Indicadores educacionais e formação de professores: Entre a compreensão de dados e a tomada de decisão / Educational indicators and teacher training: Between data understanding and decision making

Luísa Xavier de Oliveira, Maria da Conceição Rodrigues Martins, Ateumice Maria do Nascimento, Virna da Conceição Moura Fé, Francisco Renato Lima

Abstract


Este trabalho apresenta resultados da pesquisa “Formação a Distância de Professores para Acompanhamento dos Indicadores Educacionais: uma pesquisa com métodos mistos”, realizado nos municípios de Fortaleza e Tauá do Estado do Ceará, com objetivo de analisar as contribuições de um programa formativo à distância via web direcionado aos professores sobre a utilização e acompanhamento de indicadores educacionais específicos da escola e a consequente tomada de decisão. A pesquisa utilizou uma amostra total de 217 sujeitos, assim distribuídos: Fortaleza – 118 pertencentes à rede municipal e 75 à rede estadual; Tauá – 23 pertencentes à rede municipal e 01 à rede estadual. Neste texto, contudo, em virtude do limitado espaço disponível, se restringirá aos dados referentes à rede pública estadual e municipal de ensino da cidade de Tauá e a formação de professores quanto ao uso dos indicadores de desempenho dos alunos. A pesquisa empregou enquanto método de pesquisa o survey. O instrumento adotado foi um questionário com perguntas fechadas e abertas. Foram aplicadas técnicas estatísticas na análise dos itens fechados e análise de conteúdo clássica nos itens abertos. Os resultados evidenciam as lacunas presentes no processo formativo dos professores e gestores para o uso dos indicadores educacionais produzidos a partir das avaliações externas em sua tomada de decisão e prática.

 

Palavras-chave: Formação de professores, Indicadores educacionais, Tomada de Decisão.

 


Keywords


Formação de professores, Indicadores educacionais, Tomada de Decisão.

References


ABDIAN, G. Z. Avaliação em larga escala e qualidade de ensino: a percepção de gestores e docentes de municípios do sul e sudeste. XII Encontro Estadual da ANPAE-SP e VIII Encontro Regional da ANPAE-Sudeste, Campinas, p. 129-140, 2012.

ALVES, M. T. G. & FRANCO, C. A pesquisa em eficácia escolar no Brasil: evidências sobre o efeito das escolas e fatores associados à eficácia escolar. In. BROOKE & SOARES (orgs) Pesquisa em eficácia escolar: origens e trajetórias. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

BABBIE, E. Métodos de pesquisas de survey. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999.

BONAMINO, Alícia; SOUSA, Zákia. Três gerações de avaliação da educação básica no Brasil: interfaces com o currículo da/na escola. Educação e Pesquisa. São Paulo, v.38, n.2, p.373-388, abr/jan de 2012.

BROOKE, N. O futuro das políticas de responsabilização educacional no Brasil. Cadernos de Pesquisa, v. 36, n. 128, p. 377-401, maio/ago, 2006.

__________ & SOARES (orgs) Pesquisa em eficácia escolar: origens e trajetórias. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

BROOKE, N. e CUNHA, M. A. A. A avaliação externa como instrumento de gestão educacional nos estados. Estudos & Pesquisas Educacionais – Fundação Victor Civita, v. 2, p. 3-64, 2011.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. tradução Luciana de Oliveira da Rocha, 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007. 248 p.

DIAS SOBRINHO, José. O sentido ético da avaliação. In: APPEL, Emmanuel (Org.). A Universidade na encruzilhada. Universidade: por que e como reformar? UNESCO/MEC: Brasília, 2005.

ESTEBAN, M. T. Provinha Brasil: desempenho escolar e discursos normativos sobre a infância. Sísifo - revista de ciências da educação, n.º 9, Avaliação em Educação: Perspectivas Ibero-Americanas. Mai/Jun/Jul/Ago, 2009.

FULLAN, M.; HARGREAVES, A. A escola como organização aprendente: buscando uma educação de qualidade. 2. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

KRASILCHIK, M. As relações pessoais na escola e a avaliação. In: De Castro, A.D. & Carvalho, A.M.P. (orgs.) Ensinar a Ensinar: Didática para a Escola Fundamental e Média. São Paulo: Thomson Learning, 2001 (p.165-175).

LIMA, R. S. P. Programas de responsabilização de professores: análise crítica dos fundamentos teórico-conceituais. CEDE – Centro de estudos sobre Desigualdade e Desenvolvimento, Texto para Discussão Nº 42 – Maio, 2011. Disponível em: www.proac.uff.br/cede.

OLIVEIRA, R. P. DA Universalização do Ensino Fundamental ao Desafio da Qualidade: Uma Análise Histórica. Educação e Sociedade., Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 661-690, out. 2007.Disponível em http://www.cedes.unicamp.br.

SILVA, M. J. A. O sistema mineiro de avaliação da educação pública: impactos na escola fundamental de Uberlândia. REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, vol. 5, 2007. Disponível em: http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/src/inicio

SOUZA, S. Z. & OLIVEIRA, R. P. Sistemas estaduais de avaliação: uso dos resultados, implicações e tendências. Cadernos de Pesquisa, v.40, n.141, p.793-822, set./dez. 2010.

VIEIRA, S. L. Educação e gestão: extraindo significados da base legal. In: SECRETARIA DA EDUCAÇÃO BÁSICA DO CEARÁ. Novos paradigmas de gestão escolar. Fortaleza: SEDUC, 2005a. p. 7-26.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-273

Refbacks

  • There are currently no refbacks.