Pacientes que realizaram cirurgia de revascularização do miocárdio no HU-UFPI / Patients who carried out myocardial revascularization surgery in HU-UFPI

Ester Martins Carneiro, Natália Rodrigues Darc Costa, Mikaela Maria Baptista Passos, Luana Gabrielle de França Ferreira, Jocélia Resende Pereira da Silva, Antônio Quaresma de Melo Neto, Adrielle Martins Monteiro Alves, Claudenei de Araujo Rodrigues, Thyara Maria Stanley Vieira Lima, Francelly Carvalho dos Santos

Abstract


As doenças cardiovasculares têm sido responsáveis por 30% dos óbitos nas últimas décadas, destacando-se a Doença Arterial Coronariana. Dentre as cirurgias cardíacas mais realizadas no tratamento desse agravo, está a cirurgia de revascularização do miocárdio (CRVM), a fim de minimizaros sintomas, otimizar função cardíaca e aumentara sobrevivência. Objetivo: Identificar aspectos sociodemográficos, clínicos e tempo de internação dos pacientes que realizaram CRVM no Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI). Métodos: Estudo transversal, descritivo e retrospectivo envolvendo indivíduos submetidos à cirurgia cardíaca no período de março de 2015 a dezembro de 2016 no HU-UFPI. Foram consideradas variáveis sociodemográficas, clínicas e o tempo de internação contido em prontuários on-line e impressos. Para a análise estatística, utilizou-se o programa StatisticalPackage for the Social Sciences (SPSS) versão 22.0. Foi feita a caracterização descritiva, comparativa e de correlação utilizando um intervalo de confiança de 95% e p < 0,05.  Resultados: Foram realizadas 67 CRVM, sendo a maioria dos pacientes do sexo masculino (65,7%), com uma média de idade de 63,8 ± 9,2 anos (27 a 78 anos), de cor parda (91%), casado (70,1%) e natural do interior do Piauí (71,6%). A maior parte possuía outros diagnósticos (46 pacientes). O tempo total de internação foi de 22 dias, sendo que 6 pacientes evoluíram para o óbito. Conclusão: Os indivíduos submetidos à CRVM apresentaram características sociodemográficas e clínicas semelhantes aos de outras instituições. Estudos epidemiológicos como este permitem uma avaliação do serviço ofertado e o planejamento de estratégias para otimização da assistência.


Keywords


cirurgia cardíaca; revascularização do miocárdio; perfil epidemiológico.

References


ARANTES, E. C. et al. Programa educativo para pacientes com doença arterial coronariana: resultados após um ano. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 71, n. 6, p. 313-320, 2018.

ARAÚJO, H. V. S. et al. Qualidade de vida de pacientes submetidos à cirurgia de revascularização do miocárdio. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 70, n. 2, p. 273-281, 2017.

DA SILVA, J. R. P.et al. Perfil epidemiológico de pacientes submetidos à cirurgia cardíaca em Hospital Universitário do Piauí. Revista de Pesquisa em Saúde, v. 18, n. 3, 2017.

DE SOUSA, A. R.et al. Fatores associados a um impacto na qualidade de vida pós-revascularização miocárdica. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, v. 19, 2018.

DONG, L.; KANG Y. K.; AN, X. Resultados clínicos de curto e médio prazo após revascularização coronariana híbrida vs. revascularização miocárdica sem circulação extracorpórea: uma metanálise. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 110, n. 4, p. 321-330, 2018.

DOS SANTOS, L. J.et al. Avaliação funcional de pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva adulto do Hospital Universitário de Canoas. Fisioterapia e Pesquisa, v. 24, n. 4, p. 437-443, 2017.

ESPLENDORI, G. F.; COSTA, A. L. S.; DE SOUZA-TALARICO, J. N. Relação entre estresse percebido com coping e estressores de pacientes em pré-operatório de revascularização miocárdica. Aquichan, v. 18, n. 1, p. 43-55, 2018.

FUSATTO, H. A. G.et al.Fatores associados à disfunção pulmonar em pacientes revascularizados e com uso de balão. Revista Portuguesa de Cardiologia, v. 37, n. 1, p. 15-23, 2018.

GOIS, C. F. L. et al.Qualidade de vida relacionada à saúde, sintomas depressivos e senso de coerência de coronariopatas. Enfermagem em Foco, v. 9, n. 4, 2018.

MAIA, G. C. Influência do threshold® na capacidade funcional, respiratória e qualidade de vida nos idosos submetidos à cirurgia de revascularização do miocárdio. 2018. Tese de Doutorado. Porto: Faculdade de Ciências

da Saúde da Universidade Fernando Pessoa.

MAKINIKS, N. C.; GALLINA, L. E. G. Análise de mortalidade hospitalar em pacientes idosos submetidos à cirurgia de revascularização do miocárdio. Revista Uningá, v. 55, n. S2, p. 90-95, 2018.

MARQUES, M. J. S. et al. Perfil clínico epidemiológico de pacientes submetidos à utilização de marca-passo no pós-operatório de cirurgia cardíaca. Revista de Pesquisa em Saúde, v. 18, n. 3, 2018.

MARTINEZ, P. F.; OKOSHI, M. P. Risco Genético em Doença Arterial Coronariana. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 111, n. 1, p. 62-63, 2018.

MASSA, K. H. C.; DUARTE, Y. A. O.; CHIAVEGATTO, A. D. P. Análise da prevalência de doenças cardiovasculares e fatores associados em idosos, 2000-2010. Ciência & Saúde Coletiva, v. 24, n. 1, p. 105-114, 2019.

NASCIMENTO, B. R. et al. Epidemiologia das Doenças Cardiovasculares em Países de Língua Portuguesa: Dados do “Global BurdenofDisease”, 1990 a 2016. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 110, n. 6, p. 500-511, 2018.

ROSIER, G. L. et al. Revascularização Miocárdica e Troca Valvar: Comparação no Perfil dos Indivíduos. Revista Saúde HIS, v. 3, p. 46-50, 2017.

ŞAHAN, C.et al. Efeitos das alterações no oxigênio cerebral durante cirurgia de revascularização do miocárdio sobre a disfunção cognitiva no pós‐operatório em pacientes idosos: estudo piloto. Brazilian Journal of Anesthesiology, v. 68, n. 2, p. 142-148, 2018.

SANTOS, V. M. et al.Capacidade Funcional e Força Muscular de Pacientes Submetidos à Revascularização do Miocárdio. Journalof Health Sciences, v. 20, n. 1, p. 45-49, 2018.

VIANA, P. A. S. et al. Perfil de pacientes internados para tratamento de insuficiência cardíaca descompensada. SANAR E-Revista de políticas Públicas, v. 17, n. 1, 2018.

WAINSTEIN M.V.;WAINSTEIN, R.V. Prevenção da doença isquêmica do coração: o que é mais importante? Revista HCPA, v. 32, n. 3, p. 387-388, 2012.

WESCHENFELDER, V. I.; SILVA, M. L. A cor da mestiçagem: o pardo e a produção de subjetividades negras no Brasil contemporâneo. Análise Social, n. 227, p. 308-330, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-012

Refbacks

  • There are currently no refbacks.