Avaliação dos componentes lipídicos e antioxidantes do óleo de canola extraído à frio sob difentes condições / Evaluation of lipid and antioxidant components of cold-extracted canola oil under different conditions

Vanessa Jorge dos Santos, Polyana Batoqui França Biondo, Jesuí Vergílio Visentainer

Resumo


A semente de canola é uma das oleaginosas mais produzidas no Brasil, ocupando terceiro lugar, atrás de palma e soja em produção de óleo vegetal. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi averiguar um método de extração a frio sob diferentes condições de prensagem mecânica para obter um  óleo de canola mais rico em ácidos graxos, compostos bioativos e que seja menos passível em sofrer processo oxidativo. Para atender a finalidade do trabalho, extraiu-se os lipídios totais da semente de canola pelo método Bligh e Dyer e por extração à frio utilizando a prensa mecânica PEM-30 toneladas. Otimizou-se a prensagem da semente, satisfazendo o planejamento fatorial 22 = 4 experimentos com 1 ponto central, variando o tempo (4-6 horas) e a pressão (8-12 toneladas). Determinou o perfil de ácidos graxos por cromatografia em fase gasosa, compostos fenólicos e capacidade antioxidante pelas técnicas: DPPH, FRAP e ABTS e o índice de oxidação lipídica (TBARS) de cada óleo extraído. O óleo extraído por meio de solvente apresentou maior teor de ácidos graxos poli-insaturados e de compostos antioxidantes, no entanto foi o óleo que sofreu maior efeito de degradação, contudo o óleo adquirido por prensagem de 12 toneladas por 4 horas obteve melhores respostas de rendimento, de ácidos graxos monoinsaturados e saturados e compostos antioxidantes ao confrontar com os outros ensaios. Além disso o óleo extraído a frio apresentou menor degradação, gerando produto mais estável e nutritivo sendo ótima alternativa para consumo.


Palavras-chave


Ácidos graxos; atividade antioxidante; extração à frio; oxidação lipídica; planejamento fatorial

Texto completo:

PDF

Referências


Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Portaria Nº 482, 23/09/1999. Regulamento Técnico para Fixação de Identidade e Qualidade de Óleos e Gorduras Vegetais. Disponível: http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/a2190900474588939242d63fbc4c6735/RDC_482_1999.pdf?MOD=AJPERES. Acesso: Abril de 2020.

BENZIE, I. F. F.; STRAIN, J. J. The ferric reducing ability of plasma (FRAP) as a measure of “Antioxidant Power”: The FRAP Assay. Analytical Biochemistry, v. 239, p. 70-76, 1996.

BETT, V.; SANTOS, G. T.; AROEIRA, L. J. M.; PETIT, H. V; DIAS, P. G.; LEGGI, T. C. S. S.; PERON, K. F.; ZEOULA, L. M. Desempenho e digestibilidade in vivo de cordeiros alimentados com dietas contendo canola em grão integral em diferentes formas. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 28, p. 808-815, 1999.

BLIGH, E. G., & DYER, W. J. A rapid method of total lipid extraction and purification. Canadian Journal of Biochemistryand Physiology., v. 37, p. 911-917, 1959.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Indicativos tecnológicos para produção de canola no Rio Grande do Sul. ISSN 1809-2985, 2007.

CARLUCCIO, M.A.; MASSARO, M.; SCODITTI, E.; DE CATERINA, R. Vasculoprotective potential of olive oil components. Molecular Nutrition & Food Research, v. 51 p.1225-1234, 2007.

CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento: Canola. 2010/2013. Disponível em: www.conab.gov.br. Acesso em: Abril de 2020.

EL-MASSRY, K.F.; EL-GHORAB, A.H.; FAROUK, A. Antioxidant activity and volatile components of Egyptian Artemisia judaica L.Food Chemistry., v. 79, p. 331–336, 2002.

Empresa brasileira de pesquisa agropecuária – Embrapa Trigo. Definição de canola, 2005. Disponível em: www.cnpt.embrapa.br. Acesso em Abril, 2020.

HARTMAN, L.; LAGO, R. C. A. Rapid preparation of fatty acid methyl from lipids.Lab. Pract., v. 22, p. 474-476, 1973.

JOSEPH, J. D., & ACKMAN, R. G. Capillary column gas-chromatographic method for analysis of encapsulated fish oils and fish oil ethyl-esters - Collaborative study. Journal of AOAC International, v. 75, p. 488-506, 1992

MARTIN, C. A.; ALMEIDA, V. V.; RUIZ, M. R.; VISENTAINER, J. E. L.; MATSHUSHITA, M.; DE SOUZA, N. E.; VISENTAINER, J. V. Ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 e ômega-6: importância e ocorrência em alimentos. Revista de Nutrição, v. 19, n. 6, p. 761-770, 2006.

MARTIN, C. A.; OLIVEIRA, C. C.; VISENTAINER, J. V.; MATSUSHITA, M.; SOUZA, N. E. Optimization of the selectivity of a cyanopropyl stationary phase for the gas chromatographic analysis of trans fatty acids. Journal of Chromatography, v. 1194, p. 111-117, 2008

NAKBI, A.; ISSAQUI, M.; DABBOU, S.; KOUBAA, N.; ECHBILI, A.; HAMMAMI, M.; ATTIA, N. Evaluation of antioxidantactivities of phenolic compounds from two extra virgin olive oils. Journal of Food Composition and Analysis.,v. 23, p. 711-715, 2010.

O´BRIEN, R. D. Fats and Olis: Formulating and Processing for Applications. Technomic Publishing Company: Lancaster, p. 592, 1998.

PIMENTEL-GOMES, F. Curso de estatística experimental. 14. ed. Piracicaba: Nobel, 2000. 477p.

RE, R.; PELLEGRINI, N.; PROTEGGENTE, A.; PANNALA, A.; YANG, M.; & RICE-EVANS, C. Antioxidant activity applying an improved ABTS radical cationdecolorization assay. Free Radical Biology & Medicine., v. 26, p. 1231–1237, 1999.

RULE, D. C.; BUSBOOM, J. R.; KERCHER, C. J. Effect of dietary canola on fatty acid composition of bovine adipose tissue, muscle, kidney, and liver. Journal of Animal Science, v. 72, p. 2735-2744, 1994.

SHAHIDI, F.; NACZK, M. Food phenolics: sources, chemistry, effects and applications. Lancaster: Technomic Publishing Company, 1995.

SILVA, F. A. M.; BORGES, M. F. M.; FERREIRA, M. A. Métodos para avaliação do grau de oxidação lipídica e da capacidade antioxidante. Química Nova, v. 22, n. 1, p. 94-103, 1999.

SZYDLOWSKA-CZERNIAK, A., KARLOVITS, G., HELLNER, G., DIANOCZKI, C., SZLYK, E. Effect of enzymatic and hydrothermal treatments of rapeseeds on quality of the pressed rapeseed oils. Part I: Antioxidant capacity and antioxidant content. Process Biochemistry v. 45, p. 7–17, 2010.

VISETAINER, J. V. Aspectos analíticos da resposta do detector de ionização em chama para ésteres de ácidos graxos em biodiesel e alimentos. Química Nova, v. 35, p. 274-279, 2012




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-016

Apontamentos

  • Não há apontamentos.