O comediante morreu: Uma análise semiótica do símbolo smile em Watchmen / The comedian is dead: A semiotic analysis of the smile symbol in Watchmen

Tais Turaça Arantes, Ana Carolina Gonzalez Batista, Hugo Augusto Turaça Leandro

Resumo


O presente estudo possui como corpus o símbolo smile presente na graphic novel Watchmen, de Alan Moore e Dave Gibbons, a partir dos pressupostos da Semiótica proposta por Pierce por meio da compreensão do signo em três formas: ícone, índice e símbolo. Compreende-se que o símbolo evoca um sentido de que felicidade está morta na narrativa.


Palavras-chave


Semiótica; Peirce; Watchmen; Graphic Novel; Símbolo.

Texto completo:

PDF

Referências


BAETENS, Jan; FREY, Hugo. The graphic novel: an introduction. England: Cambridge Introductions to Literature, 2014.

BAETENS, Jan. Graphic novels: literature without text? English Language notes, v. 46.2, 2008. p. 77-88.

BRITO, Audrey Danielle Beserra. O discurso da afetividade e a linguagem dos emoticons. Revista Eletrônica de Divulgação Científica em Língua Portuguesa, Linguística e Literatura, v. 04, n.09, 2008, p. 1-21.

CORREIA, Claudio Manoel de Carvalho. Fundamentos da semiótica Peirceana. Caderno Seminal Digital, v. 09, n. 1, 2008, p. 76-92.

EISNER, Will. Quadrinhos e arte sequencial. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

EISNER, Will. Narrativas gráficas. São Paulo: Devir, 2005.

EMÉRITO, Matheus. Diálogo entre Barthes, Peirce e Greimas. XII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste – Campina Grande – PB – 10 a 12 de Junho, 2010, p. 1-13.

MOORE, Alan; GIBBONS, Dave. Watchmen. São Paulo: Panini Books, 2009.

NETTO, J. Teixeira Coelho. Semiótica, informação e comunicação. São Paulo: Editora Perspectiva, 1983.

RAMOS, Paulo. A leitura dos quadrinhos. São Paulo: Contexto, 2009.

OLIVEIRA, Letícia Reis de; GOMES, Nataniel dos Santos. A intertextualidade entre O Reino do Amanhã e Apocalipse. Revista Philologus, n. 19, v. 55, 2013, p. 54-64.

PIGNATARI, Décio. Semiótica e literatura. São Paulo: Ateliê Editorial, 2004.

PIQUÉ, Jorge Ferro. Linguagem e realidade: uma análise do Crátilo de Platão. Letras, n. 46, v.1, 1996, p. 171-182.

QUEIROZ, João. Sobre a síntese de sistemas e criaturas semióticas. In: QUEIROZ, João; LOULA, Angelo; GUDWIN, Ricardo. Computação, Cognição, Semiose. Bahia: EDUFBA, 2007. p. 9-18.

RIBEIRO, Emílio Soares. Um estudo sobre o símbolo, com base na semiótica de Peirce. Estudos semióticos, v. 6, n. 1, 2010, p. 46-53.

RIBEIRO. Emílio Soares. 154f. A Relação Cinema-Literatura na Construção da Simbologia do Anel na obra O Senhor dos Anéis: Uma análise intersemiótica. Dissertação (Mestrado) – Centro de Humanidades. Universidade Estadual do Ceará. Ceará, 2007.

SANTAELLA, Lúcia. O que é semiótica. São Paulo: Brasiliense, 2012.

SANTAELLA, Lúcia. A semiótica filosófica de C. S. Peirce. Revista Hypnós, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 301-307, 2000.

SANTAELLA, Lúcia. Semiótica aplicada. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

SANTAELLA, Lúcia. Matrizes da linguagem e do pensamento: sonora, visual, verbal: aplicações na hipermídia. 3. ed. São Paulo: Iluminuras: FAPESP, 2005.

SANTAELLA, Lúcia, NÖTH, Winfried. Imagem, cognição, semiótica, mídia. São Paulo: Iluminuras. 1998.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. São Paulo: Cultrix, 2006.

UCHIDA, Aline Scarmen ; PRIETO, Liliam Cristina Marins; WELZEL, Hadassa Nascimento. A (des)construção do super-herói em Watchmen em suas versões em quadrinhos e cinematográfica. IV CONALI - Congresso Nacional de Linguagens em Interação Múltiplos Olhares. 05, 06 e 07 de junho de 2013, p. 1-12.

WILSON, Victória; MARTELOTTA, Mário Eduardo. Arbitrariedade e iconicidade. In: MARTELOTTA, Mário Eduardo. Manual de linguística. São Paulo: Contexto, 2013. p. 71-84.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-052

Apontamentos

  • Não há apontamentos.