Sistema de medição de desempenho como diferencial estratégico na área de facilities management: estudo aplicado em uma organização do setor sucroenergético / Performance measurement system as strategic differential in facilities management area: study applied in an organization of the energy sugar sector

Gustavo Henrique Pinheiro, Lesley Carina do Lago Attadia Galli, Glaucia Aparecida Prates, Antonio Francisco Savi

Resumo


A área de Facilities Management apresenta importância estratégica para que as organizações agroindustriais conquistem maiores níveis de eficiência operacional. Dentro deste contexto, este artigo teve como objetivo identificar os pontos fortes e fracos do sistema de medição de desempenho da área de Facilities Management de uma organização do setor sucroenergético. Para tanto, foi realizada a pesquisa aplicada, de caráter descritivo, abordagem qualitativa, utilizando como método o estudo de caso. A análise demonstrou que a tecnologia de informação é uma grande aliada na produção de dados, com rapidez e precisão. No entanto, é preciso pensar na conexão entre o desenho do sistema de gestão de desempenho e o software, para que as medidas de desempenho produzam resultados que possam ser utilizados para tomada de decisão.


Palavras-chave


sistema de medição de desempenho; facilities management; setor sucroenergético

Texto completo:

PDF

Referências


ABRANTES,F. Facility management, profissão de hoje e do futuro. Disponível em: https://www.aecweb.com.br/cont/n/facility-management-profissao-de-hoje-e-do-futuro_1966 Acesso em: 02 dez, 2017

ATTADIA, L.C.L. Uso da medição de desempenho para alinhar e comunicar a estratégia: uma análise crítica do balanced scorecard. Tese de Doutorado. Dissertação de Mestrado, São Carlos, Universidade Federal de São Carlos, Centro de Ciências Exatas e Tecnologia, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. 2004.

BRAUERS, W.K.M. et al. The Future of Facilities Management in Lithuania. Journal for Economic Forecasting, n. 1, p. 98-115, 2017

CÂNDIDO, L.F; LIMA, S.H.O; NETO, J.P.B. Análise de sistemas de medição de desempenho na indústria da construção. Ambiente Construído, v. 16, n. 2, p. 189-208.

CARDOSO, TL et al. Reflexões para avanço na área de Avaliação e Gestão do Desempenho das Universidades: uma análise da literatura científica. Seminários em Administração (XVIII SEMEAD) São Paulo–SP, 2015

CORRÊA, H. L; CAON, M. Gestão de Serviços. Lucratividade por meio de Operações e de satisfação dos Clientes São Paulo:Editora Atlas, 2002

ETGES, A.P.B.S; VIANA, D.D; FORMOSO, C.T. Diretrizes para a medição de desempenho de processo logístico em uma empresa de sistemas pré-fabricados que adota a filosofia Lean Production. Produto & Produção, v. 15, n. 4, 2014.

GODOY, A.S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de empresas, v. 35, n. 3, p. 20-29, 1995.

JENSEN, P.A. et al., M. (2012), In search for the added value of FM: what we know and what we need to learn, Facilities, Vol. 30, No. 5/6, pp. 199-217

JUNIOR, A.F. Reflexões sobre o papel do profissional de gerenciamento de facilidades no ambiente corporativo.Monografia (MBA em Gerenciamento de Facilidades) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. 2009,

JÚNIOR, E.P.L; CÂMARA, S.F. Análise de cluster do setor de confecção utilizando indicadores de desempenho. Desenvolve Revista de Gestão do Unilasalle, v. 6, n. 1, p. 31-43, 2017

KAPLAN, R. S.; NORTON, D.P. Organização orientada para a estratégia: como as empresas que adotam o balanced scorecard prosperam no novo ambiente de negócios. 23. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000. 416p.

KATO, Jerry Miyoshi. Avaliação de desempenho de sistemas logísticos através do Seis Sigma e Balanced Scorecard. Revista da FAE, v. 6, n. 2, 2017

LIMA, T.C.S; MIOTO, R.C.T. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Revista Katálysis, v. 10, 2007.

MAY, T; Pesquisa social: questões, métodos e processos. Artmed, 2004

MCAULEY, Barry; HORE, Alan; WEST, Roger. The Development of Key Performance Indicators to Monitor Early Facilities Management Performance Through the Use of BIM Technologies in Public Sector Projects. 2015.

MORAES, R.R et al.Gestão estratégica organizacional a partir do Balanced Scorecard: Um estudo de caso no Tribunal Regional Eleitoral do Pará. Revista de Administração e Contabilidade-RAC, v. 4, n. 7, 2017.

MOHAMMED, M.A. and HASSANAIN, M.A. (2010), Towards Improvement in Facilities Operation and Maintenance through Feedback to the Design Team, The Built & Human Environment Review, Volume 3, pp 72 -87

MYEDA, Nik Elyna; PITT, Michael. Facilities management in Malaysia:Understanding the development and practice. Facilities, v. 32, n. 9-10, p. 490-508, 2014.

NEELY, A.; BOURNE, M. Why Measurement Initiatives Fail. Measuring Business Excellence, v. 4, n. 4, p. 3-7, 2000.

NEELY, A.; GREGORY, M.; PLATTS, K. Performance measurement system design: a literature review and research agenda. International Journal of Operations & Production Management. v.15, n.4, p.80-116.1995.

OLVE, N., ROY, J., WETTER, M. Performance Drivers: a practical guide to using the Balanced Scorecard. New York: John & Wiley, 1999.

PELOIA, P.R. et al. Proposta de um sistema de medição de desempenho aplicado à mecanização agrícola. Engenharia Agrícola, v. 30, n. 4, p. 681-691, 2010

PEROVANO, D.G. Manual de metodologia científica para a segurança pública e defesa social. Curitiba, Juruá, 2014.

POSTIGO, M.A.O. Processo de especificação de arquitetura ODP aplicado no gerenciamento de facilidades. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. 2011.

QUINELLO, R; NASCIMENTO, P.T.S. O processo de inovação sob o enfoque institucionalista: um estudo etnográfico na gestão de facilidades de uma montadora do Estado de São Paulo. RAI – Revista de Administração e Inovação, vol. 6, núm. 1, 2009, pp.5-29 Universidade de São Paulo. São Paulo, Brasil 2010

RADOMSKY, W; FRANCISCO, G. Pós-desenvolvimento, indicadores e culturas de auditoria: reflexões críticas sobre governança e desenvolvimento. Ciências Sociais Unisinos, 2013.

QUINELLO, R; NICOLETTI, J.R. Gestão de facilidades. Editora Novatec, 2006.

SANTOS, L.M.M.F. Software de gestão de manutenção como ferramenta de apoio à melhoria da eficiência da gestão de infraestruturas. Tese de Doutorado. Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Estudos Industriais e de Gestão. 2015.

SANTOS,R. Administração de salários na empresa. São Paulo, p.119, 1975.

SILVA, A.H; FOSSÁ, M.I. Análise de conteúdo: exemplo de aplicação da técnica para análise de dados qualitativos. Qualitas Revista Eletrônica, v. 16, n. 1, 2015.

SILVA, I.J.M. Anatomia da produtividade. RAE-Revista de Administração de Empresas, v.26, n. 3, p. 47-52, 1986.

SOARES, T.D L.M. et al. Medição de desempenho e estratégias orientadas para o cliente: resultados de uma pesquisa de empresas líderes no Brasil. Revista de Administração de Empresas, v. 39, n. 4, p. 46-59, 1999.

WALTER, P. Onde estão os profissionais de facilities do Brasil. 11 jan. 2016. Disponível em: https://www.linkedin.com/pulse/onde-est%C3%A3o-os-profissionais-de-facilities-dobrasil-paulo-walter. Acesso em: 02 dez, 2017 em: https://www.linkedin.com/pulse/onde-est%C3%A3o-os-profissionais-de-facilities-dobrasil-paulo-walter. Acesso em: 02 dez, 2017

WANG, Y et al. Engagement of facilities management in design stage through BIM: framework and a case study. Advances in Civil Engineering, v. 2013, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.