federal do Piauí, 2018. Gravação digital em celular. Entrevista concedida ao Projeto de Extensão Sujeitos, saberes e práticas educativasUFPIPicos.

NÓVOA, António. O passado e o presente dos professores. In. NÒVOA, António (Org.). Profissão professor. Portugal: Porto Editora, LTDA, 1999.

SAVIANI, Demerval. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

SCHUELER, Alessandra Frota de. De mestres-escolas a professores públicos: histórias de formação de professores na Corte Imperial. Revista Educação, Porto Alegre – RS, ano XXVIII, n. 2 (56), p. 333 – 351, Maio/Ago. 2005.

SILVA, M.L.V. : depoimento [maio. 2018]. Entrevistadora: Erica da Silva Moura. Santa Cruz (PI): Universidade Federal do Piauí, 2018. Gravação digital em celular. Entrevista concedida ao Projeto de Extensão Sujeitos, saberes e práticas educativasUFPIPicos.

VASCONCELOS, Maria Celi Chaves. A casa e os seus mestres. A educação no Brasil de Oitocentos. Rio de Janeiro: Gryphus, 2005.

VILLELA, Heloísa de O.S. O Mestre-escola e a professora. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes; VEIGA, Cynthia Greive. 500 anos de educação no Brasil. 3. ed.1. reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

VIEIRA, Maria Alveni Barros. Educação e sociedadepicoense: 1850-1930. Teresina: EDUFPI, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-379

Refbacks

  • There are currently no refbacks.