Isolamento e identificação de fungos endofíticos de Passovia stelis (Loranthaceae) / Isolation and identification of endophytic fungi of Passovia stelis (Loranthaceae)

Sarah Simões da Silva, Maria Beatriz Silva Costa, Antônia Queiroz Lima de Souza, Welma Sousa Silva Carneiro, Camila Martins de Oliveira

Resumo


A floresta amazônica é constituída de uma vasta quantidade de matérias-primas, no entanto, os microrganismos endofíticos que a compõem ainda são pouco estudados. Seus metabólitos secundários bioativos possuem aplicações potencialmente úteis na agricultura, indústria e especialmente, no ramo farmacêutico. As plantas da família Loranthaceae, popularmente conhecidas como ervas-de-passarinho, têm sido reconhecidas há muito tempo como portadoras de propriedades terapêuticas, e a espécie Passovia stelis é amplamente encontrada na região Amazônica. Assim, o presente trabalho teve por objetivo isolar os fungos endofíticos das folhas e caule de P. stelis. As amostras vegetais foram submetidas à assepsia superficial, fragmentadas e inoculadas em placas de Petri contendo meios de cultura BDA, Ágar Aveia e Ágar ISP2 até o crescimento dos fungos, que foram repicados sucessivamente até purificação. Os isolados fúngicos foram analisados macro e micromorfologicamente, e posteriormente preservados em tubos criogênicos, tubos inclinados, palito e água destilada. Foram isolados 104 fungos endofíticos, dos quais 73 foram identificados como pertencentes aos gêneros Guignardia sp., Phomopsis sp., Xylaria sp. e Colletotrichum sp.. Os resultados obtidos neste estudo apresentam a diversidade de fungos endofíticos existentes nos tecidos vegetais da P. stelis, contribuindo para ampliação do conhecimento sobre a microbiota endofítica fúngica de espécies de Loranthaceae.


Palavras-chave


Loranthaceae, Microrganismos, Diversidade.

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida M. F. O. 2014. Estudos químicos e biológicos de fungos endofíticos de Gustavia sp. Manaus , Brasil. (Tese Doutorado. Universidade Federal do Amazonas. UFAM). 195f. Disponível em:< https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5191>. Acesso em: 10 abr. 2018.

Arruda R. et al. 2012. Ecology of neotropical mistletoes: an important canopy-dwelling component of Brazilian ecosystems. Acta Botânica Brasílica, 26 (2) : 264-274. . Disponível em:< http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062012000200003>.Acesso em: 08 abr 2017.

Caires C. S. et al. 2009. Frugivoria de larvas de Neosilba McAlpine (Diptera,Lonchaeidae) sobre Psittacanthus plagiophyllus Eichler (Santalales, Loranthaceae) no sudoeste de Mato Grosso do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, Mato Grosso do Sul, 53 (2): 272-277. Disponível em:. Acesso em: 08 abr 2017

Calderani F. A., Orlandelli R. C., Pamphile J. A. 2016. Compostos bioativos com propriedades antitumorais produzidos por fungos endofíticos: a Review. Revista Uningá, 25(2): 79-86. Disponível em: . Acesso em: 28 jan. 2018.

Canuto K. M. et al.2012. Fungos Endofíticos: Perspectiva de Descoberta e Aplicação de Compostos Bioativos na Agricultura. Embrapa Agroindústria Tropical, Fortaleza, vol.1. . Disponível em:< https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/951754/fungos-endofiticos-perspectiva-de-descoberta-e-aplicacao-de-compostos-bioativos-na-agricultura >. Acesso em: 08 abr 2017.

Chapla V. M., Biasetto C. R., Araújo A. R. 2013. Fungos endofíticos: uma fonte inexplorada e sustentável de novos e bioativos produtos naturais. Revista Virtual de Química, 5(3): 421-437. Disponível em:< http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/view/8241>.Acesso em: 10 abr. 2018.

Conceição G. M. et al.2010 . Erva-de-Passarinho: substratos vegetais, uso e aplicações na medicina popular. Scientia Plena, Maranhão, 064501. Disponível em:< https://www.scientiaplena.org.br/sp/article/view/24>. Acesso em: 08 abr 2017.

Maier W. 1997. Acumulation of seguiterpenoid cyclohexenone derivatives induced by Arbuscular Mycorrhizal fugus in members of the Poaceae. Planta, 202(I): 36- 42.

Paes L. S. et al. 2010. Levantamento da microbiota fúngica endofítica de Phthirusa pyrifolia Kunth com caracterização anatômica dos tecidos colonizados. Revista Igapó, 4(1). Disponível em: . Acesso em: 11 maio 2018.

Santos T. T., Varavallo M. A. 2011. Aplicação de microrganismos endofíticos na agricultura e na produção de substâncias de interesse econômico. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, 32(2): 199-212. Disponível em:< DOI: 10.5433/1679-0367.2011v32n2p199>. Acesso em: 10 abr. 2018.

Soares D. A., Pimenta, R. S. 2015. Avaliação da atividade antimicrobiana de pigmentos extracelulares produzidos por fungos endofíticos. Journal of Bioenergy and Food Science, Macapá, 2(4) :152-155. Disponível em:.Acesso em: 08 abr 2018.

Souza A. Q. L. 2006. Potencial genético e químico dos endófitos de Murraya paniculata L. (Jack). São Carlos, Brasil. (Tese doutorado em Ciências Biológicas. Universidade Federal de São Carlos. UFSC). 155f. Disponível em:< https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/5364?show=full>.Acesso em: 10 abr. 2018.

Souza A. Q. L. et al. 2004. Atividade antimicrobiana de fungos endofíticos isolados de plantas tóxicas da Amazônia: Palicourea longiflora (aubl.) rich e Strychnos cogens bentham. Acta Amazônica, 34(2): 185-195. Disponível em:.Acesso em: 11 maio 2018.

Specian V. et al. 2014. Metabólitos secundários de interesse farmacêutico produzidos por fungos endofíticos.UNOPAR Cient. Ciênc. Biol. Saúde, 16 (4) : 345-351. Disponível em:< http://www.pgsskroton.com.br/seer/index.php/JHealthSci/article/view/393>.Acesso em: 08 abr 2017.

Sudha V. et al. 2016. Biological properties of Endophytic Fungi. Braz. Arch. Biol. Technol., vol. 59: e16150436. Disponível em:.Acesso em: 10 maio 2018.

Vasconcelos G. C. L., Melo J. I. M. 2015. Flora of the state of Paraíba, Brazil: Loranthaceae Juss. Acta Scientiarum. Biological Sciences, Maringá, 37 (2) : 239-250. Disponível em:< http://www.redalyc.org/html/1871/187141162014/>.Acesso em: 08 abr 2017.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n3-041

Apontamentos

  • Não há apontamentos.