Prevalência de ansiedade em trabalhadores da fundação dos esportes do Piauí – FUNDESPI / Prevalence of anxiety in workers from the sports foundation of Piauí – FUNDESPI

Francisco das Chagas Araújo Sousa, Caroline Calaça da Costa, Wenderson Costa da Silva, Flavio Ribeiro Alves, Renan Paraguassu de Sá Rodrigues, Andrezza Braga Soares da Silva, Laecio da Silva Moura, Jefferson Rodrigues Araújo, Elzivania Gomes da Silva, Anaemilia das Neves Diniz, Maria Lara Rodrigues de França, Letícia Rodrigues de França

Resumo


A ansiedade é uma sensação de emoção desagradável que caracterizam sintomas de tensão muscular e apreensão. De acordo com os fatores físicos, eles estão caracterizados por um alto índice de elevação na ativação do sistema nervoso autônomo, e em relação aos fatores motores, que implicam simplesmente com a mal adaptação de comportamento. O trabalho teve como objetivo avaliar nível de ansiedade em trabalhadores da Fundação dos Esportes do Piauí localizada na cidade de Teresina. Trata-se de um estudo descritivo, transversal com abordagem quantitativa desenvolvida com 39 trabalhadores. A coleta de dados ocorreu no mês de outubro de 2019, após a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa. Para esta etapa utilizou-se dois instrumentos: questionário sociodemográfico da atividade laboral e hábitos de vida e o Inventário de Ansiedade de Beck. Após a coleta os dados foram tabulados no programa Excel e disposto em tabelas e gráficos. Como resultado constatou-se que trabalhadores de setores administrativos apresentam percentuais expressivos de ansiedade com ênfase para o tipo suave do transtorno mental. A presença destes distúrbios entre os trabalhadores mostrou-se de modo direto associada a tais fatores como: consumo de bebidas estimulantes, prática casualmente de atividade física e poucas horas de sono.

 


Palavras-chave


Ansiedade; Trabalhadores; Saúde mental; Transtorno de ansiedade.

Texto completo:

PDF

Referências


FERNANDES, M. A. et al. Prevalência dos transtornos de ansiedade como causa de afastamento de trabalhadores. Rev. Bras. Enferm., Brasília , v. 71, supl. 5, p. 2213-2220, 2018 .

GALVÃO, ANA et al. Ansiedade, stress e depressão relacionados com perturbações do sono-vigília e consumo de álcool. Revista portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental. Porto, n. spe5, p. 8-12, ago. 2017.

JADOON, N.A et al. Anxiety and depression among medical students: a cross-sectional study. JPMA Parkistan med assoc, v.60, n.8, p.699-702, 2010.

MOURA, Adaene et al . Fatores associados à ansiedade entre profissionais da atenção básica. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, Porto, n. 19, p. 17-26, jun. 2018.

PICHETH, S.F; ICHIKAWA, E.Y. Uso de ansiolíticos e antidepressivos por bancários: Um estudo de representações sociais. Pesquisas e Práticas Psicossociais, São Paulo Del-Rei, v. 10, n. 2, junho-dezembro 2015.

QUINTÃO, S; DELGADO, A.R; PIETRO,G. Validity study of the back anxiety inventory (Portuguese version) by the Rash Rating Scale Model. Psicol Reflex Crit, v.26, n.2, p.305-310, 2013.

RIBEIRO, J et al. Saúde mental de trabalhadores de setores administrativos de uma empresa de construção civil e estruturas metálicas. SMAD Revista Eletrônica Saúde mental Álcool de Drogas, Ribeirão Preto, v.5, n.1 fev. 2009.

SALES, L.F; SILVA, M.J.P. Efeito das essências florais em indivíduos ansiosos. ACTA Paul Enferm, v.25, n.2, p.238-242, 2012.

TORRENTS, R et al. Ansiedad en cuidados médicos. Uma mirada do modelo de Mishel. Index Enferm, v.22, n.1, p.60-64, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-021

Apontamentos

  • Não há apontamentos.