Pé diabético: alterações clínicas e neuropáticas em pessoas com diabetes mellitus tipo 2 / Diabetic foot: clinical and neuropathic changes in people with type 2 diabetes mellitus

Maria Cecília Queiroga dos Santos, Thaynara Tavares Oliveira Ramos, Brenda Sales Lins, Érick Cristóvão Araújo de Melo, Sheila Milena Pessoa dos Santos, Juliana Andreia Fernandes Noronha

Abstract


O pé diabético está entre as complicações crônicas mais recorrentes do DM, sendo formado por infecção, ulceração e destruição de tecidos moles, associados às alterações neurológicas e doença arterial periférica. Por comprometer o membro, tem sido considerado a causa do aumento de hospitalizações e amputações incapacitantes. A desenervação, com implicação no controle neurovascular, torna as pessoas diabéticas mais suscetíveis à formação do pé diabético. Sendo assim, o objetivo desse estudo consiste em identificar as principais alterações clínicas e neuropáticas nas pessoas idosas com pé diabético. Trata-se de um estudo transversal, descritivo, quantitativo, realizado no hospital de referência no município de Campina Grande, a partir da aplicação de um questionário para 75 pacientes no período de novembro de 2016 a fevereiro de 2017, com os quais foi realizado uma análise descritiva de frequências. Quanto aos dados sociodemográfico, homens com idade média de 62,21 anos, baixa escolaridade e baixa condição econômica foram os mais frequentes. Prevaleceu histórico de tempo de diagnóstico de diabetes com mais de 10 anos, hipertensão arterial, história de úlcera, amputação prévia e retinopatia diabética. Os sintomas neuropáticos mais apresentados foram: nos sensitivos, parestesia e queimação; nas motoras, alteração na marcha e calosidades; e nas autonômicas, pele seca, rachaduras e fissuras. As características mais observadas nas úlceras foram presença hiperqueratose de tecido de granulação, esfacelo e infecção. Conclui-se, portanto, que a identificação das alterações neuropáticas nas pessoas com pé diabético é de alta relevância. Dessa forma, há recomendação para que a enfermagem atue na prevenção do pé diabético a partir da consulta e avaliação da assistência, fortalecendo o autocuidado, retardando o avanço das complicações e melhorando a qualidade de vida.

 

 


Keywords


Pé diabético, Neuropatias Diabéticas, Diabetes Mellitus.

References


BAKKER, K. et.al. The 2015 Guidance on prevention and management of foot problems in diabetes: development of an evidencebased global consensus. Diabetes Metab Res Rev. v. 32, pag 2-6, Jan. 2016. Disponível em:

BARRILE, S. R. et al. Comprometimento sensório-motor dos membros inferiores em diabéticos do tipo 2. Fisioterapia em Movimento, [S.l.], v. 26, n. 3, set. 2017. ISSN 1980-5918. Disponível em: .

BARROS, M.P.L.; et.al.; Caracterização de feridas crônicas de um grupo de pacientes acompanhados no domicílio. Revista Interdisciplinar. v. 9, n. 3, p. 1-11, Jul. Ago. Set. 2016. Disponível em: < https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/926/pdf_333>

BRANLAGE, P.; et.al.; Patient and disease characteristics of type-2 diabetes patients with or without chronic kidney disease: an analysis of the German DPV and DIVE databases. Cardiovascular Diabetology, BMC, 2019. Disponível em: < https://doi.org/10.1186/s12933-019-0837-x>

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: diabetes mellitus / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2013. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/estrategias_cuidado_pessoa_diabetes_mellitus_cab36.pdf>

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual do pé diabético: estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2016. Disponível em: < http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/manual_do_pe_diabetico.pdf>

BOULTON, A.J.M.; Diabetic neuropathy and foot complications. Handb Clin Neurol [internet], v. 126, pag 97-107, 2014. Disponível em: < https://doi.org/10.1016/B978-0-444-53480-4.00008-4>

CARDOSO, S. V.; et.al. Avaliação funcional dos pés de portadores de diabetes tipo II. Rev. bras. promoç. saúde, v.26 n.4, 2013. Disponível em:

CARVALHO, A.F.; et al. Low-level laser therapy and Calendula officinalis in repairing diabetic foot ulcers. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 50, n. 4, p. 628-634, Aug. 2016. Disponível em: .

CUBAS, M.R.; et.al. Pé diabético: orientações e conhecimento sobre cuidados preventivos. Fisioter. Mov., Curitiba, v. 26, n. 3, p. 647-655, Jul./Set. 2013. Disponível em: < https://periodicos.pucpr.br/index.php/fisio/article/view/21595/20701>.

DHALL, S.; et al;. A novel model of chronic wounds: importance of redox imbalance and biofilm-forming bacteria for establishment of chronicity. PLoS One. 2014 Disponível em: < /www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4196950/>

DORIA, M.; et.al.; Complicaciones a corto plazo en el pie en la neuroartropatía de Charcot: estudio retrospectivo en centros de atención terciaria en España. Endocrinol. diabetes nutr. ; v. 65, pag. 479-485, nov. 2018. Disponível em: < 10.1016/j.endinu.2018.06.004>

DUMITH, S. C.; et. al.; Preditores e condições de saúde associados à prática de atividade física moderada e vigorosa em adultos e idosos no sul do Brasil. Rev. bras. epidemiol., São Paulo , v. 22, 2019 . Disponível em .

FIGUEIREDO, E.O.C.; et.al.; Risk level evaluation for diabetic foot in individuals with type 2 Diabetes mellitus. Rev Enferm UFPE on line [Internet]. 2017. Disponível em: < https://periodicos.ufpe.br/revistas/ revistaenfermagem/article/view/231211/25219>

ISER, B. P. M.; et al.; Prevalência de diabetes autorreferido no Brasil: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde 2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde. v. 24, n. 2. pp. 305-314, 2015. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-96222015000200305&lng=en&nrm=iso>

INTERNATIONAL DIABETES FEDERATION (IDF), IDF Diabetes Atlas, 8 ed. Federação Internacional de Diabetes, 2017. Disponível em: .

JUN, J.E.; et.al.; Clinical factors associated with the recovery of cardiovascular autonomic neuropathy in patients with type 2 diabetes mellitus. Cardiovascular Diabetology, BMC, pag. 18-29, 2019. Disponível em: < https://cardiab.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12933-019-0830-4>.

MAGALHÃES, A., J., F., Abordagem Temática da Gravidade da Neuropatia Periférica em Doentes Diabéticos. 2015.

MATIAS, N.J.; et. al.; O pé diabético com infecção aguda: tratamento no Serviço de Urgência em Portugal. Revista Portuguesa de Cirurgia. n. 27, p. 19-36, Dez. 2013. Disponível em: .

LIMA, I. G. et al. Educar Para Prevenir: A Importância Da Informação No Cuidado Do Pé Diabético. Revista Conexão UEPG, v. 13, n. 1, 2016. Disponível em: < http://www.revistas2.uepg.br/index.php/conexao/article/view/8958/5501>.

OLIVEIRA, A.F.; et. al.; Estimativa do custo de tratar o pé diabético, como prevenir e economizar recursos. Ciência & Saúde Coletiva. v. 19, n. 06, pag. 1663-16712014. Disponível em: .

ROMERO, S.A.; et.al.; Frecuencia y Factores de Riesgo Asociados a Neuropatía Aautonómica Cardíaca en Pacientes Con Diabetes Tipo 2. Revista de la Facultad de Ciencias Médicas de Córdoba. v. 75, pag 111-118, Disponível em: .

SANTOS, H. D. C. D.; et.al.; Escores de neuropatia periférica em diabéticos. Rev. Soc. Bras. Clín. Méd, v.13 n.1, 2015. Disponível em: < http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2015/v13n1/a4768.pdf>

SILVA J. M. T. S. et al. Ulceration Risk in Diabetic Feet: a Cross-sectional Study. Online Brazilian Journal of Nursing, v. 14, n. 3, p. 229-237, 2015. Disponível em: < http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/5241/pdf_841>.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES (SDB). Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes (2017-2018); Organização José Egidio Paulo de Oliveira, Sérgio Vencio - São Paulo: Editora Clannad, 2019-2020. Disponível em: < https://www.diabetes.org.br/profissionais/images/2017/diretrizes/diretrizes-sbd-2017-2018.pdf>.

TARGINO, I. G. et al. Fatores relacionados ao desenvolvimento de úlceras em pacientes. Revista Online de Pesquisa: Cuidado é Fundamental, v. 8, n. 4, p. 4929-4934, 2016. Disponível em: < http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/3638/pdf_1>.

TESTON, E.F.; et.al.; Fatores de Risco para Ulceração no pé de Indivíduos com Diabetes Mellitus tipo 2. Cogitare Enferm. v.22, 2017. Disponível em: .

TORRES, H. de C.; SANTOS, L. M. dos; CORDEIRO, P. M. C. de S.; Home visit: an educational health strategy for self-care in diabetes. Acta Paulista de Enfermagem, v. 27, n. 1, p. 23-28, 2014. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002014000100006&lng=en&nrm=iso> .

ZHANG, J.L.; et.al.; Diabetic retinopathy may predict the renal outcomes of patients with diabetic nephropathy. Journal Renal Failure. v. 40, pag. 243-251; Mar. 2018. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6014304/> .




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-270

Refbacks

  • There are currently no refbacks.