Contaminação ambiental por enteroparasitas presentes em areias na Praia do Amor, Distrito de Outeiro, Belém, Pará, Brasil / Environmental contamination by enteroparasites present in sand samples at Praia do Amor, Outeiro District, Belém, Pará, Brazil

Tais dos Reis da Silva, Mayara Ferreira Parente, Luiz Vinicius Leão Moreira, Rebecca Thereza da Silva Santa Brígida, Alec Koichi Tsutsumi Watanabe, Rubens Victor Cristo Almeida, Eliane Leite da Trindade, Leonardo Quintão Siravenha, Nilson Veloso Bezerra

Resumo


Objetivo: O presente trabalho objetivou analisar a qualidade da areia de uma praia pública, no distrito de Outeiro, em Belém do Pará, quanto à presença de formas parasitológicas. Materiais e métodos: Foram coletadas amostras de areias em pontos específicos de zonas distintas provenientes da Praia do Amor, sendo analisadas individualmente pelas técnicas de Hoffman e de Rugai. Resultados: A realização dos métodos parasitológicos permitiu verificar a presença de parasitas. No método de Hoffman foram encontrados ovos de Enterobius sp. e larva de Strongyloides sp., enquanto pelo método de Rugai foi detectado cisto de Giardia sp. Conclusão: Este trabalho demonstra a presença de protozoários e helmintos em locais de lazer à população, indicando as espécies mais prevalentes em uma praia de Outeiro, o que ressalta a importância de análises parasitológicas para o desenvolvimento de estratégias em saúde pública para diminuição de parasitoses.


Palavras-chave


Parasitas, Praias, Saúde pública.

Texto completo:

PDF

Referências


Ferreira AAS. Políticas públicas e turismo: estudo de caso na Ilha de Caratateua (Outeiro), distrito de Belém – PA [dissertação]. Belém (PA): Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas; 2016. 122 p.

Neto JJG, Farias JAC, Matos-Rocha TJ. Contaminação de areia por parasitos de importância humana detectados nas praias da orla marítima de Maceió-AL. Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo. 2017 ago;62(2):81-4.

Sousa JO, Santos EO, Lira EM, Sá IC, Hirsch-Monteiro C. Análise parasitológica da areia das praias urbanas de João Pessoa/PB. Rev bras ciênc saúde. 2014;18(3):195-202.

World Health Organization. Prevention and control of intestinal parasitic infections: WHO Technical Report Series N° 749 [Internet]. Geneva: World Health Organization; 1987 [cited 2018 Dec 06]. Available from: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/41298/1/WHO_TRS_749.pdf?ua=1.

Rosa NB, Maas A, Freitas VM, Santos AG, Santos S, Marson RF, et al. Análise parasitológica e microbiológica de áreas de recreação no interior do estado de Rondônia. Braz J Surg Clin Res. 2018 jun-ago;23(3):26-30.

Amorim RF, Souza MAA. Identificação de enteroparasitos na areia da praia de Guriri, São Mateus, ES. Scient vitae. 2016 abr-mai;3(12):1-9.

Amaral LS. Monitoramento de parasitos e coliformes como parâmetros de avaliação sanitária de areia e água de praias da Baía de Guanabara [dissertação]. Rio de Janeiro (RJ): Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca; 2012. 98 p.

Oliveira CB, Silva AS, Monteiro SG. Ocorrência de parasitas em solos de praças infantis nas creches municipais de Santa Maria – RS, Brasil. Rev Fac Zootec Vet Agron. 2007;14(1):174-9.

Marinho RSL, Macedo LAL, Filhor AJMS, Fermoseli AFO. A problemática dos resíduos encontrados nas praias urbanas de Maceió/Alagoas e suas consequências ambientais. Cadernos de Graduação – Ciências Biológicas e da Saúde Fits. 2012 nov;1(1):17-26.

Seger J, Souza MW, Marangoni JCF, Maschio VJ, Chielli EO. Prevalência de parasitas intestinais na população do Bairro Salete, município de São Miguel do Oeste, SC. Unoesc & Ciência – ACBS, Joaçaba 2010 Jan-Jun;1(1):53-56.

Filho AAO, Fernandes HMB, Alcântara NDF, Assis TJCF, Freitas FIS. Frequência de enteroparasitas nas areias das praias da paraíba. Revista de Biologia e Farmácia 2011;6(2):108-113.

Cicero LH, Quiñones EM, Cunico P, Santos CL. Contaminação das areias de praias do brasil por agentes patológicos. Revista Ceciliana Dez 2012;4(2):44-49.

Lescreck MC, Petroni RGG, Cortez FS, Santos AR, Coutinho PO, Pusceddu FH. Análise da qualidade sanitária da areia das praias de Santos, litoral do estado de São Paulo. Eng Sanit Ambient Out-Dez 2016;21(4):777-782.

Hoffman WA, Pons JA, Janer JL. The sedimentation-concentration method in

schistosomiasis mansoni. Puerto Rico J Publ Hlth; 9:281-298, 1934.

Rugai, E., Mattos, T., & Brisola, A. P. (1954). Nova técnica para isolar larvas de mematóides das fezes- modificação do Método de Baermann, Rev Inst A Lutz, 1954; 14(1),5-8.

Santiago, A. C., & Gagliani, L. H. (2013). Estudo da prevalência de enteroparasitas em areia de praia no município de São Vicente–SP–Brasil. UNILUS Ensino Pesqui, 8(15), 5-19.

Pedrosa, É. F. N. C., Cabral, B. L., de Almeida, P. R. S. F., Madeira, M. P., de Carvalho, B. D., Bastos, K. M. S., & Vale, J. M. (2014). Contaminação ambiental por larvas e ovos de helmintos em amostras de areia de praias do município de Fortaleza-Ceará. J. Health Biol. Sci., 2(1), 29.

Gonçalves, G. V., & Paludo, C. A. (2018). Ocorrência de parasitas zoonóticos no solo de praças públicas da cidade de Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul. UNINGÁ Rev, 55(2), 72-80.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-046

Apontamentos

  • Não há apontamentos.