O ruído urbano em virtude da alteração no uso do solo: estudo de caso em uma via principal da cidade de Maceió-AL / Urban noise in virtue of land use change: a case study in a main route to the city of Maceió-AL

Maria Lúcia Gondim da Rosa Oiticica, Mônica Ferreira da Silva, Renata Monteiro de Souza Zambon Bastos

Resumo


Conforme as cidades se desenvolvem, os conflitos gerados em virtude da complexidade de usos do espaço urbano se intensificam. Frequentemente, a legislação municipal não acompanha ou prevê as alterações de uso em uma determinada localidade. Neste contexto de legislação desatualizada e deficiente, observa-se que a Av. Fernandes Lima, principal corredor de ônibus da cidade, localizada no Bairro Farol, parte alta de Maceió e de uso predominantemente comercial, tem ampliado sua área de influência fazendo com que vias secundárias sejam usadas como desvio do trânsito e tenham, em consequência, seus usos alterados de predominantemente residencial para misto, aumentando também o impacto sonoro devido ao tráfego. Dado este panorama, o objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto sonoro em áreas residenciais, tendo em vista a ampliação do uso comercial nas vias adjacentes à Av. Fernandes Lima. O universo do estudo é o bairro do Farol, localizado a sudeste da cidade, e a metodologia consistiu na delimitação de um recorte da Av. Fernandes Lima como área de estudo, análise dos tipos de usos presentes no trecho, contagem dos veículos que circularam em um cruzamento de uma das ruas adjacentes à avenida, medição dos níveis de pressão sonoros na Av. Fernandes Lima e nas vias secundárias e comparação com parâmetros estabelecidos pelas normas NBR 10151:2000. Os resultados dessa análise demostram que os níveis de pressão sonora equivalentes estão acima dos valores recomendados pela norma NBR 10151:2000. Os valores encontrados nestas vias secundárias de desvio de rota variaram de 65dB(A) a 81,2dB(A) quando o ideal seria até 60dB(A). Neste sentido, se faz necessária não só a adoção de estratégias para a redução do ruído gerado ao meio ambiente, como também a necessidade de formulação de parâmetros urbanos que possam acompanhar as tendências de evolução de corredores de atividades múltiplas, em vias principais da cidade.


Palavras-chave


Conforme as cidades se desenvolvem, os conflitos gerados em virtude da complexidade de usos do espaço urbano se intensificam. Frequentemente, a legislação municipal não acompanha ou prevê as alterações de uso em uma determinada localidade. Neste contexto

Texto completo:

PDF

Referências


SIMÕES, F. M. Acústica Arquitetônica - PROCEL EDIFICA - Eficiência Energética em Edificações. Rio de Janeiro, agosto, 2011, p. 117.

GIUNTA, M. B.; SOUZA, L. C. L.; VIVIANI, E. Ruído ambiental em cidades de médio porte: Estudo dos casos das cidades de São Carlos e Bauru – SP. In: SOBRAC, XXIV, 2012. Belém/PA. Anais... UFPA, 2012, p. 542.

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10151: Acústica - Avaliação do ruído em áreas habitadas, visando o conforto da comunidade - Procedimento. Rio de Janeiro, 2000.

OLIVEIRA, P. L.; RANGEL, P. D.; OITICICA, M. L. G. da R. Debatendo os sons da cidade: contribuições para revisão do plano diretor de Maceió-AL. In: SOBRAC, XXVII, 2017. Brasília/DF. Anais... FAUNB, 2017, p.198.

BRASIL. Estatuto da cidade: Lei n. 10.257, de 10 de julho de 2001, que estabelece diretrizes gerais da política urbana. – Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 2001. 274 p.

MACEIÓ. Lei 5.486. Plano Diretor Maceió - Alagoas. Maceió, Alagoas, Brasil. 30 de dezembro de 2005. Disponível em: Acesso em: 27 nov. 2017.

OLIVEIRA, S. R. S., OITICICA, M.L. G. R. Análise do ruído residual em bairros com diferentes tipos de uso do solo. In: Acústica e Vibrações (Revista da Sociedade Brasileira de Acústica – SOBRAC). Ed. 38. 2014.

CARVALHO, M..L.S.. A evolução do parcelamento do solo na cidade de Maceió entre 1950 e 1970: uma análise dos bairros do Farol, Pinheiro, Pitanguinhas e Gruta de Lourdes. 2007. Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento Urbano e Regional – Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

ARAÚJO, L.M.. Geografia: Espaço, Tempo e Planejamento. Maceió: 2004.

MEHTA, Madan. Architectural acoustics : principles and design I Madan Mehta, James Johnson, Jorge Rocafort. Prentice Hall. Columbus, Ohio. 1999, 443 p.

PATRÍCIO, J. V. Acústica nos edifícios. 4. ed. Lisboa: Verlag Dashofer, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-024

Apontamentos

  • Não há apontamentos.