Desfecho clinico-cirúrgico da permanência equivocada de cateter duplo J: um relato de caso / Clinical-surgical output of dual J catheter jammed stay: a case report

Wesley Queiroz Muniz, Edson Jandrey Cota Queiroz, Adriane Cristina Vieira dos Santos, Jord Thyego Simplício de Lima, Joás Cavalcante Estumano, Danilo da Silva Patrício, Cintia Aniele Soares Sabino, William Rafael de Farias Silva

Abstract


A inserção cistoscópica de cateteres é uma técnica que viabiliza a permeabilidade do trato urinário diante de situações de obstrução, decorrente de manipulação no ureter. Ela baseia-se em inserir um cateter chamado de duplo J que possui perfurações laterais em seu trajeto permitindo o escoamento da urina do sistema coletor até a bexiga, sendo a permanência por mais de 4 meses prejudicial. Objetivou-se relatar o caso de um paciente que permaneceu, equivocadamente, quatro anos com o cateter duplo J. Tratou-se de um estudo descritivo do tipo relato de caso, cujos dados foram obtidos de revisão de prontuário e de exames de imagens. Trata-se de um paciente masculino, 40 anos, histórico cirúrgico de nefrolitotomias prévias, aos 27 e 36 anos de idade, quatro anos após este último procedimento, relatou cólica renal e hematúria há aproximadamente seis meses, sendo detectado em radiografia de abdome e urotomografia um cateter duplo J associado a nefroureterolitíase e cálculo vesical aderido ao dispositivo, sendo posteriormente, submetido a nefrouretectomia aberta. O estudo demonstrou o risco da permanência do cateter além do preconizado, gerando complicações de alta morbimortalidade relacionadas a ele. A escolha pelo melhor procedimento ainda é controversa, sendo esta individualizada, considerando-se a disponibilidade de instrumental endourológico e recursos financeiros que podem limitar número de procedimentos cirúrgicos por parte do paciente. Considerando a complexidade e necessidade de resolver em um único procedimento, concluiu-se que a nefroureterectomia, neste caso, foi a intervenção de escolha por favorecer a resolutividade e evolução favorável do paciente no pós-operatório.


Keywords


cateter; duplo J; complicações.

References


Netto NR Jr, Ikonomidis J, Zillo C. Routine ureteral stenting after ureteroscopy for ureteral lithiasis: is it really necessary? J Urol. 2001;166(4): 1252-4.

CAVALLI, Alexandre Cavalheiro; TAMBARA FILHO, Renato; SLONGO, Luiz Edison; CAVALLI, Rafael Cavalheiro; ROCHA, Luiz Carlos de Almeida. O emprego do cateter duplo J diminui as complicações na ureterolitotomia retroperitoneoscópica. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, [s.l.], v. 39, n. 2, p.112-118, abr. 2012.

Ray RP, Mahapatra RS, Mondal PP, Pal DK. Longterm complications of JJ stent and its management: A 5 years review. Urol Ann 2015;7:41-5.

Zimskind PD, Fetter TR, Wilkerson JL. Clinical use of long‑term indwelling silicone rubber ureteral splints inserted cystoscopically. J Urol 1967;97:840‑4.

MEER, R.W.V.D; WELTINGS, S; ERKEL, A.R.V; ROSHANI, H; ELZEVIER, H.W; DIJK, L.C.V; OVERHAGEN, H.V; Antegrade Ureteral Stenting is a Good Alternative for the Retrograde Approach. Curr. Urol. v. 10, n. 1, p. 187-91, 2016.

Feneley, R. C. L., Hopley, I. B., & Wells, P. N. T. (2015). Urinary catheters: history, current status, adverse events and research agenda. Journal of Medical Engineering & Technology, 39(8), 459–470.

Holroyd, S. (2019). The importance of indwelling urinary catheter securement. British Journal of Nursing, 28(15), 976–977.

FIUK, J; BAO, Y; CALLEARY, J.G; SCHWARTZ, B.F; DENSTEDT, J.D; The Use of Internal Stents in Chronic Ureteral Obstruction. The Journal of Urology. v. 193, n. 4, p. 1092-1100, 2015.

Hsu L, Li H, Pucheril D, et al. Use of percutaneous nephrostomy and ureteral stenting in management of ureteral obstruction. World J Nephrol. 2016;5:172–81.

Dakkak Y, Janane A, Ould-Ismail T, Ghadouane M, Ameur A, Abbar M. Management of encrusted ureteral stents. African Journal of Urology (2012) 18, 131-134.

Al-Marhoon MS, Shareef O, Venkiteswaran KP. Complications and outcomes of JJ stenting of the ureter in urological practice: a single-centre experience. Arab J Urol. 2012;10:372–7.

HSIAO, Po-jen; LEE, Sheng-wei; CHANG, Chao-hsiang; CHOU, Ericchieh-lung. Lower urinary tract symptoms associated with double-J stent. Urological Science, [s.l.], p.30-92, 2018.

Tibana TK, Grubert RM, Santos RFT, et al. Percutaneous nephrostomy versus antegrade double-J stent placement in the treatment of malignant obstructive uropathy: a cost-effectiveness analysis from the perspective of the Brazilian public health care system. Radiol Bras. 2019;52:305–11.

Kusuma V. R. Murthy, S. Jayaram Reddy, D. V. Prasad. Endourological Management of Forgotten Encrusted Ureteral Stents. Vol. 36 (4): 420-429, July - August, 2010.

FARHAT, Omar; MIZIARA, C. S. M. G; MUÑOZ, D. R. Implicações médico-legais da indicação de tratamento cirúrgico imediato em episódios de cólica nefrética. Saúde, Ética & Justiça. 2016;21(2):57-62.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-057

Refbacks

  • There are currently no refbacks.