Políticas públicas de educação no Brasil: epistemologias / Public education policies in Brazil: epistemologies

Elione Maria Nogueira Diógenes, Ricardo da Silva

Abstract


Estudo que aborda as pesquisas e produções acerca das Políticas Públicas de educação. O interesse consistiu em perceber os avanços nas produções sobre essa temática. Foram examinados os principais sites que abrigam estudos no macro campo das Políticas Públicas no Brasil. A referência teórica fundamenta-se na teoria social do conhecimento e os procedimentos metodológicos consistiram: a) levantamento das áreas que abordam as Políticas Públicas; b) discussão conceitual sobre o tema no que diz respeito à educação; A pesquisa concluiu que: 1 – o conceito sobre Políticas Públicas é polissêmico; 2 – os principais trabalhos sobre a temática são oriundos das Ciências Sociais Aplicadas e da Ciência Política; 3 – as produções sobre as políticas educacionais surgiram no cenário histórico-social da reforma educacional (década de 1990) e são heterogêneas; e, 4 – a concepção dominante na área baseia-se na referência marxista.


Keywords


Políticas Públicas; Políticas Públicas de Educação; Concepções e Abordagens.

References


ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007. Tradução da 1ª edição brasileira coordenada e revista por Alfredo Bosi; revisão da tradução e tradução dos novos textos Ivone Castilho Benedetti.

ALMEIDA, Maria Hermínia Tavares de. Prefácio. In: HOCHMAN, Gilberto; ARRETCHE, Marta; MARQUES, Eduardo (Orgs.). Políticas Públicas no Brasil. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2007. p. 9-10.

ANABILE, Antonio Eduardo de Noronha. Políticas públicas. In: CASTRO, Carmem Lúcia Freitas de; GONTIJO, Cynthia Rubia Braga; ANABILE, Antonio Eduardo de Noronha (Orgs.). Dicionário de políticas públicas. Barbacena: EDUEMG, 2012. p. 390-391.

ANDERSON, J. E. Public Policemaking: an introduction. New York: Holt, 1984.

______, Perry. Balanço do neoliberalismo. In: SADER, Emir; GENTILI, Pablo. Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. 5. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000. p. 9-23.

ARRETCHE, Marta. Dossiê agenda de pesquisa em políticas pública. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 18, n. 51, p. 7-9, fev. 2003.

______. Tendências no estudo sobre avaliação. In: RICO, Elizabeth Melo (Org.) Avaliação de políticas sociais: uma questão em debate. São Paulo: Cortez/Instituto de Estudos Especiais, 2001. p. 29-40.

BACELAR, Tânia. As Políticas Públicas no Brasil: heranças, tendências e desafios. In: SANTOS JUNIOR, Orlando Alves dos et al. Políticas públicas e gestão local: programa interdisciplinar de capacitação de conselheiros municipais. Rio de Janeiro: FASE, 2003. p. 1-10.

BOBBIO, Norberto. Nem com Marx, nem contra Marx. São Paulo: Ed. UNESP, 2006.

BOITO JR, Armando. Política neoliberal e sindicalismo no Brasil. São Paulo: Xamã, 1999.

BONETI, Lindomar Wessler. Políticas públicas por dentro. 2. ed. Ijuí: Editora Unijuí, 2007.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Direito administrativo e políticas públicas. São Paulo: Saraiva, 2002.

CANELA, Guilherme. Apresentação geral. A cobertura jornalística das políticas públicas sociais: elementos para debate. In: ______ (Org.). Políticas públicas sociais e os desafios para o jornalismo. Brasília, DF: Agência de Notícias dos Direitos da Infância; São Paulo: Cortez, 2008. p. 10-30.

CAPELLA, Ana Claudia N. Perspectivas teóricas sobre o processo de políticas públicas. In: HOCHMAN, Gilberto; ARRETCHE, Marta; MARQUES, Eduardo (Orgs.). Políticas Públicas no Brasil. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2007. p. 87-124.

CARDOSO JÚNIOR, José Celso; SIQUEIRA, Carlos Henrique Romão de. Introdução. In: ___. (orgs.). Complexidade e desenvolvimento. Diálogos para o desenvolvimento. Brasília, DF: IPEA, 2001. p. 11-14. (Coleção: Diálogos para o desenvolvimento, v. 3).

CHESNAIS, François. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

COHEN, Ernesto; FRANCO, Rolando. Avaliação de projetos sociais. Petropólis, RJ: Vozes, 1993.

DESLANDES, Suely Ferreira. Concepções em pesquisa social: articulações com o campo da avaliação em serviços de saúde. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, V. 13, jan-mar, 1997.

p. 103-107.

DENZIN, Norman K.; LINCOLN, Yvonna (Orgs.). Planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2 ed. Porto Alegre: ARTMED, 2006.

DRAIBE, Sônia. Uma nova institucionalidade das políticas sociais? reflexões a propósito da experiência latino-americana recente de reformas dos programas sociais. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 11, n. 4, p. 3-15, 1997.

DUNN, W. Public Policy Analysis. An Introduction. Englewood Cliffs, N.J.: Prentice Hall, 1981.

DYE, T. Understanding Public Policy. Englewood Cliffs, N.J.: Prentice Hall, 1972.

FAGNANI, Eduardo. Política social e pactos conservadores no Brasil: 1964/92. Economia e Sociedade, Campinas, n. 8, p. 183-238, jun. 1997.

FARIA, Carlos Aurélio Pimenta de. Ideias, conhecimento e políticas públicas: um inventário sucinto das principais vertentes analíticas recentes. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 18, n. 51, p. 21-29, fev. 2003.

FREY; Klaus. Políticas públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil. Revista Planejamento e Políticas Públicas, Brasília, DF, n. 21, p. 211-259, jun. 2000.

GARCIA, Maria Lúcia Teixeira; LEAL, Fabíola Xavier (Orgs.). Análise de políticas públicas: temas, agenda, processos e produtos. São Paulo: Annablume; Vitória: FACITEC, 2012.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Edições Loyola, 1992.

HILL, M. The Public Policy Process. Harlow, England: Pearson Education Limited, 1997.

HOCHMAN, Gilberto. Agenda internacional e políticas nacionais: uma comparação histórica entre programas de erradicação da malária e da varíola no Brasil. In: ______; ARRETCHE, Marta; MARQUES, Eduardo (Orgs.). Políticas Públicas no Brasil. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2007. p. 369-397.

______; ARRETCHE, Marta; MARQUES, Eduardo (Orgs.). Políticas Públicas no Brasil. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2007.

HOLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. 5. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1969.

JENKINS, W. Policy Analysis: a political and organizational perspective. Martin Robertson, New York: St. Martin’s Press, 1978.

KANT, Immanuel. Fundamentação da metafísica dos costumes. In: ______. Textos selecionados. São Paulo: Ed. Abril, 1994. p. 101-162. (Coleção Os Pensadores).

KRAFT, M., FURLONG, S.R. F. Public Policy: politics, Analysis and Alternatives. Washington, D.C.: CQPress, 2007.

KUHN, Thomas. O caminho desde a estrutura. São Paulo: Ed. UNESP, 2003.

LEFEBVRE, Henry. Lógica Formal. Lógica Dialética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1979.

MARQUES, Eduardo; FARIA, Aurélio Pimenta de. Introdução. In: ______ (Orgs.). A política pública como campo multidisciplinar. São Paulo: Ed. UNESP; Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2013. p. 7-10.

MARX, Karl. Teses sobre Feuerbach. In: ______; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. Traduzido por Álvaro Pina. Lisboa: Editorial Avante, 1982.

MELO, Marcus André. Estado, governo e políticas públicas. In: MICELI, Sérgio. O que ler na ciência social brasileira (1970-1995): ciência política. São Paulo: Brasília, DF: CAPES, 1999.

MÉSZÁROS, István. A teoria da alienação em Marx. Tradução de Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2006.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desfio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 2. ed. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Abrasco, 2006.

NÓBREGA, Marcos. Os tribunais de contas e o controle dos programas sociais. Belo Horizonte: Fórum, 2011.

PEREIRA, Luiz Carlos Bresser. Introdução. In: ______. A Reforma do Estado dos anos 90: lógica e mecanismos de controle. Brasília, DF: MARE, 1997. p. 7-9. (Cadernos MARE da Reforma do Estado; v. 1).

PETERS, Michael; MARSHALL, James; FITZSIMONS, Patrick. Gerencialismo e Política Educacional em um contexto global: Foucault, neoliberalismo, e a doutrina da auto-administração. In: BURBULES, Nicholas Constantine; TORRES, Carlos Alberto. Globalização e Educação: perspectives críticas. Porto Alegre: ARTMED, 2004. p. 77-90.

RODRIGUES, Marta Maria Assumpção. Políticas públicas. São Paulo: Publifolha, 2011. (Folha Explica).

RUA, Maria das Graças. Políticas públicas. Florianopólis: Departamento de Ciências da Administração/UFSC; Brasília: CAPES: UAB, 2009.

SANTOS, Boaventura de Souza (Org.). A globalização e as ciências sociais. São Paulo: Cortez, 2002.

______, Wanderley Guilherme dos. Cidadania e Justiça. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1987.

SARAVIA, Enrique; FERRAREZI, Elizabete. Políticas públicas. Brasília, DF: ENAP, 2006.

SECCHI, Leonardo. Prefácio. In: ______. Políticas públicas: conceitos, esquemas de análise, casos práticos. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

______, Maria Ozanira da Silva e. Avaliação de políticas e programas sociais: teoria e prática. São Paulo: Veras, 2001.

______. Introdução. In: ______. Renda mínima e reestruturação produtiva. São Paulo: Cortez, 1997. p. 13-17.

¬¬¬______. Pesquisa avaliativa: aspectos teórico-metodológicos. São Paulo: Veras, 2008.

SOUZA, Celina. Estado da arte da pesquisa em políticas públicas. HOCHMAN, Gilberto; ARRETCHE, Marta; MARQUES, Eduardo (Orgs.). Políticas Públicas no Brasil. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2007. p. 65-86.

______. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, n. 16, p. 20-24, jul./dez. 2006.

______. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 18, n. 51, fev. 2003.

TEODORO, António. Educação, globalização e neoliberalismo: os novos modos de regulação transnacional das políticas de educação. Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-295

Refbacks

  • There are currently no refbacks.