Intersetorialidade NAED Noroeste / Northwest NAED intersectoriality

Maria Lucia Garcia Yada, Aline Bernardinelli Olini, Nelton Miranda lima dos Santos

Resumo


A palavra setor aqui empregada, pela própria composição do termo intersetorialidade, remete-se às políticas sociais que, na conceituação geral, remonta aos processos de gestão das políticas de corte social. Assim, a intersetorialidade, para além da sua conceituação, desvela orientações para soluções e alternativas concretas para articulação das políticas sociais, objetivando impactos positivos para as condições de vida das populações.

A intersetorialidade das políticas públicas passou a ser uma dimensão valorizada à medida que não se observava a eficiência, a efetividade e a eficácia esperadas na implementação das políticas setoriais, primordialmente no que se refere ao atendimento das demandas da população e aos recursos disponibilizados para a execução das mesmas. Desse modo, a intersetorialidade passou a ser um dos requisitos para a implementação das políticas setoriais, visando à sua efetividade por meio da articulação entre instituições governamentais e não governamentais (Ongs) e entre essas e a sociedade civil.

De forma geral, a estratégia de trabalho Intersetorial abrange instituições de Saúde e Assistência Social. A Educação sempre ficou à margem, apesar de a população atendida ser praticamente a mesma, alunos e familiares.  Partindo deste pressuposto, que é o de atender a esta população de forma totalizante, O NAED Noroeste, busca planejar, elaborar projetos e participar ativamente das ações integradores das políticas sociais no seu território.


Palavras-chave


Intersetorialidade, Ações, Política, Território.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES. A. Escola, comunidade e família no Município que Educa. Município que educa: múltiplos olhares / organizadores Paulo Roberto Padilha, Sheila Ceccon, Priscila Ramalho. -- São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2010.

BEHRING, E. e BOSCHERTTI, I. Política Social: Fundamentos e história. 9 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

BERTRAMELLO, R. Os direitos sociais: conceito, finalidade e teorias. 2016. BRASIL. Constituição Federal (1988); Capítulo III, Seção I, Artigo 205 ao 215.

BIDARRA, Zelimar Soares. Pactuar a intersetorialidade e tramar as redes para consolidar o sistema de garantia dos direitos. Serviço Social & Sociedade, São Paulo: Cortez Editora, n 99. 483-497 ul/set, 2009.

CARVALHO, J. M. Cidadania no Brasil: o longo Caminho. 5.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; 2004.

DALLARI, D. A. Direitos Humanos e Cidadania. 2ª ed., São Paulo: Moderna, 2004.

DIAS, R. B. e SERAFIM, M. P. Análise de política: uma revisão de literatura. Caderno de Gestão Social, V. 3, n.1, p. 121-134, jan. / jun. 2012.

FERREIRA, N. S. C. (Org.) Supervisão educacional para uma escola de qualidade. 8.ed. São Paulo: Cortez Editora, 2010

GÓES, F. T. e MACHADO, L. R. S. Politicas educativas, intersetorialidade e desenvolvimento local. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 38, n. 2, p. 627-648, abr./jun. 2013. Disponível em: http://www.ufrgs.br/edu¬realidade Acesso em: 29 de jul. de 2018.

HÖFLING, E. M. Estado e políticas (públicas) sociais. Cadernos do CEDES (UNICAMP), Campinas, v. 21, n.20, 2001.

INOJOSA, R. M; KOMATSU, S. Descentralização e Intersetorialidade na gestão pública municipal no Brasil: a experiência de Fortaleza. In: XI CONCURSO DE ENSAYOS DEL CLAD Caracas: "El Tránsito de la Cultura Burocrática al Modelo de la Gerencia Pública: Perspectivas, Posibilidades y Limitaciones". Caracas, p. 1-75, 1997

MACHADO, Lourdes A. Construindo a intersetorialidade. Disponível em: , Acesso em: 22 jul. 2011

MOLL, Jaqueline. A Cidade Educadora como Possibilidade: apontamentos. In: TOLEDO, Leslie; FLORES, Maria Luiza Rodrigues; CONZATTI, Marli (Org.). Cidade Educadora: a experiência de Porto Alegre. São Paulo: Editora Cortez, 2004. V. 2. P. 39-46.

MONNERAT, G. L. e SOUZA, R. G. Política social e intersetorialidade: consensos teóricose desafios práticos. Brasília, SER social, v. 12, n. 26. P. 200-220, jan / jun. 2009.

RUA, M. G. Análise de Políticas Públicas: Conceitos Básicos. In: RUA, Maria das Graças; VALADÃO, Maria Izabel. O Estudo da Política: Temas Selecionados. Brasília: Paralelo 15, 1998

TEIXEIRA, M. A. C. Estado, governo e administração pública. Rio de Janeiro, 2012.

VIANA, A. L. D. Novos riscos, a cidade e a intersetorialidade das políticas públicas. RAP. Rio de Janeiro, mar/ abr 1998.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-051

Apontamentos

  • Não há apontamentos.