Ruptura espontânea da pelve renal após histerectomia: relato de caso / Spontaneous rupture of the renal pelvis after hysterectomy: case report

Laís Balla Lucena, Dayane Diniz Martins, Lucas Lopes da Costa, Anderson Braga Rodrigues Cardoso, Lucas Ribeiro Silva Sodré, Pedro Henrique de Oliveira Fornaciari, Karina Keila Monteiro Almeida, Renor Gonçalves de Castro Neto

Abstract


Lesões urológicas em cirurgias ginecológicas são comuns, mas as que resultam em ruptura da pelve renal são raras e potencialmente fatais, como a desse caso. Esse estudo é um relato de caso de paciente que com rompimento da  pelve renal após histerectomia. Esse foi um estudo observacional, descritivo, sem paralelo, sem financiamento, sendo a amostra composta por um único indivíduo. A pesquisa foi realizada através da análise do prontuário do paciente, bem como dos exames laboratoriais e de imagem, com posterior avaliação da literatura sobre o tema. Paciente, feminina, 44 anos, com quadro de dor em epigástrio com irradiação para hipocôndrio direito e lombalgia quarenta dias após histerectomia. Na avaliação laboratorial identificou-se hematúria. Na Ultrassonografia e Tomografia Computadorizada abdominal confirmou-se hidronefrose e ruptura da pelve renal direita. Foi optado por conduta cirúrgica após avaliação de exames laboratoriais e análise da extensão do comprometimento renal. Paciente apresentou boa evolução, estabilidade nos exames laboratoriais e de imagem e redução do quadro doloroso.


Keywords


Histerectommia. Pelve Renal. Tomografia Computadorizada por Raios X.

References


BRASIL. Conselho Federal de Enfermagem. Parecer 05/2013/COFEN/CTAS de 05 de novembro de 2013. Troca de sonda de nefrostomia. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/parecer-n-052013cofenctas_50380.html. Acessado em 27 de abril de 2020.

CHOCHOLATY, M.; SCHMIDT, M.; HANEK, P. Spontaneous rupture of the renal pélvis. European Urology Supplements, v. 8, n. 8, p. 677, sept, 2009. 10.1016/S1569-9056(09)75083-3.

COSTA, J. R.; COSTA, A. Tipos e vias de abordagem cirúrgica em histerectomia e sua relação com lesão do sistema urinário. Acta Obstétrica e Ginecológica Portuguesa, v. 11, n. 1, p. 46-56, 2017.

COSTA, S. B.; ESTELLES, J. G.; AGUILAR, J. G. Lesões viscerais e vasculares intra-operatórias durante histerectomia total laparoscópica no contexto de patologia ginecológica benigna. Acta Obstetrícia e Ginecologia Portuguesa. v. 12, n. 3, p. 214-219, 2018.

FERNANDES, D. A.; PALMA, A. L. G.; KIDO, R. Y. Z. Spontaneous rupture of renal pélvis secondary to ureteral obstruction by urothelial tumor. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 60, n. 5, set/out, 2014. 10.1590/1806-9282.60.05.006.

LO, K. L; NG, C. F.; WONG, W. S. Spontaneous rupture of the left renal collecting system during pregnancy. Hong Kong Medical Journal, v. 13, n. 5, 396-398, oct, 2007.

MEIRA, M. S.; BARBOSA, P. N. V. P.; BITENCOURT, A. G. V.; ALMEIDA, M. F. A.; TYNG, C. J.; COSTA, M. A. F.; GÓES, A. C. A.; CHOJNIAK, R. Análise retrospectiva das nefrostomias percutâneas guiadas por tomografia computadorizada em pacientes oncológicos. Radiologia Brasileira, v. 52, n. 3, p. 148-154, abr, 2019. 10.1590/0100-3984.2018.0023.

MOTA, E. C; OLIVEIRA, A. C. Infecção do trato urinário associado a cateter vesical: por que não controlamos esse evento adverso? Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 53, mai, 2019. 10.1590/S1980220x2018007503452.

PERES, L. A. B.; FERREIRA, J. R. L.; KOZAK, A. L.; KUFNER, F. C. Achados tomográficos renais em um Hospital Universitário. Revista Brasileira de Clínica Médica, v. 11, n. 2, p. 108-111, abr-jun, 2013.

ROSENFIELD, A. T.; NEWHOUSE, J. H.; BLUTH, E. I.; BUSH, W. H.; CHOYKE, P. L.; JAFRI, S. Z.; OLDER, R. A.; SANDLER, C. M.; SEGAL, A. J.; TEMPANY, C.; RESNICK, M. I. Colégio Brasileiro de Radiologia. Dor aguda em flanco - suspeita de cálculo urinário. Disponível em: http://cbr.org.br/wp-content/uploads/2017/06/02_05v2.pdf. Acessado em 27 de abril de 2020.

SAKURAMOTO, P. K; GAIATO, G. E.; NETO, A. C. L. Rotura espontânea de pelve renal. Revista URO ABC, v. 3, n. 2, mai/ago, 2013.

SCHMIDT, A.; SEHNEM, G. D.; CARDOSO, L. S.; QUADROS, J. S.; RIBEIRO, A. C.; NEVES, E. T. Experiencias de mulheres histerectomizadas acerca da sexualidade. Escola Anna Nery, v. 23, n. 4, jul, 2019.

SHARP, H. T.; ADELMAN, M. R. Prevention, recognition, management of urologic injuries during gynecologic surgery. Obstetrics and gynecology, v. 127, n. 6, p. 1085-1096, jun, 2016. 10.1097/AOG.0000000000001425.

SUPRASERT, P.; EUATHRONGCHIT, J.; SURIYACHAI, P. Hydronephrosis after radical hysterectomy: a prospective study. Asian Pacific Journal of Cancer Prevention, v. 10, p. 375-378, 2009.

WANG, C.; LIN V. C.; HUANG C. Endoluminal release of ureteral ligature after hysterectomy. Journal of the Formosan Medical Association, v. 115, n. 1, p. 51-53, 2014. 10.1016/j.jfma.2014.07.007.

ZHANG, H.; ZHUANG, G.; SUN, D. Spontaneous rupture of the renal pelvis caused by upper urinary tract obstruction: a case report and review of the literature. Medicine, v. 96, n. 50, nov, 2017. 10.1097/MD.0000000000009190.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-314

Refbacks

  • There are currently no refbacks.