Peróxido de hidrogênio como atenuante do estresse salino na formação de mudas de pitaia vermelha (hylocereus costaricensis) / Hydrogen peroxide as an attenuant to saline stress in the formation of red pita child (hylocereus costaricensis)

Leônidas Canuto dos Santos, Smyth Trotsk de Araujo Silva, Carlyson Regio de Medeiros, Artur Vinicius Dimas dos Santos, Geovani Soares de lima, Pedro Jorge da Silva Severo, Joyce Emanuele de Medeiros, Cledinildo Lopes Brilhante, José Diogenes Alves Pereira

Abstract


A pitaia está entre as frutíferas exóticas com elevado potencial de cultivo devido às qualidades organolépticas e funcionais de seus frutos. Entretanto, alguns fatores como a salinidade podem prejudicar o crescimento da muda, afetando seus rendimentos produtivos, porém algumas alternativas podem ser adotadas. Com base nesse contexto, no período de março a julho de 2019 foi conduzido um experimento no Centro de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande, Pombal – PB, onde objetivou-se avaliar os efeitos de água salina e de peróxido de hidrogênio (H2O2) sobre a produção de mudas de pitaia vermelha (Hylocereus costaricensis). O delineamento utilizado foi o de blocos ao acaso em esquema fatorial 5x4, sendo que o primeiro fator correspondeu a cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação – (0,3; 1,1; 1,9; 2,7 e 3,5 dS m-1), o segundo, quatro concentrações de H2O2 – (0; 10; 20 e 30 μM) e quatro repetições. As variáveis analisadas foram Potencial Osmótico da Planta (POP), Número de Brotos (NB), Comprimento Médio dos Brotos (CMB), Massa Fresca Parte Aérea (MFPA), Massa Seca Parte Aérea (MSPA), Massa Fresca da Raiz (MFR), Massa Seca da Raiz (MSR), Comprimento da Raiz (CR), Volume das Raízes (VR) e Condutividade Elétrica no Estado de Saturação Final do Solo (CEesf). O estresse salino reduziu a resistência das mudas de pitaia com reflexos negativos, de modo geral, sobre as variáveis analisadas. As diferentes doses de H2O2 não foram capazes de atenuar significativamente os efeitos negativos na cultura quando expostas as diferentes concentrações de sais na água de irrigação, excetuando os resultados positivos nas variáveis NB, CMB.

Keywords


peróxido de hidrogênio, estresse salino, pitaia

References


BEZERRA, J. D et al. Crescimento de dois genótipos de maracujazeiro-amarelo sob condições de salinidade1. Rev. Ceres, Viçosa, v. 63, n. 4, p. 502-508, 2016. ISSN 0034-737X. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-737X201663040010. Acesso em: 20 fev. 2020.

Carvalho, F. E. L et al. Aclimatação ao estresse salino em plantas de arroz induzida pelo pré-tratamento com H2O2. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.15, p.416–423, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1415-43662011000400014. Acesso em: 20 fev. 2020.

COELHO, D. C et al. Crescimento de mudas de mamoeiro em condições controladas com água salina. Revista Verde, Pombal, PB, v. 10, n. 1, p. 01-05, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.18378/rvads.v10i1.3218. Acesso em: 21 fev. 2020.

DINIZ NETO, M. A et al. Mudas de oiticica irrigadas com águas salinas no solo com biofertilizante bovino e potássio. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, PB, v.18, p.10-18, 2014. Disponível em https://doi.org/10.1590/S1415-43662014000100002. Acesso em: 21 fev, 2020.

DONADIO LC. Pitaya. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 31, n. 3, p. 637-929, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbf/v31n3/a01v31n3. Acesso em: 21 fev, 2020.

GONDIM, F. A et al. Efeitos do H2O2 no crescimento e acúmulo de solutos em plantas de milho sob estresse salino. Revista Ciência Agronômica, v. 42, p. 373-38, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1806-66902011000200016 . Acesso em: 20 fev, 2020.

GUNASENA, H. P. M.; PUSHPAKUMARA, D. K. N. G.; KARIYAWASAM, M. Dragon Fruit Hylocereus undatus (Haw.) Britton and Rose. In: PUSHPAKUMARA, D. K. N.; GUNASENA, H. P.M.; SINGH, V. P. (Ed.) Underutilized fruit trees in Sri Lanka. Pusa, NJ: World Agroforesty Centre, South Asia Office, 2007. p. 110-142, 2007. Disponívelem:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000069&pid=S0100-2945201300040001800008&lng=en. Acesso em: 19 fev, 2020.

HERBACH, K. M. et al. Effects of processing and store on juice color and betacyanin stability of purple pitaya (Hylocereus polyrhizus) juice. European Food Research and Technology, v. 224, p. 649-658, 2007. Disponível em: http://agris.fao.org/agris-search/search.do?recordID=US201300743278. Acesso em: 15 fev, 2020.

HOLANDA FILHO, R. S. F et al. Água salina nos atributos químicos do solo e no estado nutricional da mandioqueira. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, PB, v. 15, p. 60-66, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1415-43662011000100009 . Acesso em: 19 fev, 2020.

IZZO, R et al. Influence of NaCl treatment on Ca, K and Na interrelations in maize shoots. In: FRAGOSO, M. A. C.; BEUSICHEM, M. L. (org.). Optimization of plant nutrition. Netherlands: Kluwer Academic Publishers, v. 1, n. 2, p. 577-582, 1993. Disponível em: https://doi.org/10.1007/978-94-017-2496-8_89 . Acesso em: 19 fev, 2020.

JUNQUEIRA, K. P et al. 2002. Informações preliminares sobre uma espécie de pitaya do Cerrado. Planaltina, Embrapa Cerrados. 18p. (Boletim técnico, 62). Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CPAC-2009/24723/1/doc_62.pdf . Acesso: 15 fev, 2020.

LE BELLEC, F., VAILLANT, F., & IMBERT, E. Pitahaya (Hylocereus spp.): A new fruit crop, a market with a future. Fruits, v. 61, n. 4, p. 237-250, 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1051/fruits:2006021. Acesso em: 15 fev, 2020.

MEDEIROS, J. F. de. Qualidade de água de irrigação e evolução da salinidade nas propriedades assistidas pelo GAT nos Estados de RN, PB e CE. (Dissertação Mestrado). Universidade Federal da Paraíba, Campina Grande. 2003, 173p. Disponível em: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/2896. Acesso em: 19 fev, 2020.

MEDEIROS, J. F et al. Caracterização das águas subterrâneas usadas para irrigação na área produtora de melão da Chapada do Apodi. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.7, p.469-472, 2003. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1415-43662003000300010. Acesso em: 20 fev, 2020.

MERRIAM-WEBSTER. 2017. Enciclopédia Britânica. Disponível em: http://www.merriamwebster.com/dictionary/pitahaya. Acesso em: 20 jan. 2020.

MIZRAHI, Yosef et al. Cacti as crops. Hort. Rev, v. 18, p. 291-320, 1997. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000066&pid=S1413-7054200600060000900010&lng=pt. Acesso em: 20 fev, 2020.

MOLINA, D. J et al. 2009. Producción y expertación de la pitahaya hacia el mercado europeo. Monografia (Especializacion en Finanzas). Guayaquil: Facultad de Economía y Negocios. 115p. Disponível em: http://www.dspace.espol.edu.ec/handle/123456789/5702. Acesso em 15 fev, 2020.

MUNNS, R. Plant adaptations to salt and water stress: differences and commonalities. Advances in Botanical Research, Londres, v. 57, p. 1-32, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.1016/B978-0-12-387692-8.00001-1 . Acesso em 20 fev, 2020.

NASCIMENTO, J. A. M. et al. Efeito da utilização de biofertilizante bovino na produção de mudas de pimentão irrigadas com água salina. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, Recife-Pernambuco, v. 6, n. 2, p. 258-264, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.5039/agraria.v6i2a1069. Acesso em: 16 fev, 2020.

OLIVEIRA, F. A.; LOPES, M. A. C.; SÁ, F. V. S.; NOBRE, R. G.; MOREIRA, R. C. L.; SILVA, L. A.; PAIVA, E. P. Interação salinidade da água de irrigação e substratos na produção de mudas de maracujazeiro amarelo. Comunicata Scientiae, Bom Jesus, PI, v. 6, n. 4, p. 471-478, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.14295/CS.v6i4.982. Acesso 16 fev, 2020.

OLIVEIRA, Luana Mendez de. Fontes de Matéria orgânica como atenuante do estresse salino na produção de mudas de pitaia vermelha (Hylocereus costaricensis). 2019. 80 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Mestrado em Fitotecnia, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró, 2019. Disponível em: https://ppgfito.ufersa.edu.br/wp-content/uploads/sites/45/2019/11/Dissertação-Final-Luana-OK.pdf. Acesso em: 20 fev. 2020.

HESSEN, A.; LENIN, T. La pitahaya se abre paso: Cultivo exótico con potencial de exportación para las regiones tropicales de América. Agricultura de las Américas, v. 44, p. 6-10, 1995.

PETROV, V. D.; BREUSEGEM, F. V. Hydrogen peroxide: A central hub for information flow in plant cell. AoB Plants, v. 2012, p. 1-13, 2012. Disponível: https://doi.org/10.1093/aobpla/pls014. Acesso em 15 fev, 2020.

RICHARDS, L. A. Diagnosis and improvement of saline and alkali soils, Washington: U.S, Department of Agriculture, 1954. 160p. Disponível: https://www.ars.usda.gov/ARSUserFiles/20361500/hb60_pdf/hb60intro.pdf. Acesso em: 16 fev, 2020.

TAIZ, L.; ZEIGER, E.; MOLLER, I. M.; MURPHY, A. Fisiologia e Desenvolvimento Vegetal. 6ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2017.

ZEE F et al. 2004. Pitaya (Dragon Fruit, Strawberry Pear). Fruits and Nuts 9: 1-3.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-252

Refbacks

  • There are currently no refbacks.