Gerenciamento de efluentes de um frigorífico / Effluent management of a refrigerator

Mário Marcos Moreira Da Conceição, Cinthia Carina Pereira Silva, Ana Claudia De Sousa Da Silva, Caio César Abreu Carneiro, Almir Cavalcante de Souza Junior, Nathalia Ingrid Gomes Machado, José Igor Silva Mendes, Ana Clara Saraiva de Lima, Luan Silva Tavares, Gabriela Brito de Souza, Raissa Jennifer da Silva de Sá, Adriana Santos da Silveira, John Enzo Vera Cruz da Silva, Antônio Pereira Júnior

Abstract


O mercado do abate bovino vem crescendo anualmente, ao mesmo tempo que a geração de resíduos e efluentes vem gerando impactos ambientais. O objetivo desta pesquisa é identificar as práticas de gerenciamento de efluentes, bem como da taxa de água utilizada na atividade de corte bovino de um abatedouro frigorífico localizado no município de Paragominas-PA, para traçar um panorama da conjuntura empresaria no que tange ao gerenciamento dos resíduos líquidos. O frigorífico possui uma média de consumo total diário de água de 1.173.716, 67 litros e uma média de abate de 293 cabeças/animais.dia. Observa-se que os maiores percentuais de Consumo Direto identificados, foram na etapa de Abate e Sala da Desossa (52%) e Sala dos Miúdos (37%), que correspondem a um consumo de aproximadamente 306.206 l/dia e 217. 877 l/dia, respectivamente. Em relação ao Consumo Indireto, os valores que mais se destacaram foram nos processos de Pré-Limpeza dos Pisos (33%) e Higienização Geral (31%), nos quais representam um consumo de 194.323 l/dia e 182.546 l/dia. A produção média diária de efluente equivale a aproximadamente 938.973 l/dia. A análise dos dados obtidos indicou que as atividades que demandam consumo de água totalmente não potável são 4, que, somando todas elas resultam em 423.978 litros por dia que corresponde a uma economia de aproximadamente 137.368.872 litros de água por ano, considerando que o frigorífico funcione dentro de 27 dias por mês e em 12 meses. Portanto, um importante instrumento ambiental, que promove ações conscientes fundamentadas na gestão desses efluentes, por meio da sensibilização e da difusão de conhecimentos, é o Programa de Educação Ambiental e capacitação dos funcionários com uso de ferramentas visuais para transmissão em massa de informações pertinentes ao uso racional e sustentável dos recursos hídricos.

 

 


Keywords


Impactos ambientais, abatedouro, efluentes.

References


AZEVEDO, J. Desenvolvimento sustentável corporativo: Um estudo sobre práticas sustentáveis na indústria Gaúcha de máquinas e implementos agrícolas. Santa Maria, Dissertação (Mestrado em Administração) – UFSM, 2014.

BRASIL. Decreto nº 9.013, de 29 de março de 2017. Dispõe sobre a inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal. Brasília: DOU de 30/03/2017.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Inspeção de Carnes Bovina: Padronização de Técnicas Instalações e Equipamentos. Brasília, 2007. Disponível em:< http://www.agricultura.gov.br/assuntos/inspecao/produtosanimal/empresario/copy_of_TOMODEBOVINO.pdf>

CAMARGO, J. A.; HENKES, J. A.; ROSSATO, I. F. Avaliação do consumo de água em abatedouro de aves visando a redução e ou reutilização de água. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, Santa Catarina, v. 5, n. 2, p.135-158, jan-dez, 2016.

CETESB - Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. Guia Técnico Ambiental de Abate (Bovino e Suíno) - Série P+L. São Paulo, 2008. Disponível em: . Acesso em: fev. 2019.

CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 430, de 13 de maio de 2011. Dispõe sobre as condições e padrões de lançamento de efluentes. Brasília: DOU de 16/05/2011.

DIAS, O. A; AGUIAR, F. S. Identificação e avaliação dos impactos ambientais e suas medidas mitigadoras de um abatedouro de bovinos. Revista Intercâmbio, v. 7, n.1, p. 36-54, 2016.

Envirowise, United Kingdom. Environmental Good Practice Guide: Reducing Water and Effluent Costs in Red Meat Abattoirs – GG234. 2000. Disponível em: < https://p2infohouse.org/ref/23/22904.pdf>

GALLEGO-ÁLVAREZ, I; VICENTE-VILLARDÓN, J. L. Analysis of environmental indicators in international companies by applying the logistic biplot. Ecological Indicators, [s.l.], v. 23, p. 250-261, dez. 2012

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS, 2009.

GIL. A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. População do município de Paragominas. 2017. Disponível em:< https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/paragominas/panorama>. Acesso em: ago. 2018.

JACOBI, Pedro Robert O; BESEN, Gina Rizpah. Gestão de resíduos sólidos em São Paulo: desafios da sustentabilidade: sustentabilidade urbana e redução de resíduos. Estudos Avançados, Salvador, v. 25, n. 71, p.135-158, fev. 2011.

Matias-Pereira. J. Manual de metodologia de pesquisa científica. São Paulo: Atlas, 4. ed., 2016.

Matos, A. T. Poluição Ambiental: Impactos no Meio Físico. Minas Gerais: Viçosa, 2010.

Oliveira, M. F. Metodologia científica: manual para a realização de pesquisas em Administração. Goiás: Catalão, 2011.

MMA – Ministério do Meio Ambiente. Resolução nº 54, de 28 de novembro de 2005. Brasília: DOU de 09/03/2006.

OLIVEIRA, P. T. S.; RODRIGUES, D. B. B.; ALVES, S. T. Integração de Informações Qualiquantitativa como Ferramenta de Gerenciamento de Recursos Hídricos. REA – Revista de estudos ambientais (Online), v.13, n. 1, p. 18-27, jan./jun. 2011.

OLIVO, A. de M.; ISHIKI, H. M.; LUVIZOTTO, C. K. Análise de um modelo industrial de reúso da água no setor frigorifico: Reflexão acerca da sustentabilidade. Colloquium Humanarum, vol. 9, n. Especial, jul–dez, 2012.

OLIVEIRA, P. T. S.; RODRIGUES, D. B. B.; ALVES, S. T. Integração de Informações Qualiquantitativa como Ferramenta de Gerenciamento de Recursos Hídricos. REA – Revista de estudos ambientais (Online), v.13, n. 1, p. 18-27, jan./jun. 2011.

OLIVO, A. de M.; ISHIKI, H. M.; LUVIZOTTO, C. K. Análise de um modelo industrial de reúso da água no setor frigorifico: Reflexão acerca da sustentabilidade. Colloquium Humanarum, vol. 9, n. Especial, jul–dez, 2012.

PARÁ (Estado). Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças. Estatísticas Municipais. Mesorregião Sudeste Paraense. Paragominas. 2008. Disponível em: . Acesso em: ago. 2018.

PINTO, A et al. Diagnóstico Socioeconômico e Florestal do município de Paragominas. Belém: Imazon, 2009.

SANTOS, J. J. N et al. Desafios de adequação à questão ambiental em frigoríficos na cidade de São Luís, Maranhão: diagnóstico de situação. Arquivos do Instituto Biológico, Arquivos do Instituto Biológico, [s.l.], v. 81, n. 4, p. 315-321, dez. 2014.

SILVA, D. S.; BARRETO, P. O aumento da produtividade e lucratividade pecuária bovina na Amazônia: o caso do Projeto Pecuária Verde em Paragominas. Belém: Imazon, 2014.

SIMIÃO, J. Gerenciamento de Resíduos Sólidos Industriais em uma empresa de usinagem sobre o enfoque da Produção mais Limpa. São Carlos, Dissertação (Mestrado em Hidráulica e Saneamento) – USP, 2011.

SOUZA, A. C. de. Consumo de água e de energia: uma análise sob a ótica do licenciamento ambiental na indústria de abate de animais do estado da Bahia. Feira de Santana, Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil e Ambiental) – UEFS, 2015.

TEIXEIRA, J. C; HESPANHOL, A. N. A trajetória da pecuária bovina brasileira. Caderno Prudentino de Geografia, Presidente Prudente, n.36, v.1, p.26-38, jan./jul. 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-329

Refbacks

  • There are currently no refbacks.