Medicina post mortem: estamos preparados? / Post-mortem medicine: are we ready?

Giovanna Cristina Morais Barbosa Batista, Gabriel Nogueira Silva, Maria Clara Alvarenga Rodrigues, Moisés Mendes da Silva, Emílio Kenji Perego Neto, Denis Masashi Sugita

Abstract


A necropsia é um procedimento médico que consiste em examinar um cadáver para determinar a causa de morte e avaliar qualquer doença ou ferimento que possa estar presente. A importância, quando indicada e realizada da maneira correta, envolve vários pontos positivos, como providenciar materiais de ensino e estudo; fonte de dados para a Secretaria de Saúde e epidemiologia; esclarecer casos sem diagnóstico clínico, dentre várias outras funções. Existem alguns casos que são de realização obrigatória de necropsia e as indicações devem ser entendidas pelos profissionais e estudantes do curso de Medicina. Se tais indicações não são conhecidas e ocorrerem de maneira errônea, é possível ocorrer a oneração das instituições, sofrimento por parte da família do falecido, dentre vários outros prejuízos. Este trabalho teve por objetivo analisar a compreensão dos estudantes do primeiro ao oitavo período de Medicina da UniEVANGÉLICA sobre as indicações de necropsia. Trata-se de um estudo transversal, quantitativo, através da aplicação de um questionário de múltipla escolha sobre as indicações de necropsia. Foi realizada a análise dos dados obtidos de 307 alunos, e sendo possível a obtenção de uma estimativa sobre o grau de conhecimento acerca da compreensão dos estudantes de Medicina da UniEVANGÉLICA do primeiro ao oitavo período sobre as indicações da necropsia. Ademais, foi feita uma comparação de tal conhecimento entre os períodos do curso de Medicina, do 1º ao 8º, e uma análise do perfil da educação nessa área em cada período. Logo, foi identificada uma estimativa sobre o nível de conhecimento dos estudantes de Medicina da UniEVANGÉLICA, sobre as indicações da necropsia. Ademais, foi realizada uma comparação de tal conhecimento entre os períodos do curso, traçando um perfil da educação nessa área, em cada período. Notou-se que os acadêmicos da Medicina de Anápolis possuem poucos conhecimentos acerca das indicações de necropsia, suas técnicas e para qual órgão deve-se encaminhar para realizá-la, seja para o Instituto Médico Legal (IML) ou o Serviço de Verificação de Óbito. Para registros de avaliação, a pesquisa foi avaliada pelo Comitê de Ética de Pesquisa (CEP) da UniEVANGÉLICA (CAAE 14012719.4.0000.5076, Parecer nº 3.540.720 no dia 29/08/2019) e foi aprovada.

 

 


Keywords


Necropsia. Medicina legal. Causas de morte.

References


Coêlho BF. Histórico da medicina legal. Revista da Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo. 2010 Jan 1;105:355-62.

Rozman MA, Eluf-Neto J. Necropsia e mortalidade por causa mal definida no Estado de São Paulo, Brasil. Revista Panamericana de Salud Pública. 2006;20:307-13.

Rodrigues FR, Lopes VG, Lopez CL, Soares Filho PJ, Silva RD, Silva LE, Teixeira GH. O decréscimo vertiginoso das autópsias em um hospital universitário do Brasil nos últimos 20 anos. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial. 2011 Aug;47(4):445-50.

Menezes RG, Monteiro FN. Forensic Autopsy. 2019.

Stavrianos C, StavrianOU ED, Kafas P. Methods for human identification in Forensic Dentistry: A. Internet Journal of Forensic Science. 2008;4(1).

Sales Filho, R. A autópsia clínica: interfaces epidemiológicas e didáticas. João Pessoa: Mídia Gráfica e Editora; 2014.

Tabile AF, Jacometo MC. Fatores influenciadores no processo de aprendizagem: um estudo de caso. Revista Psicopedagogia. 2017;34(103):75-86.

Rocha LO. Necrópsia e educação médica. Rev Med Minas Gerais. 2014;24(1):106-3.

González-López E. ¿ Hay que seguir utilizando (algunos) epónimos médicos? Medicina Clínica. 2010;134(15):703-4.

Werneck AL, Batigália F. Anatomical eponyms in Cardiology from to the 60s to the XXI century. Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery. 2011 Mar;26(1):98-106.

Michalany J. O problema da autópsia no ensino médico. CEP. 2009;1318:901.

Barros VA, da Silva LR. Trabalho e cotidiano no Instituto Médico Legal de Belo Horizonte/Work and daily life in the Legal Medical Institute of Bleo Horizonte. Psicologia em Revista. 2004;10(16):318-33.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-355

Refbacks

  • There are currently no refbacks.