A contribuição das atividades lúdicas para melhoria na saúde do idoso / The contribution of play activities to improve the health of the elderly

Amanda Rutchielly Lima da Silva, Aline Estefany da Silva, Camila Caroline da Silva, Laís Alves da Silva, Letícia Natany França, Maíza Josefa de Souza, Vinícius Rodrigues Barboza Siqueira, Marcos André Araújo Duque

Abstract


Introdução: No Brasil há um elevado índice de crescimento da população idosa, devido ao aumento da expectativa de vida. Com isso, gerando preocupações com a qualidade do processo de envelhecimento. A falta dessa qualidade de vida pode desencadear um sofrimento psíquico e físico, portanto faz-se necessário que sejam desenvolvidas atividades que visem o entretenimento e autonomia da pessoa idosa. Objetivo: Identificar como os idosos classificam o convívio com outros idosos; analisar a satisfação dos idosos, frente o uso das atividades lúdicas e identificar as principais mudanças causadas na saúde deles após a realização das atividades propostas. Método: Trata-se de uma abordagem descritiva e quantitativa de corte transversal. A pesquisa foi realizada em uma instituição filantrópica não subordinada a gestão municipal ou estadual de idosos de longa permanência, São Francisco de Assis. A coleta de dados foi realizada por meio de aplicação de um questionário contendo 25 questões, abordando sobre a identificação do idoso, história de vida, tempo livre e lazer, qualidade de vida, e resultados das atividades após realizadas. Resultados: Após realizadas as atividades lúdicas, quando questionado se eles se sentiram menos estressados após o momento de descontração realizado na instituição de longa permanência, 100% (N=09) dos participantes afirmaram que sim, mostrando que este tipo de atividade é realmente de grande importância para melhoria da saúde do idoso. Quanto a satisfação com as atividades desenvolvidas todos avaliaram como bom 100% (9) e todos gostariam de participar dessas atividades mais vezes 100% (9). Considerações Finais: A partir desta pesquisa, foi possível verificar que as realizações das atividades lúdicas trazem uma melhoria significativa na qualidade de vida dos idosos institucionalizados. Os resultados apresentados mostram que o tempo que eles investem na realização das atividades proporcionam momentos de lazer e conforto e bem-estar.


Keywords


Envelhecimento, Idosos, Assistência a idosos, Recreação

References


Agência Nacional De Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução da diretoria colegiada – RDC Nº 17, de 16 de Abril de 2010. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/novahome Acesso em: 02 de nov. 2019.

ALVES, M.B et al. Instituições de longa permanência para idosos: aspectos físico-estruturais e organizacionais. Escola Anna Nery. 21(4). 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v21n4/pt_1414-8145-ean-2177-9465-EAN-2016-0337.pdf. Acesso em: 05 de nov. de 2019.

ASSIS, B. V. et al. Recreação e exercício físico para a terceira idade. Inst. Fed. Jataí – Goiás, jul. 2011. Disponível em: http://www.facos.edu.br/old/revistas/trajetoria_multicursos/julho2011/artigosformatados/Re creacao_e_Exercicio_Fisico.pdf Acesso em: 02 de nov. 2019.

BENEDETTI, T. R. B; GONCALVES, L. H. T; MOTA, J. A P. S. Uma proposta de política pública de atividade física para idosos. Texto contexto - enferm., Florianópolis , v. 16, n. 3, p. 387-398, set. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072007000300003&lng=pt&nrm=iso Acesso em: 02 nov. 2019.

CASTRO, M. R; LIMA, L. H. R.; DUARTE, E. R. Jogos recreativos para a terceira idade: uma análise a partir da percepção dos idosos. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Porto Alegre, v. 38, n. 3, p. 283-289, set. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32892016000300283&lng=en&nrm=iso Acesso em: 02 Nov. 2019.

CYRINO, R. S. et al. Atividades lúdicas como estratégia de educação em saúde com idosos. Rev. Ciênc.Ext. v.12, n.3, p.154-163, 2016. Disponível em: file:///C:/Users/Emanuel/Downloads/1324-11164-1-PB.pdf. Acessado em 15 de nov de 2019.

FERREIRA, H.G.; BARHAM, E.J. O Envolvimento de Idosos em Atividades Prazerosas: Revisão da Literatura sobre Instrumentos de Aferição. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 14(3): 579-590. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-98232011000300017&lng=en&nrm=iso Acesso em: 05 de nov. de 2019.

FLEURÍ A.C.P. et al. Atividades lúdicas com idosos institucionalizados. Rev. Enfermagem Minas Gerais, v. 16, n. 1, p.50-57, 01 abr. 2013. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/enfermagemrevista/article/view/13018 Acesso em: 05 de nov. de 2019.

GUIMARAES, A.C. et al. Atividades grupais com idosos institucionalizados: exercícios físicos funcionais e lúdicos em ação transdisciplinar. Pesqui. prát. psicossociais, São João del-Rei , v. 11, n. 2, p. 443-452, dez. 2016. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S180989082016000200013&lng=pt&nrm=iso Acesso em: 05 de nov. de 2019.

MOTA K.A.M.B. e MUNARI D.B. Um olhar para a dinâmica do coordenador de grupos. Rev. Eletr. Enf. 2006; 8(1):150-61. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/revista8_1/atualizacao.htm Acessado em: 15 de nov de 2019.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (Genebra). Relatório Mundial de Envelhecimento e Saúde. 2015. Disponível em: https://sbgg.org.br/wp-content/uploads/2015/10/OMS-ENVELHECIMENTO-2015-port.pdf Acesso em: 05 de nov. de 2019.

RIBEIRO, J. A. B. et al . Adesão de idosos a programas de atividade física: motivação e significância. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Porto Alegre, v. 34, n. 4, p. 969-984, dez. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php Acesso em 02 de Nov. de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-058

Refbacks

  • There are currently no refbacks.